Treinador relembrou o ocorrido na Suíça. Foto: Reprodução

Treinador relembrou o ocorrido na Suíça. Foto: Reprodução

Em entrevista exclusiva à jornalista Marília Ruiz, o treinador Cuca, que recentemente deixou o Santos Futebol Clube e está no radar do Atlético Mineiro, falou sobre o caso conhecido como "Escândalo de Berna", ocorrido há 34 anos, quando ainda era jogador profissional, então pelo Grêmio.

"Eu não tenho culpa nenhuma de nada, nuca levantei indevidamente ou inadequadamente para alguma mulher. Vivo numa casa com 90% de mulheres e nem por isso aqui eu sou machista, pelo contrário, sempre me adapto e tento fazer o melhor possível, então isso é uma coisa que me incomoda bastante", disse o treinador, que falou ao lado da esposa REjane e das duas filhas, Mayara e Natasha.

A esposa, inclusive, aproveitou a ocasião para defender o marido.

O CASO

Cuca e outros três jogadores do Grêmio (o ex-goleiro Edurado, o ex-zagueiro Henrique e o ex-atacanta Fernando) foram condenados à revelia na Suíça dois anos depois, acusados de violência sexual a uma jovem de 13 anos.

Nos autos, inclusive, consta que a jovem não reconheceu Cuca como um de seus agressores. Condenado a 15 meses de detenção, a pena de Cuca prescreveu antes de ser cumprida.

ABAIXO, VÍDEO COM O DEPOIMENTO DE CUCA À JORNALISTA MARÍLIA RUIZ, VEICULADO NO YOUTUBE DO UOL ESPORTE

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa