Ramirez afirmou que não ofendeu Gerson em jogo do Bahia contra o Flamengo. Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Ramirez afirmou que não ofendeu Gerson em jogo do Bahia contra o Flamengo. Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

O meia Ramirez, do Bahia, se pronunciou pela primeira vez sobre o caso de racismo envolvendo o meia Gerson, do Flamengo. Em vídeo divulgado pelo Tricolor Baiano, o jogador colombiano deu sua versão do ocorrido e negou ter cometido ato racista contra o flamenguista.

“Em nenhum momento fui racista. Nem com Gerson e nem com outra pessoa. Quando fizemos o gol, levamos a bola para o meio para reiniciar o jogo rapidamente. Bruno Henrique segura. Eu começo a correr e digo a ele: ´Jogue rápido, irmão. Joga sério´. Ele joga a bola para trás. Gerson me diz algo, mas eu não entendo muito o português. Não entendi o que falou e disse: ´Joga rápido, irmão´. Não sei o que ele entendeu e ele começou a me perseguir. E eu sem saber o que tinha acontecido. Eu saí por trás porque não queria brigar com ninguém. Ele disse que eu falei ´cala a boca, negro´. Eu não falo português tão fluentemente. Estou há um mês no Brasil. Sobre o fato de ser racista, não estou de acordo. Em nenhum momento falei isso, uma palavra tão ruim”, disse o jogador do Bahia.

Ramirez foi acusado por Gerson de racismo na partida entre Flamengo e Bahia no último domingo (20), no Maracanã. O flamenguista afirmou que o colombiano disse “cala a boca, negro”. Após o episódio, o Bahia decidiu afastar Ramirez até que o caso seja apurado.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa