Sua campanha para chegar ao pódio foi bastante sinuosa

Sua campanha para chegar ao pódio foi bastante sinuosa

Daniel Brito

Do UOL, no Rio de Janeiro

Saiu da Arena Carioca 2 uma das medalhas mais improváveis para o Brasil nesta edição de Jogos Olímpicos. O mineiro Maicon Siqueira, 23, faturou o bronze na categoria acima de 80 quilos. Ele venceu o marfinense naturalizado britânico Mahana Cho faltando 4 segundos.

É a segunda vez que um atleta desta modalidade leva a bandeira brasileira ao pódio olímpico. A paranaense Natália Falavigna é a dona da primeira medalha do país, em Pequim-2008. Maicon não estava nos prognósticos de possíveis medalhistas. Ele não consta nem sequer no top 10 do ranking olímpico da Federação Internacional da modalidade.

Sua campanha para chegar ao pódio foi bastante sinuosa. Siqueira estreou com vitória de virada sobre o americano Stephen Lambdin por 9 a 7. Na sequência, nas quartas, perdeu para o nigerino Abdoulrazak Issoufou.

A partir de então, teve de torcer para o seu algoz: caso ele chegasse à final, Maicon voltaria na repescagem, primeiro passo para tentar o terceiro lugar. Issoufou surpreendeu, foi à decisão, e o brasileiro retornou ao tatame. Na primeira repescagem, Siqueira não teve dificuldades para bater o francês Bar Diaye por 5 a 2.

Foto: UOL

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa