Estádio foi inaugurado em 5 de setembro de 1965, em partida amistosa. Foto: Divulgação

Estádio foi inaugurado em 5 de setembro de 1965, em partida amistosa. Foto: Divulgação

Há exatos 54 anos, em Belo Horizonte, acontecia a partida inaugural do Mineirão, o Estádio Governador Magalhães Pinto, que teve suas obras iniciadas em 1959.

A capital mineira viveu um dia de festa em 5 de setembro de 1965 para o amistoso entre a Seleção Mineira e o River Plate, da Argentina. Foram contabilizados 73.201 espectadores que viram o atleticano Buglê marcar o único gol da partida, dando a vitória ao combinado mineiro no `Gigante da Pambulha´, que teve seu estacionamento lotado (foto acima) naquele dia ensolarado de setembro, com DKWs, Simcas, Fuscas, Jangadas, Peruas Rural Willys, Vemaguets, Kombis, etc

Dois dias depois, no feriado de 7 de setembro, os jogadores do Palmeiras representaram a Seleção Brasileira em um amistoso contra o Uruguai. Os brasileiros alviverdes derrotaram os rivais por 3 a 0, gols de Rinaldo, Tupãzinho e Germano.

O primeiro confronto entre Atlético-MG e Cruzeiro no estádio mineiro aconteceu no dia 24 de outubro de 1965, ocasião em que o Cruzeiro venceu por 1 a 0, gol de Tostão, de pênalti. A partida, entretanto, não chegou ao final. A penalidade marcada pelo espanhol radicado em Minas, Juan de La Passion Artés, foi contestado pelos atleticanos, que se revoltaram. Nove jogadores do Galo foram expulsos na confusão.

O recorde de público do Mineirão aconteceu em 22 de junho de 1997, quando 132.834 espectadores assistiram à final do Campeonato Mineiro entre Cruzeiro e Villa Nova, com vitória cruzeirense por 1 a 0, gol de Marcelo Ramos.

Nelinho, ex-lateral-direito, do Cruzeiro e Atlético-MG, foi o atleta que atuou por mais veze no Mineirão, em 348 jogos. Dono de um dos chutes mais fortes em toda a história do futebol, Nelinho aceitou um desafio em 1979, tentar chutar uma bola para fora do estádio. E conseguiu. O vídeo do feito está abaixo.

Belo Horizonte foi escolhida como uma das sedes da Copa de 2014 e, por conta disso, o estádio passou por uma ampla reforma, que durou três anos.

A reinaurugação, em 3 de fevereiro de 2013, foi para o clássico entre Atlético-MG x Cruzeiro. Marcos Rocha, do Galo, marcou o primeiro gol do estádio reformado. O Cruzeiro acabou virando a partida e ganhou por 2 a 1, gols de Anselmo Ramon e Dagoberto. O público foi de 59.968 e a partida foi válida pelo Campeonato Mineiro.

Na Copa de 2014, seis partidas foram disputadas no Mineirão, a acachapante vitória da Alemanha sobre o Brasil por 7 a 1 em 8 de julho, na semifinal, jogo que acabou ganhando a alcunha de `Mineiraço´alusivo ao `Maracanaço´, alusivo à derrota brasileira na final da Copa de 50, a virada de 2 a 1

Foto: Paulo Albuquerque

 

Buglê, autor do primeiro gol marcado no Mineirão, em 5 de setembro de 1965, atualmente com 71 anos, reside em Brasíla-DF, onde é funcionário do Ministério Público Federal. CLIQUE AQUI E VEJA A PÁGINA DE BUGLÊ NA SEÇÃO "QUE FIM LEVOU?"

Marcas dos pés de Buglê eternizadas na `Calçada da Fama´do Mineirão

Seleção Mineira e River Plate, em 5 de setembro de 1965, na inauguração do Mineirão.  Da direita para a esquerda: Valtinho, Dawson, Caiô, Edson, Café, Eduardo (goleiro reserva), Eleutério, Jair Bala, Massinha, Canindé, Wilson Almeida, Tostão, Dirceu Lopes, Décio Teixeira, Silvestre, Buglê, Tião, Grapete, Fábio, Bueno, trio de arbitragem (o juiz que está no centro é Antônio Viug, da Federação Carioca de Futebol), Ramos Delgado e Gatti. Foto enviada por José Eustáquio

Seleção Mineira e River Plate, em 5 de setembro de 1965, na inauguração do Mineirão.  Da direita para a esquerda: Valtinho, Dawson, Caiô, Edson, Café, Eduardo (goleiro reserva), Eleutério, Jair Bala, Massinha, Canindé, Wilson Almeida, Tostão, Dirceu Lopes, Décio Teixeira, Silvestre, Buglê, Tião, Grapete, Fábio, Bueno, trio de arbitragem (o juiz que está no centro é Antônio Viug, da Federação Carioca de Futebol), Ramos Delgado e Gatti. Foto enviada por José Eustáquio

Time palmeirense que representou a seleção brasileira em 7 de setembro de 1965. Na oportunidade, o Palmeiras-Brasil venceu o Uruguai pelo placar de 3 a 0. Em pé, da esquerda para a direita: o diretor Ferruccio Sandoli, Djalma Santos, Valdir Joaquim de Moraes, Waldemar Carabina, Dudu, o treinador Filpo Núñez, Djalma Dias, Ferrari e um outro diretor do Verdão. Agachados: o mordomo Romeu, Julinho Botelho, Servílio, Tupãzinho, Ademir da Guia, Rinaldo e o massagista Reis

Nelinho, ídolo de cruzeirenses e atleticanos, é o recordista em atuações no Mineirão, com 348 jogos. Clique aqui e veja a página de Nelinho na seção "Que Fim Levou?"

Milton Neves e o saudoso jornalista e escritor Roberto Drummond foram homenageados pelo Atlético-MG em 6 de outubro de 2001, minutos antes de Atlético-MG 2 x 2 Cruzeiro

 

ABAIXO, UM VÍDEO DE 2012, COM UM POUCO DA HISTÓRIA DO MINEIRÃO. BUGLÊ, AUTOR DO PRIMEIRO GOL NO ESTÁDIO, É UM DOS ENTREVISTADOS

NELINHO, EM 1979, ACEITOU O DESAFIO DE CHUTAR UMA BOLA PARA FORA DO MINEIRÃO. VEJA O QUE ACONTECEU:

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    39
  • 2 San
    37
  • 3 Pal
    36
  • 4 Cor
    32
  • 5 São
    31
  • Veja tabela completa