Plantel santista vem mostrando ter boas opções para o Brasileirão. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Plantel santista vem mostrando ter boas opções para o Brasileirão. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Desde 2019, quando Jorge Sampaoli iniciou belo trabalho na Vila Belmiro, nos acostumamos a ouvir análises colocando o elenco santista como fraco. O filme se repetiu em 2020, mesmo com o time sendo vice-campeão do Brasileirão no primeiro ano e ficando na mesma posição na Libertadores da temporada seguinte. Em 2021, o plantel alvinegro claramente é mais fraco do que nos anos anteriores, mas está longe de ser a porcaria que muitos acreditam.

É claro que o elenco santista está abaixo de clubes como Flamengo, Atlético-MG Palmeiras e São Paulo. São equipes com maior investimento, com maior capacidade de buscar jogadores tarimbados.

Em crise financeira, o Peixe aposta mais uma vez aos jogadores formados na sua base, e vai ao mercado em busca de jogadores emergentes, ou que estejam encostados em seus clubes. E desse modo, junto de uma boa espinha dorsal que já estava formada, o clube da Vila Belmiro formou um elenco muito melhor do que muitos acreditam.

O Santos tem hoje dois goleiros de altíssimo nível: John e João Paulo são jovens, seguros, crescem a cada dia e se mostram muito seguros. As laterais são os grandes pontos fracos da equipe hoje, mais pela fase de seus titulares do que pela capacidade deles: Pará e Felipe Jonatan não estão bem e vê acumulando jogos ruins na temporada, mas já mostraram que são jogadores muito eficientes; de qualquer modo, Madson é uma boa opção para a direita, enquanto na esquerda o recém-chegado Moraes, ex-Mirassol, espero oportunidade de estrear e mostrar a que veio.

No miolo de zaga, três opções estão de certo modo consolidadas: Luiz Felipe voltou a time titular e tem se apresentado bem (apesar de ter falhado na partida contra o Grêmio), Luan Peres vem se mostrando um grande zagueiro e já desperta o interesse do futebol do exterior, enquanto o jovem Kaiky, de apenas 17 anos, se mostra um grande talento e certamente vai ganhar muitas oportunidades com Diniz.

O setor de meio-campo parecia ser um problema, mas pouco a pouco vai mostrando força. Camacho chegou e entrou bem no time quando teve oportunidade, Jean Mota vem crescendo na função de segundo volante, Gabriel Pirani vai dando conta do recado como armador, Alisson tem suas limitação com a bola, mas é excelente marcador e um dos líderes do elenco. Além disso, Vinicius Balieiro já se mostrou muito eficiente e extremamente polivalente. Com a volta de Sánchez, que retornou ao time contra o Grêmio após oito meses de recuperação, e as recuperações eminentes de Jóbson e Sandry, o setor se fortalece ainda mais.

Enquanto isso, o ataque sendo um ponto forte: Marcos Guilherme, Lucas Braga, Marinho (que vem recuperando seu bom momento), e Kaio Jorge são os que mais têm ganhado minutos e confirmam a confiança do treinador. Além disso, jovens como Ângelo e Marcos Leonardo já mostraram que, apesar da pouca idade, podem colaborar muito com o time – o técnico Fernando Diniz em breve poderá contar também com Raniel.

Não dá para afirmar que o Peixe tem um elenco robusto e que lhe permita brigar pelo título Brasileiro. Mas o plantel alvinegro tem qualidade. Diniz conta com boas opções para a competição tão longa e, embora curto e muito jovem, o grupo de jogadores alvinegros têm tudo, pelo menos em tese, para deixar o clube na primeira metade da tabela.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa