Neymar se rebela contra Dorival no Campeonato Brasileiro de 2010. Foto: Ricardo Nogueira/FolhaPress/Via UOL

Neymar se rebela contra Dorival no Campeonato Brasileiro de 2010. Foto: Ricardo Nogueira/FolhaPress/Via UOL

Ivan Izzo tem 53 anos e, atualmente, é treinador de futebol. Foi atleta, goleiro do Palmeiras e outros clubes pelo Brasil e auxiliar-técnico.

Era essa a função que ele desempenhava na Comissão Técnica do Santos em 2010. Ao lado do treinador Dorival Júnior, Izzo conquistou o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil. E seguia com o trabalho no Campeonato Brasileiro.

Tudo ia bem até o dia 15 de setembro, quando o Peixe venceu o Atlético Goianiense por 4 a 2, na Vila Belmiro, mas Neymar se rebelou ao não ser autorizado pelo treinador a bater uma penalidade em favor do Santos.

Naquela noite, pela primeira vez, o jogador atacou a hierarquia do futebol: além da insubordinação com o comandante, discutiu com companheiros em campo e a confusão se estendeu ao vestiário do clube.

"Eu vou tomar muito cuidado. Acho que seria injusto e oportunista da minha parte (falar alguma coisa agora) dentro desse momento pessoal, para não gerar mais nenhum tipo de desconforto", adianta Ivan, antes de falar sobre o episódio, durante o programa Na Geral, da KISS FM.

"Ficou para trás. Ele seguiu a carreira dele e eu segui a minha. Naquele momento nós participamos do crescimento dele. Ele, em seis meses, se transformou no maior jogador brasileiro. Eu me recordo que, às vezes, em dias de treinamento, descia um helicóptero no CT do Santos e ele tinha ido participar de algum evento publicitário. Então, a vida dele naquele período se transformou.", lembra.

Ivan não quis falar abertamente sobre os desdobramentos da indisciplina. A discussão entre Dorival e Neymar chegou ao vestiário e o tom subiu. Ivan saiu em defesa do treinador e acabou sendo vítima da ira de Neymar que atirou um copo de isotônico contra o profissional. Ivan entende que o evento faz parte do futebol, não guarda rancor e até elogia o atacante.

"(Ele era) muito profissional, extremamente dedicado, em termos de relação com o grupo, uma relação extremamente positiva. O fato que aconteceu naquele dia até nos causou surpresa porque não era feitio dele. O que aconteceu no vestiário, ficou no vestiário", esquiva-se.

Depois do jogo até o técnico do Atlético Goianiense se indignou com a atitude intempestiva de Neymar. Foi nessa noite que Renê Simões alertou: "estamos criando um monstro".

Neymar foi afastado da partida seguinte do Santos, contra o Guarani. O técnico Dorival Junior pretendia estender a punição por mais alguns dias, mas o presidente Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, o LAOR, queria o craque em campo no meio de semana, no clássico contra o Corinthians.

Moral da história: Dorival e Ivan foram dispensados na noite da terça-feira, dia 21 de setembro, 24 horas antes da partida contra o rival. Ou seja, naquele braço de ferro, Neymar levou a melhor.

Marcelo Martelloti, que até então treinava o sub-20, assumiu o time no dia do jogo. Em campo, Neymar não foi capaz de impedir a derrota do Peixe. Apesar de atuar 90 minutos + acréscimos e anotar um dos dois gols da equipe, o Timão saiu de campo vencedor por 3 a 2.

Ouça abaixo a entrevista do ex-auxiliar-técnico Ivan Izzo, concedida ao programa Na Geral, da KISS FM de São Paulo, no dia 04 de junho de 2019:

 

 Ivan e Neymar discutiram no vestiário. Foto: Luiz Henrique/Figueirense

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 San
    32
  • 2 Fla
    30
  • 3 Pal
    30
  • 4 Atl
    27
  • 5 São
    27
  • Veja tabela completa