Camisa 10 da seleção e do PSG teve sua pior média de participações em gols desde que chegou ao Velho Continente. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Camisa 10 da seleção e do PSG teve sua pior média de participações em gols desde que chegou ao Velho Continente. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O ano de 2021 esteve longe de ser um dos melhore de Neymar em sua carreira. Mais do que isso, foi o pior ano do brasileiro desde que chegou ao futebol europeu. Desde que desembarcou no Velho Continente, o camisa 10 do Paris Saint-Germain nunca teve média de gols tão baixa e tão poucas assistências.

Neymar marcou 17 gols e deu 17 assistências em 46 jogos disputados pelo PSG e pela Seleção Brasileira. Desse modo, a média de participações em gols é de 0,74 por partida, segundo levantamento do GE.

O brasileiro está no futebol europeu desde o meio de 2013 e sempre manteve a média de mais de uma participação em gol por jogo.

Além dos números ruins, Neymar viveu em 2021 também o ano com maior críticas ao seu desempenho. Abaixo do que se esperava, o camisa 10 foi cornetado até mesmo pelo seu peso na volta das férias no meio do ano. Não por acaso, o atacante terminou a disputa pela Bola de Ouro na 16ª posição.

Prestes a iniciar mais um ano de Copa do Mundo, Neymar  se recupera de lesão e está afastado dos gramados desde novembro, quando machucou os ligamentos do tornozelo.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa