Novo camisa 11 do Timão revelou ter recebido ofertas melhores de outros clubes. Foto: Reprodução/TV Corinthians

Novo camisa 11 do Timão revelou ter recebido ofertas melhores de outros clubes. Foto: Reprodução/TV Corinthians

O meia Giuliano chegou no Corinthians sabendo muito bem da responsabilidade, mas a pressão que enfrentará não afeta o tamanho da felicidade. Corintiano desde pequeno, o jogador, apresentado oficialmente nesta quarta-feira (4) no VT Joaquim Grava, festejou vestir a camisa alvinegra, se declarou ao clube, mas destacou que não é “salvador da pátria” que vai tirar o Timão da má fase.

“Eu sigo meu coração. Em relação à decisão de vir ao Corinthians, é um sonho de menino. Não tive dúvida. Tive outras propostas e achei que esse era o momento de realizar o sonho”, disse o meio-campista, que revelou ter recebido ofertas melhores de outros clubes, mas optou pelo Timão.

“Tive ofertas do Brasil e de fora que eram financeiramente melhor. Mas optei pelo Corinthians, pois era a realização de um sonho”, afirmou.

A fase corintiana não é boa e o time vem sendo alvo de muitas críticas pelo futebol ruim. Conhecendo bem o clube para quem torceu em sua infância, Giuliano destacou saber o tamanho da responsabilidade.

“Eu era corintiano quando era pequeno, sei que essa cobrança existe. Estou realizando um sonho de menino, vestir essa camisa, representar uma nação. Torcida que cobra muito, mas que também apoia. São nos momentos difíceis que temos que nos unir para fortalecer como entidade, time torcida, ser um só. Da minha parte não vai faltar raça e vontade. Estou contando os dias para estar 100% fisicamente para ajudar a equipe. Dedicação e trabalho não vão faltar”, declarou o novo camisa 11 corintiano, que ainda ressaltou que ele e Renato Augusto, novos reforços alvinegros, não são”salvadores da pátria”.

“Chegamos para ajudar, tenho certeza. Com a nossa experiência e qualidade e o que podemos produzir, a gente pode ajudar muito. Mas não existe salvador da pátria. Não é jogo individual. É coletivo. Depende dos companheiros e a melhor equipe vence. Um jogador pode decidir num momento específico. Futebol é grupo. Há jogadores dispostos a ajudar para que o clube cresça. Se a expectativa é grande, fico feliz. É um reconhecimento do meu trabalho. Sinal que fiz algo certo na minha carreira. Isso é bom. Se não quisesse cobrança, não viria ao Corinthians”, afirmou Giouliano, que pode fazer sua estreia no próximo domingo (8), no clássico contra o Santos, na Vila Belmiro.

"Se precisar de mim no domingo, cinco, dez, 45 ou o jogo todo, estarei. Eu gostaria de estar, mas é uma decisão dele", disse.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa