Galiotte ficará afastado das atividades no clube por duas semanas (Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras/Divulgação)

Galiotte ficará afastado das atividades no clube por duas semanas (Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras/Divulgação)

O presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, foi punido nesta quinta-feira (24) pelo STJD. Por conta de declarações contra a arbitragem após o jogo contra o Internacional, pela 22ª rodada do Brasileirão. O cartola alviverde foi suspenso por 15 dias.

Por quatro votos a um, o tribunal aplicou a pena mínima prevista no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. O cartola corria o risco de pegar um gancho de 180 dias.

Impedido de comandar o clube nas próximas duas semanas, Galiotte dá lugar ao vice-presidente Paulo Roberto Buosi assume as funções da presidência.

Galiotte se irritou e criticou duramente os critérios do VAR após o jogo diante do Inter, no último dia 29 de setembro.

“O Palmeiras lutou muito para ter a tecnologia no futebol, mas o VAR tem que ser igual para todos. Tem que tratar todos da mesma maneira, e não cada jogada de maneira pontual. O Palmeiras está revoltado, porque algumas situações envolvendo o VAR estão sendo situações pontuais. O VAR trabalha para alguns clubes, para alguns é chamado o VAR e para outros não. Ou seja, são jogadas que o VAR entra para o time A e não para o time B”, disse o presidente do Verdão na época.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa