Britânico parte da posição de honra na categoria pela 89ª vez. Foto: Mercedes-AMG F1

Britânico parte da posição de honra na categoria pela 89ª vez. Foto: Mercedes-AMG F1

O hexacampeão Lewis Hamilton conquistou neste sábado (11) a pole para o GP da Estíria, na Áustria, que será disputado no domingo (12) a partir das 10h10 (de Brasília), com previsão de 71 voltas.

Com um atraso de 46 minutos, em razão da forte chuva na região de Spielberg, e também da neblina (que impedia a partida do helicóptero médico), condições que determinaram a não realização do último treino livre, a clasificação finalmente foi iniciada, evitando assim uma definição do grid pelo TL2 ou ainda por uma sessão a poucas horas da corrida, que de acordo com a meteorologia, será realizada sem chuva.

Hamilton liderou todas as fases da classificação, mas precisou usar de toda sua habilidade no asfalto molhado para registrar 1min19s273 e evitar que Max Verstappen lhe tirasse a 89ª pole na F1.

O holandês da Red Bull largará ao seu lado, na primeira fila. A diferença entre eles acabou sendo muito grande, 1s216, pois Verstappen acabou errando em sua derradeira tentativa.

O espanhol Carlos Sainz Jr. colocou a McLaren na segunda fila, em terceiro. Ao seu lado, estará o finlandês Valtteri Bottas, com a Mercedes. Na sequência, Esteban Ocon (Renault) e Lando Norris (McLaren), quinto e sexto colocados, respectivamente.

Boa performance do francês Pierre Gasly, que colocou sua Alpha Tauri na quarta fila, em oitavo lugar, ao lado de Alex Albon (Red Bull), o sétimo. 

Quem também tem motivo de sobra para comemorar é o britânico George Russel, que levou a Williams ao Q2 e parte em um bom 12º lugar.

Verstappen travou um bom duelo com Hamilton pela pole mas não conseguiu acompanhar o ritmo forte do britânico na fase final da classificação. Ele parte em segundo lugar. Foto: Aston Martin Red Bull Racing

FERRARI

Mesmo com chuva, condição que poderia permitir maiores ambições ao limitado carro da Ferrari, nem Vettel nem Leclerc conseguiram milagres. Melhor para Vettel, que conseguiu avançar ao Q3 e parte em décimo, uma posição atrás do australiano Daniel Ricciardo (Renault). Leclerc, por sua vez, acabou limado no Q2 e ficouo com o 11º tempo. Porém, por conta de uma punição (ter atrapalhado uma volta rápida de Daniil Kviat (Alpha Tauri), perdeu três posições e vai largar em 14º. A infração de Leclerc aconteceu durante o Q2.

DECEPÇÃO ROSA...

Sergio Pérez, da Racing Point, que foi o mais rápido no primeiro treino livre (no seco), sequer conseguiu passar do Q1, e vai largar em 17º. Lance Stroll, seu companheiro de equipe foi um pouco melhor e parte em 13º.

GRID PARA O GP DA ESTÍRIA (SPIELBERG, ÁUSTRIA) - RED BULL RING

* Charles Leclerc foi punido em três posições (atrapalhou volta rápida de Daniil Kviat) e vai largar em 14º

COMO FOI A CLASSIFICAÇÃO...

Q1

Tão logo a luz verde foi acionada no pit-lane, os pilotos partiram para ganhar os 4.318 metros do Red Bull Ring no Q1, tentando aproveitar ao máximo o tempo disponível. Vettel foi o primeiro a deixar o pit. Ele, e os demais, calçados em seus carros com o composto para chuva extrema (azul).

As primeiras voltas foram registradas na casa de 1min20s, lembrando que a pole na etapa passada no circuito austríaco foi de 1min02s939, com Bottas. 

Bottas, aliás, foi o primeiro a baixar da casa de 1min20s para liderar a folha de tempos com 1min19s734, mas rapidamente superado por Hamilton e Ocon. 

A tabela foi apresentando diferentes líderes na sequência, com Bottas novamente, depois Norris e Hamilton mais uma vez. Enquanto isso, apenas em 17º, Pérez se esforçava para deixar a incômoda zona dos excluídos da continuidade da sessão. 

Russel, por sua vez, mostrava capacidade ao colocar sua Williams em 10º lugar, entre as Ferraris de Vettel e Leclerc.

Enquanto isso, com 1min18s188, Hamilton se garantia na liderança da primeira parte da sessão, seguido pelos dois pilotos da McLaren, Norris em segundo e Sainz Jr. em terceiro, até Verstappen encaixar uma bela volta e subir para o segundo lugar, a 0s109 do britânico.

O italiano Antonio Giovinazzi, na "degola", em 19º, perdeu o controle de sua Alfa Romeo e bateu na curva 10, danificando a parte traseira, mas conseguiu se recolocar no traçado.

Ficaram de fora...

Encerrado o tempo do Q1, cinco eliminados: Raikkonen, Pérez (surpreendentemente), Latifi, Giovinazzi e Grosjean.

Q2

Os 15 remanescentes, agora, buscavam um lugar entre os dez primeiros para a fase final, e desta vez a Ferrari não decepcionou, com seus dois pilotos passando ao Q2, sendo Vettel o 11º e Leclerc o 13º. Entre eles, Russel, o 12º mais rápido.

Iniciada a segunda parte da classificação, todos novamente deixaram o pit com o composto azul (de chuva extrema), e foi Bottas qum começou melhor, com 1min19s006.

As performances pareciam aquém do real potencial, com os pilotos mostrando cautela com as condições traiçoeiras do asfalto molhado.

Porém, nem todos conseguem dosar o pé direito no acelerador e Verstappen logo fez um giro veloz para assumir a liderança, em 1min18s155, até então o melhor na pista molhada, superando o que Hamilton havia conseguido no Q1 (1min18s188).

Hamilton, aliás, a 0s586, ocupava o segundo lugar, seguido por Bottas, Ricciardo, Norris e Sainz Jr.

A Ferrari, por sua vez, só estava garantida com um de seus carros, o de Vettel, em décimo. Leclerc era o 11º, primeiro fora da zona de classificação ao Q3.

Na ponta, Verstappen melhorava sua marca, registrando 1min17s938, mas Hamilton foi 0s113 melhor e assumiu a liderança logo em seguida, indicando que a disputa pela pole parecia estar restrita entre os dois, uma vez que os demais concorrentes estava a mais de seis décimos de distância.

Ficaram de fora...

A chuva voltou a se intensificar nos dois minutos finais, para desespero de Leclerc, que se via limado já no Q2, enquanto Vettel conseguia avançar à fase final. Com isso, além de Leclerc, os outros eliminados foram: Russel, Stroll, Kvyat e Magnussen.

Q3

Na fase decisiva da classificação, que determinou as dez primeiras colocações, novamente todos deixaram o pit-lane com o composto de chuva extrema em busca dos 4.318 metros do traçado austríaco, com asfalto ainda mais molhado, em razão da chuva ter aumentado.

Por conta disso, Verstappen fez sua primeira volta cronometrada em 1min21s570, bem acima do que havia conseguido no Q2.

Hamilton, que passou logo depois fechando sua volta, melhorou a marca do holandês, fazendo 1min21s272.

Então, foi a vez de Bottas aparecer para tomar a ponta, com 1min21s036, 0s236 melhor que Hamilton, mas a alegria do finlandês durou pouco. Exatamente na volta seguinte, o britânico voltou à liderança, baixando a marca do companheiro de equipe em 0s387.

Depois dos dois carros da Mercedes, os dois da Red Bull, com Albon e Verstappen.

Mas o holandês tinha um "coelho" na cartola...

Ele assumiu a ponta provisoriamente, até Hamilton retomar a liderança e não mais ser superado, garantindo sua 89ª pole na F1 com 1min19s702, 0s787 melhor que Verstappen, que garantiu um lugar na primeira fila, em segundo lugar.

O espanhol Carlos Sainz Jr. colocou a McLaren na segunda fila, em terceiro. Ao seu lado, estará o finlandês Valtteri Bottas, com a Mercedes. Na sequência, Esteban Ocon (Renault) e Lando Norris (McLaren), quinto e sexto colocados, respectivamente.

ANÚNCIO DE MAIS DUAS ETAPAS NO CALENDÁRIO

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) anunciou nesta semana mais duas etapas ao calendário da F1 em 2020, que até então contava com oito GPs. O GP da Toscana, que será realizado em Mugello no dia 13 de setembro, uma semana após o GP da Itália, em Monza, obviamente aproveitando a facilidade com a logística, e o GP da Rússia (em Sóchi), duas semanas depois, em 27 de setembro. A prova russa, aliás, deverá ter público, de forma reduzida.

A corrida em Mugello, aliás, estará bem afeita à Ferrari, uma vez que a escuderia italiana completará 1000 GPs nesta ocasião, exatamente em seus domínios.

CALENDÁRIO CONFIRMADO POR ENQUANTO PARA A TEMPORADA DE 2020:

5 de julho – GP da Áustria (Spielberg) - Já realizado, vitória de Valtteri Bottas (Mercedes)
12 de julho – GP da Estíria (Spielberg)
19 de julho – GP da Hungria (Hungaroring)
2 de agosto – GP da Grã-Bretanha (Silverstone)
9 de agosto – GP do Aniversário de 70 anos da Fórmula 1 (Silverstone)
16 de agosto – GP da Espanha (Barcelona)
30 de agosto – GP da Bélgica (Spa-Francorchamps)
6 de setembro – GP da Itália (Monza)
13 de setembro - GP da Toscana (Mugello)
27 de setembro - GP da Rússia (Sóchi)


     

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOUTUBE 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa