Seleção brasileira carrega a pressão de lutar pelo inédito ouro diante da algoz Alemanha, neste sábado, no Maracanã, na decisão dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro

Seleção brasileira carrega a pressão de lutar pelo inédito ouro diante da algoz Alemanha, neste sábado, no Maracanã, na decisão dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro

A obrigação de ganhar a medalha de ouro é do Brasil. A seleção brasileira está com força máxima e tem jogadores acima de 23 anos. Inclusive, conta com Neymar, o principal craque da atual geração tupiniquim.

O Brasil joga em casa e tem obsessão pela inédita medalha de ouro. A seleção cresceu na competição, venceu bem os dois últimos jogos (Dinamarca e Honduras), mas o pobre futebol diante de África do Sul e Iraque não deve ser esquecido, tampouco a passividade dos jogadores.

A final com a Alemanha não é revanche de nada. O 7 a 1 na Copa do Mundo está na história, nada apagará. Os alemães jogam com 100% da seleção olímpica. O Brasil é favorito. Vai vencer? Acredito que sim. Não se trata de torcida, apenas feeling.

Aos pachecos de plantão, que já destilam ódio nas redes, pedindo retratação de quem criticou a seleção no início da Olimpíada, pergunto: dois jogos sem marcar gols diante de adversários inexpressivos como África do Sul e Iraque mereciam elogios? Sejam passionais, apaixonados, mas não percam o bom senso, por favor.

Reitero: obrigação da medalha é do Brasil. A obsessão é brasileira. A casa é nossa. E o vexame pode ser nosso também. De novo. Mas acho que desta vez o ouro virá para alívio da CBF que, segundo Carlos Alberto Parreira, é o Brasil que deu certo.

 

Acesse o Blog Salgueiro FC. Clique!

Twitter: @salgueirofc

Foto: UOL

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa