Miranda defendeu também o Corinthians e o Flamengo

Miranda defendeu também o Corinthians e o Flamengo

Um dos bons centroavantes brasileiros dos anos 1960 e 1970, que marcou época no Botafogo, no Corinthians e que foi campeão mundial com a seleção brasileira no México, Roberto Miranda comemora 78 anos neste domingo (31). Hoje, Roberto vive em Noterói-RJ. 

Roberto Miranda, o Roberto Lopes Miranda, centroavante do Botafogo nos anos 60 e 70 e tricampeão mundial pela seleção brasileira na Copa de 70, hoje mora em Niterói (RJ). Roberto trabalha como funcionário público no projeto para venda de remédios mais baratos para a população de baixa renda. Além dele, Brito e Pinheiro também trabalham neste projeto.

Nascido no dia 31 de julho de 1944, em São Gonçalo (RJ), Roberto Miranda começou a carreira no Botafogo. Rápido e oportunista, o centroavante ganhou o apelido de "Vendaval". Defendeu o time da Estrela Solitária entre os anos de 1962 e 1972. Ao lado de Jairzinho, Rogério (ponta-direita), Paulo César Caju e outras feras, o centroavante conquistou os títulos cariocas de 1962, 1967 e 1968 e os torneios Rio-São Paulo de 1964 e 1966. Fez 352 jogos pelo Fogão nos quais marcou 154 gols.

Um momento importante de Roberto foi quando ele foi convocado para defender a seleção brasileira na Copa do México, em 1970. Ele era um dos reservas do time que era comandado por Zagallo. Tostão era o camisa 9. Roberto e Dadá Maravilha eram algumas das opções de área.

O artilheiro, que marcou 154 gols pelo Botafogo em 352 jogos, deixou o Glorioso em 1972, mas nunca mais foi o mesmo jogador. Passou rapidamente pelo Flamengo, entre 1972 e 1973. No rubro-negro fez apenas 11 partidas (seis vitórias, quatro empates e uma derrota) e marcou três gols.

Depois, Roberto deixou o Rio de Janeiro para defender o Sport Club Corinthians Paulista. As contusões atrapalharam bastante o centroavante, que também jogou como meia-direita no alviengro do Parque São Jorge. Entre 1973 e 1976, Roberto vestiu a camisa corintiana 77 vezes (32 vitórias, 30 empates e 15 derrotas) e marcou 21 gols.

Da esquerda para a direita, em pé: Moreira, Félix, Brito, Sebastião Leônidas, Carlos Roberto e Valtencir. Agachados: Nado, Gérson, Roberto Miranda, Jairzinho e Paulo Cezar. Foto enviada por José Alves

 

 

 

Ao lado de Jairo Barbosa do Amaral, deixando seu autógrafo no Muro da Fama, construído no Estádio José Jorge (que pertence ao Cordeiro Futebol Clube-RJ).Foto enviada por Jairo Barbosa do Amaral

 

Roberto jogou apenas 11 partidas pelo Flamengo e marcou três gols. Foto de Sebastião Marinho, enviada por Walter Roberto Peres e publicada na Revista Placar

 

Um belo time do Botafogo, no Maracanã. Em pé: Mura, Ubirajara Motta, Brito, Djalma Dias, Nei Conceição e Valtencir. Agachados: Zequinha, Paulo César Caju, Nei Oliveira, Roberto Miranda e Galdino. Foto enviada por Walter Roberto Peres e publicada na Revista Placar

 

Em pé: Mauro Cruz, Nei Conceição, Wendell, Djalma Dias, Osmar e Valtencir. Agachados: Zequinha, Carlos Roberto, Roberto Miranda Jairzinho e Careca. Foto enviada por Walter Roberto Peres e publicada na Revista Placar

 

Em jogo válido pela Taça Liberta da América de 1973, Jairzinho está imediatamente atrás de Roberto Miranda, pelo Botafogo. Foto enviada por Walter Roberto Peres e publicada na "Revista Placar"

 

Em pé: Joel, Elton, Manga, Nilton Santos,Paulistinha e Rildo. Agachados. Roberto Miranda,Gérson, Arlindo, Jairzinho e Zagallo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta Seleção Brasileira "B" perdeu para o Olaria por 1 a 0 com um gol de Nado. O jogo serviu como preliminar de Brasil 0 x 0 Paraguai, em 12 de Abril de 1970, jogo preparatório para a copa do México. Em pé vemos Baldocchi, Leão, Zé Maria, Joel Camargo, Everaldo e Dirceu Lopes; agachados estão Nocaute Jack, Jairzinho, Zé Carlos, Roberto, Agnaldo (juvenil do Olaria que completou o time) e Arílson

 

O Botafogo em 1971 antes de partida no Maracanã com Mura, Ubirajara, Nei Conceição, Osmar, Brito e Valtencir em pé e Zequinha, Carlos Roberto, Silva, Roberto e Paulo Cesar agachados. Foto enviada ao site pelo amigo Walter Peres

 

 

 

Mais de 140 mil pessoas foram ao Maracanã e viram o Botafogo conquistar o campeonato carioca de 1968 após golear o Vasco por 4 a 0. Era o segundo bicampeonato estadual do Fogão na década (o primeiro foi em 1961/62) Em pé: Moreira, Cao, Zé Carlos, Sebastião Leônidas, Valtencir e Carlos Roberto. Agachados: Rogério, Gérson, Roberto Miranda, Jairzinho e Paulo Cezar Caju

 

Mais de 140 mil pessoas foram ao Maracanã e viram o Botafogo conquistar o campeonato carioca de 1968 após golear o Vasco por 4 a 0. Era o segundo bicampeonato estadual do Fogão na década (o primeiro foi em 1961/62) Em pé: Moreira, Cao, Zé Carlos, Sebastião Leônidas, Valtencir e Carlos Roberto. Agachados: Rogério, Gérson, Roberto Miranda, Jairzinho e Paulo Cezar Caju

 

Mais de 140 mil pessoas foram ao Maracanã e viram o Botafogo conquistar o campeonato carioca de 1968 após golear o Vasco por 4 a 0. Era o segundo bicampeonato estadual do Fogão na década (o primeiro foi em 1961/62) Em pé: Moreira, Cao, Zé Carlos, Sebastião Leônidas, Valtencir e Carlos Roberto. Agachados: Rogério, Gérson, Roberto Miranda, Jairzinho e Paulo Cezar Caju

 

Vejam que momento maravilhoso em que ex-craques se reúnem para falar de futebol. Aqui, jogadores que vestiram a camisa botafoguense falam da carreira e da vida muitos anos depois de pararem com a bola. Da esquerda para a direita estão Afonsinho, Carlos Roberto, Roberto Miranda, Leônidas e Moreira

 

 

 

Time de aspirantes do Botafogo Futebol e Regatas de 1961. Em pé: Marcelo, Lamin, Zé Carlos, Gilson, Florindo e Lucas. Agachados: Roberto Miranda, Dedé, China, Arlindo e Geninho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vendaval fez parte do elenco da seleção brasileira campeão mundial em 1970, no México

 

Dois momentos de Roberto Miranda

 

Botafogo em 1968. Em pé: Moreira, Ubirajara Motta, Zé Carlos, Sebastião Leônidas, Valtencir e Carlos Roberto. Agachados: Zequinha, Afonsinho, Roberto Miranda, Ferreti e Torino

 

Botafogo 1971: Em pé: Paulo Cesar, Ubirajara Motta, Brito, Nei Conceição, Osmar Guarnelli e Valtencir. Agachados: Zequinha, Carlos Roberto, Roberto Miranda, Jairzinho e Galdino.

 

Campeonato Brasileiro de 1971. Brito (de costas), é seguro pelo seu companheiro Roberto Miranda, após agredir o árbitro José Aldo Pereira. O jovem Galdino aparece para ajudar o árbitro. Também estão perto Jairzinho, Osmar Guarnelli e o lateral Paulo Cesar. Ao fundo, Afonsinho, do Vasco, observa.

 

Jogadores do Corinthians no banco de reservas em 1975. Da esquerda para a direita: Fito (lateral-direito, que jogou pouco no Timão), Adilson, Roberto Miranda e Cláudio Marques. À frente, o massagista Antoninho. Foto enviada por Pedro Jhow

 

Roberto Miranda e Jairzinho, em março de 2016. Foto: reprodução

 

Após a Copa do Mundo de 1970. Da esquerda para a direita, Paulo Cézar Caju, Pelé, Roberto Miranda, Marco Antonio, Baldochi, Brito, Presidente Médici, José Fontana Anchieta e Everaldo. Foto enviada por Moises Bueno

 

Agosto de 1968: Brasil 4×1 Argentina. Em pé: Moreira, Félix, Brito, Leônidas, Carlos Roberto e Valtencir. Agachados: Nado, Gerson, Roberto, Jairzinho e Paulo Cesar. Crédito: movimentocarlitorocha.com.br. Legenda retirada do blog Tardes de Pacaembu

 

 

Você também vai gostar

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa