A história contada por Marcelinho ainda traz uma bronca de Casagrande, quando ele pediu para sair da concentração

A história contada por Marcelinho ainda traz uma bronca de Casagrande, quando ele pediu para sair da concentração

O ex-jogador Marcelinho Carioca revelou uma história curiosa sobre o início de carreira envolvendo Casagrande. De acordo com o ex-atleta, o comentarista da Globo chegou a chama-lo em uma festa para mostrar o que ele não deveria fazer para se tornar um jogador de sucesso.

De acordo com o relato de Marcelinho Carioca, dado ao programa Agora é Tarde, da Band, Casagrande o chamou para uma festa quando jogava no Flamengo, mostrou algumas drogas e disse que se ele quisesse ser um jogador de sucesso não deveriam seguir seus passos.

“Vocês têm um futuro promissor, uma carreira linda e brilhante, o jogo de hoje você arrebentou. Mas não quero que você use isso, isso e isso. Eu tento largar isso e não consigo”, disse Casagrande para o ex-jogador.

A história contada por Marcelinho ainda traz uma bronca de Casagrande, quando ele pediu para sair da concentração.

“Vocês não vão sair, moleque não tem de sair, tem de ficar na concentração”, falou o comentarista da Globo.

Leia a história contada por Marcelinho:

Parece que nunca falei isso. Admiro muito ele, tinha mais ou menos 17/18 anos de idade, jogava no Flamengo, fizemos uma excursão pela Europa. Ali na Itália, ganhamos do Milan por 2 a 1, tinha arrebentado no jogo, feito gol. Falei para o Marquinhos: ‘vamos sair aqui, estamos duro igual um coco, vamos falar com quem? Então, vamos chegar no Casão'. Aí o Casão falou: 'vocês não vão sair, moleque não tem de sair, tem de ficar na concentração'.

Daqui a pouco na concentração, todo mundo saindo, uma barulheira e a fumaça saindo da porta de um quarto, e a gente curioso ali. Chegando a italianada toda, mulheres, aquilo tudo. De quem é esse quarto? Daqui a pouco, botamos a cabeça assim, e sai o Casagrande, olhou a gente e fechamos a porta com medo. Daqui a pouco ele bateu na porta:

Casagrande: Marcelinho, pode abrir, eu sei que vocês estão espiando.
Marcelinho: Eu falei não, estamos não.

Casagrande: Abre agora. Estão curiosos para ver o que?
Marcelinho: Nada, a gente não quer ver nada não.

Casagrande: Vocês querem ver, vem cá então.

Ele pegou a gente pela mão, levou no quarto, abriu a porta e tinha luz azul, amarela, verde e vermelha, fumaça de todos os lados.

Casagrande: Vocês têm um futuro promissor, uma carreira linda e brilhante, o jogo de hoje você arrebentou. Mas não quero que você use isso, isso e isso. Eu tento largar isso e não consigo.

Marcelinho: Você vê a cabeça desse cara. No momento de dor, sofrimento, de loucura, ele teve a hombridade de orientar dois jovens, dois meninos. Depois que aconteceu todos os episódios que eu fui linkar uma coisa com a outra. Até então, a gente tinha 17 anos, achava que era festa, aquelas coisas todas. Era uma loucura, o que nós vimos, eu me assustei muito. Eu vi a hombridade dele de falar: ‘olha, vocês têm caminho da direita que é o sucesso, da vitória, aqui é o caminho da destruição, é isso, isso, isso e aquilo tudo lá’.

(Tinham) As drogas todas, aquela loucura, italianada toda, de tudo que você possa imaginar. Estava ali e ele teve a cabeça fria de orientar a gente como se fosse um pai.

Veja a entrevista de Marcelinho para o Agora é Tarde na íntegra (o trecho citado começa com 18min01s)

FOTO: UOL

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa