Ex-volante defendeu grandes clubes do Brasil e do exterior. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

Ex-volante defendeu grandes clubes do Brasil e do exterior. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

Um dos 22 jogadores campeões na Copa de 1958, na Suécia, Dino Sani, refinado volante com passagens por Palmeiras, São Paulo, Boca Juniors, Milan e Corinthians, está completando 89 anos de idade neste domingo, 23 de maio.

Entre os troféus que conquistou como jogador, destaque para sua passagem pelo Milan, onde foi bicampeão italiano (1961/62) e campeão da Taça dos Campeões Europeus (atual Liga dos Campeões da UEFA), em 1962/63).

Como treinador, Dino Sani trabalhou em mais de uma dezena de clubes, entre eles Corinthians, Palmeiras, Fluminense, Grêmio, Flamengo, Fluminense, Boca Juniors, Peñarol (onde foi bicampeão uruguaio em 1978/79) e Internacional, onde conquistou o tricampeonato gaúcho (1971/72/73). 

Aliás, no Internacional, onde permaneceu até 1974, ele foi grande responsável pela estruturação da equipe que depois foi comandada por Rubens Minelli, que venceu os campeonatos brasileiros de 1975 e 1976.

Dino é um dos seis ex-jogadores vivos do triunfo brasileiro na Copa de 58. Além dele, ainda estão entre nós: Pelé, Zagallo, Moacir, Mazzola e Pepe.

Atualmente aposentado, Dino Sani mora em São Paulo.

CLIQUE AQUI E VEJA A PÁGINA DE DINO SANI NA SEÇÃO "QUE FIM LEVOU?".

Mazzola e Dino Sani atacam o Lanerossi de Vicenza na neve, em jogo do Campeonato Italiano de 1962. O duelo terminou 6 a 0 para o Milan com três gols de Dino. Observando o desfecho do lance, atrás do jogador do Lanerossi, vemos Rivera

 

 

Zagallo e Dino Sani brincam em Poços de Caldas (MG), em 1958. Era a seleção brasileira se preparando para a Copa da Suécia

 

 

Milton saudando o amigo Dino Sani, em sua sala, na redação do Portal Terceiro Tempo, no dia 30 de setembro de 2011. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

 

Da esquerda para a direita, em pé: Maurício Rossi e Zé Boquinha. Agachados: Minelli e Dino Sani. Foto enviada por Maurício Rossi


Em 15 de julho de 1959, na cidade de Telêmaco Borba, o São Paulo venceu o Nacional por 3 a 0, com gols de Gino(2) e Dino Sani. Na foto, da esquerda para a direita, em pé: De Sordi, Poy, Dino Sani, Riberto, Gérsio Passadore e Ademar. Agachados: Cláudio Cristóvam do Pinho, Neco, Gino Orlando, Bibe e Canhoteiro. Crédito da foto enviada por Celso Cunha, tio do jornalista Sérgio Patrick.


Poucos trataram a bola tão bem quanto Dino Sani. Foto retirada do blog Tardes de Pacaembu


Dino Sani, indicado na seta em laranja, comemorando seus 81 anos no time varzeano Trem da Alegria. Na foto, à direita de Dino Sani, está Jaimão. Foto enviada por Jaimão


Em pé, da esquerda para a direita: Albertino, Carlito, Dino Sani, Gérsio Passadore, Vitor Lituano e Riberto. Agachados: Cláudio, Canhoteiro, Neco, Celso e Roberto Frojuello


Da esquerda para a direita, o segundo é Dino Sani, seguido de Zito e Mário Travaglini no Cemitério do Morumby, em 26 de agosto de 2013, dia do sepultamento de Gylmar dos Santos Neves. Foto: Marcos Júnior/Portal TT


Gylmar é o goleiro do time dos sonhos do veterano Mengálvio, na edição de maio de 2013 da Revista Placar. Foto: Reprodução


No almoço dos campeões mundiais no Espaço Unyco, no Morumbi, em 25 de abril de 2013. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT


 


Pelé, recuperando-se de cirurgia no quadril, é amparado por Rivellino e Clodoaldo no almoço dos campeões mundiais no Espaço Unyco, no Morumbi, em 25 de abril de 2013. Os três primeiros, da esquerda para a direita, são Juninho Paulista, Edu e Pepe e o último é Zé Maria. Atrás estão Cafu, Coutinho, Zito, Dino Sani e Mengálvio. Foto: Marcos Júnior/Portal TT


Da esquerda para a direita, em pé: De Sordi, Riberto, Dino Sani, Servílio, Albertino e Vitor Paulada. Agachados: Peixinho, Paulo Lumumba, Gino, Celso e Agenor. Foto enviada por Roberto Ribaldo


Segundo os dados do Almanaque do Timão, de Celso Unzelte, equipe corintiana em 25 de janeiro de 1966, no aniversário da cidade de São Paulo, ocasião em que o Corinthians enfrentou a Seleção Soviética no Morumbi ainda em construção. Tales, Dino Sani (de pênalti) e Rivellino marcaram os gols alvinegros. No final, Voronin descontou para os soviéticos. Da direita para a esquerda. O árbitro (parcialmente encoberto) é Olten Aires de Abreu, depois estão Dino Sani, Heitor, Nei, Galhardo, Jair Marinho, Jorge Correa, Tales, Rivellino, Edson Cegonha, Gilson Porto, Bataglia, Clóvis, Flavio Minuano, Maciel, Mendes, Geraldo José e Didi. Atrás, o repórter Roberto Carmona. Foto: arquivo público do Estado de São Paulo


Na noite de 19 de outubro de 2012, no Grill Hall - Prazeres da Carne. Foto: Marcos Júnior/Porta/TT


Na noite de 19 de outubro de 2012, no Grill Hall - Prazeres da Carne. Foto: Marcos Júnior/Porta/TT


Na noite de 19 de outubro de 2012, no Grill Hall - Prazeres da Carne. Foto: Marcos Júnior/Porta/TT


Na noite de 19 de outubro de 2012, no Grill Hall - Prazeres da Carne. Foto: Marcos Júnior/Porta/TT


Na noite de 19 de outubro de 2012, no Grill Hall - Prazeres da Carne. Foto: Marcos Júnior/Porta/TT


Foto: Reprodução


Em Santana do Parnaíba, na casa de Milton Neves, no dia 13 de agosto de 2011, o jornalista Juarez Araújo, especialista em basquete, Israel Sapiro e ao fundo de costas, Rubéns Minelli, técnico "imortalizado" no São Paulo e Internacional, e o campeão do mundo de 1958 pela Seleção Brasileira Dino Sani.


Na festa de 60 anos de Milton Neves, em Santana do Parnaíba, no Estado de São Paulo, Milton Neves em pé, comemora seu aniversário com os amigos. Da esquerda para direita, Israel Sapiro, Juarez Araújo, Rubéns Minelli e Dino Sani.


Dino Sani ao lado de seu querido filho Dino Sani Júnior


Dino Sani, Garrincha e Alcindo, em viagem com a Seleção Brasileira. Foto: Reprodução/In My Ear


Da esquerda para a direita, em pé: Dino Sani, Galhardo, Édson Cegonha, Clóvis, Eduardo Albuquerque, e Heitor. Agachados: Marcos, Rivellino, Flávio Minuano, Airton Beleza e Geraldo José. Foto enviada por Renato Menezes Fernandes


Da esquerda para a direita, em pé: Jair Marinho, Dino Sani, Marcial, Edson Cegonha, Clóvis e Eduardo Albuquerque. Agachados: Marcos, Rivellino, Geraldo José, Flávio Minuano e Gilson Porto. Foto enviada por Renato Menezes Fernandes


Da esquerda para a direita, aparecem Jaimão, Juvenal Juvêncio e Dino Sani


Da esquerda para a direita: Dino Sani, Marcelo Neves (filho de Gylmar dos Santos Neves) e Jaimão


Ele foi campeão do Mundo em 1958. Foto reprodução da revista A Gazeta Esportiva Ilustrada


Da esquerda para a direita, Dino Sani é o segundo segurando a flâmula da equipe do Parque São Jorge, Romualdo Arppi Filho é o quarto e Aylton Rocha (com a camisa do Tricolor Baiano) é o quinto. Foto enviada por Aylton Rocha Júnior


Da esquerda para a direita, Neto, Milton Neves e Dino Sani.


Em pé, da esquerda para a direita, De Sordi, Mário Américo, Bellini, Dino Sani, Gylmar, Nílton Santos e Zózimo. Agachados, da esquerda para a direita, Joel, Moacir, Vavá, Dida e Zagallo. Foto: Reprodução


Da esquerda para a direita, Giba, Luiz Carlos, Dino Sani e Brida. Foto: Arquivo pessoal


O inesquecível Dino Sani, a grande atriz Camila Pitanga e o apresentador Milton Neves.


Da esquerda para a direita: Clodoaldo, Marcelo Teixeira, Dino Sani, Milton Neves e Ernesto Vieira


Da esquerda para a direita: Marcelo Teixeira, Dino Sani, Milton Neves e Ernesto Vieira


 


Da esquerda para a direita: Clodoaldo, Marcelo Teixeira, Dino Sani, Milton Neves e Ernesto Vieira


 


Da esquerda para a direita: Clodoaldo, Edu, Dino Sani, Milton Neves, Everaldo, Ernesto Vieira e Norberto


Além do jornalista, ao centro, aparecem também na imagem Dino Sani, à esquerda, e Everaldo, à direita


Da esquerda para a direita: Clodoaldo, Edu, Dino Sani, Milton Neves, Everaldo, Ernesto Vieira e Norberto


Na imagem, aparecem de costas, da esquerda para a direita, Norberto, Ernesto Vieira, Everaldo, Milton Neves, Dino Sani, Edu e Clodoaldo


Da esquerda para a direita, aparecem dois irmãos de Marcelo Teixeira, Marcelo Teixeira, Edu, Milton Neves, Clodoaldo, Everaldo e Dino Sani e outra irmã de Marcelo Teixeira


Da esquerda para a direita, aparecem o irmão mais novo de Marcelo Teixeira, Marcelo Teixeira, Edu, Milton Neves, Clodoaldo, Everaldo e Dino Sani


Da esquerda para a direita: Clodoaldo, Edu, Dino Sani e Milton Neves. Foto: Juan Reol


Menino, no Infantil do Palmeiras, e em 30 de setembro de 2011




Em 30 de setembro de 2011, na redação do Portal Terceiro Tempo. Foto: Marcos Júnior/Portal TT


Em 1966, a seleção vestiu seu segundo uniforme. Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Valdir Joaquim de Morais, Djalma Dias, Leônidas da Silva, Dino Sani e Paulo Henrique. Agachados, da esquerda para a direita: Paulo Borges, Denílson, Flávio, Parada e Ivair. Foto: Walter Peres


 


Na primeira coluna, o massagista Beraldo aparece na segunda foto, de cima para baixo, enquanto na segunda coluna, Dino Sani está na quarta imagem. Foto: Arquivo pessoal de Beraldo Linhares


Da esquerda para a direita: Dino Sani, Milton Neves, Luíz Carlos Galter e Jairão


Marcos Falopa e o quadro que está na sede do Milan. Formação do Milan. Dino Sani é o terceiro em pé, da esquerda para a direita. O primeiro agachado é Trapattoni, e o quarto é Mazzola. O quadro está na sala da casa do treinador Marcos Falopa


Formação do Milan. Dino Sani é o terceiro em pé, da esquerda para a direita.Marcos Falopa e o quadro que está na sede do Milan. Formação do Milan. Dino Sani é o terceiro em pé, da esquerda para a direita. O primeiro agachado é Trapattoni, e o quarto é Mazzola


No Museu do Boca Juniors, em La Bombonera, existe um painel com todos os jogadores que atuaram, pelo menos uma vez, pelo clube argentino na primeira divisão.


No Museu do Boca Juniors, em La Bombonera, está um painel com todos os jogadores que atuaram, pelo menos uma vez, pelo clube argentino na primeira divisão.


Dino Sani: classe, experiência e renome no meio campo corintiano. Foto: A Gazeta Esportiva Ilustrada


Recebendo uma camisa personalizada das mãos de Silvio Berlusconi. Foto enviada por Dino Sani


Dino Sani acompanhado da neta e do filho, na festa do Milan, em 15 de dezembro de 2008. Foto enviada por Dino Sani


Dino Sani, Berlusconi e Pivatelli, em 15 de dezembro de 2008. Foto enviada por Dino Sani


Sendo homenageado em 15 de dezembro de 2008, na sede do Milan. Da esquerda para a direita: Trapatoni, Dino Sani, Cesari Maldini, Altafine (Mazzola), Pivatelli, o presidente Berlusconi, Rivera (parcialmente encoberto) e Pelagolli. Foto enviada por Dino Sani


Em pé: De Sordi, Dino Sani, Riberto, Gylmar, Vitor e Mauro. Agachados: Mário Américo (massagista), Dorval, Jair, Índio, Pelé e Chinezinho.


Riberto e Dino Sani pousando para a foto com a camisa do São Paulo Futebol Clube.


Dino Sani em 09 de agosto de 1959 sendo entrevistado por Paulo Sérgio Simonetti (ex-diretor da Rádio Auri-Verde e hoje diretor da 94,5 FM em Bauru). Foto enviada por João Batista C. Ferreira



Na imagem estão: Mário Travaglini, Milton Neves, Dino Sani e Marcos Falopa. Foto: Francisco de Assis


No aniversário de 59 anos de Milton Neves, estão reunidos: Mário Travaglini, Dino Sani, Milton Neves e Paulo Moraes. Foto: Francisco de Assis


Da esquerda para a direita: Nestor, Dino Sani, Aquiles, Jair Rosa Pinto e Brandãozinho. A imagem é do dia 06 de agosto de 1950, quando o Palmeiras empatou com o São Paulo por 2 a 2, no Pacaembu. Turcão e Jair marcaram os gols alviverdes, enquanto Bóvio e Dido fizeram os do Tricolor. Foto enviada por Mário Lopomo


Stefan entre dois monstros sagrados do futebol: Dino Sani, e Telê Santana, o "Fio de Esperança", no Morumbi


Dos que estão em pé, Jaimão é o do meio. O primeiro da direita para esquerda é Tobias, que está com as mãos sobre os ombros de Dino Sani


O bi-Campeão Mundial está no centro da foto, de camisa quadriculada. Aparecem também Dino Sani, logo atrás de Bellini, Falopa, que dos que estão atrás, é o primeiro da esquerda para a direita, e Jaimão, que aparece do lado direito da foto com uma camisa do São Paulo


Em pé, da esquerda para a direita: Alfredo Ramos (o Polvo), De Sordi, Pé de Valsa, Poy, Vitor, Mauro Ramos de Oliveira e o mordomo Serrone. Agachados: Teixeirinha, Dino Sani, Zezinho, Remo e Canhoteiro.


Em julho de 2009, na "L Osteria do Piero", cantina italiana paulistana, um gostoso jantar entre amigos. Da esquerda para a direita: Rubens Minelli, Alfredo, Jaimão e Juca Chaves. No outro lado da mesa, Dino Sani


Muricy Ramalho se diverte com Dino Sani e Valdir Joaquim de Moraes no centro de treinamento do Palmeiras, localizado na zona oeste de São Paulo, no dia 14 de agosto de 2009. Crédito da foto: jornalista Márcio Torvano


Muricy Ramalho, técnico do Palmeiras, bate um papo com os experientes Dino Sani e Valdir Joaquim de Moraes no Centro de Treinamento do Palmeiras no dia 14 de agosto de 2009. Crédito da foto: jornalista Márcio Torvano


Dino Sani conversa com o Valdir Joaquim de Moraes no centro de treinamento do Palmeiras. Crédito da foto: jornalista Márcio Torvano


Amigos celebraram o aniversário de Vanderlei Luxemburgo em maio de 2008. Dino Sani esteve presente na comemoração. Nesta foto, Milton Neves aparece entre Leandro Quesada à esquerda e Fred Júnior


Renata Fan, Milton Neves, Márcio Moron e Ulisses Costa. Do outro lado da mesa, Godoi e Savóia




No aniversário de Luxemburgo, Dino Sani está ao lado da belíssima Renata Fan. Crédito da foto: Welton Lima


Renata Fan, Milton Neves e Dino Sani reunidos no aniversário de Vanderlei Luxemburgo. Crédito da foto: Welton Lima


Valdir Cardoso Lebrego (1933-1996), o Quarentinha, que aparece na foto acima entre Dino Sani e Pelé, com Dorval e Zagallo logo atrás. A foto é de mais uma disputa da Taça O?Higgins (20/09/1959), contra o Chile, pela Seleção Brasileira, partida essa que terminou com o escasso placar de 1 a 0. Gol de quem? Exatamente dele, Quarentinha, o maior artilheiro do Botafogo. Crédito foto Blog do jornalista Roberto Porto


Clássico entre Corinthians e Santos no Morumbi em 1965. Mais de 58 mil pessoas acompanham o Peixe vencer o Timão por 4 a 3 em jogo válido pelo primeiro turno do Campeonato Paulista. Na foto vemos Eduardo, Dino Sani, Pelé e Rivellino


Em pé: Sarará, Alfredo Ramos, Clélio, Vítor, Bonelli, Mauro Ramos e o mordomo Serrone. Agachados: Maurinho, Zezinho, Gino, Dino e Canhoteiro


Equipe em um coletivo, iniciando os preparativos para a Copa de 1958: De Sordi, Dino Sani, Zózimo, Castilho, Mauro Ramos de Oliveira e Cacá; Agachados: massagista Mário Américo, Canhoteiro, Vavá, Almir, Dida e Zagallo. Crédito foto: Arquivo Nacional


Veja acima a Seleção Brasileira com a camisa azul. Da esquerda para à direita- Em Pé: Paulo Planet Buarque, De Sordi, Oreco, Zózimo, Dino Sani, Castilho, Mauro e o técnico Vicente Feola. Agachados: Mário Américo, Garrincha, Moacir, Vavá, Dida e Zagallo.Crédito foto: Arquivo Nacional. Crédito foto: Arquivo


A partir da esquerda: Nílton Santos, Dino Sani, Castilho, Bellini, Carlos Alberto Cavalheiro, Moacir, Dida, Joel, Mazzola, Zagallo e Pelé. Reparem os trajes dos jogadores. Crédito foto: Arquivo Nacional


Joel, Dino Sani e Djalma Santos no jogo de pingue-pongue, em Araxá(MG), na preparação para o mundial de 1958. Crédito foto: Arquivo Nacional


Vejam que imagem rara. No dia 15 de fevereiro de 1959, o São Paulo foi jogar amistosamente contra o Jaboticabal na cidade do interior paulista de mesmo nome. Deu tricolor por 3 a 0, com gols de Celso, Valinho e Luiz. Na foto, vemos De Sordi (à esquerda) e Dino Sani antes do jogo começar


Em 1958, as esposas de Oreco, de De Sordi e de Dino Sani receberam, no aeroporto, os campeões do mundo. A foto foi publicada quatro anos depois, quando a Revista O Cruzeiro fez uma homenagem aos bicampeões


A cerimônia de entrega das carterinhas do plano de saúde "Sinasa" reuniu alguns dos jogadores campeões do mundo pela Seleção Brasileira. Em pé da esquerda para à direita: pessoa não identificada, Ado, Joel Camargo, Mengávio, Pepe, Zito, o filho do ex-goleiro Gylmar dos Santos Neves, Marcelo Neves, o secretário de esportes do município de São Paulo, Walter Feldman, Dino Sani, Marco Aurélio Klein e pessoa não identificada. Agachados: Gilmar Rinaldi, Mauro Silva e Eduardo Jonas Américo.


Emocionante clássico entre Santos e São Paulo na Vila Belmiro. Dino Sani está ao lado da bola tentando neutralizar mais um ataque peixeiro; no canto direito da foto, o jovem Pelé espera a conclusão do lance com os olhos arregalados; ao fundo da foto, também à direita, De Sordi chega para ajudar a defesa tricolor.


Em pé vemos De Sordi, Poy, Dino Sani, Riberto, Vitor e Mauro; agachados estão Maurinho, Lanzoninho, Gino, Zizinho e Canhoteiro


Romualdo Arppi Filho, no Pacaembu, faz o sorteio antes de um Corinthians e Palmeiras. Os capitães Dino Sani (esq) e Djalma Santos (camisa 2) são as "testemunhas". Do lado direito, atrás do bandeirinha de topete, as pernas curtas do também bandeira Germinal Alba. Lá em cima, no meio da lotada arquibancada, as acanhadas cabines de imprensa


Turcão é o primeiro; Dino Sani, o segundo, atrás. Alfredo Ramos é o quinto, de camisa branca. Ele está ao lado de Sílvia Ramos de Oliveira, filha de Mauro Ramos de Oliveira. Os três últimos: Rubens Minelli, Mário Travaglini e Marcos Falopa.


Em pé estão Djalma Santos, Oreco, Gilmar, Dino, Formiga e Mauro; agachados vemos Mário Américo, Dorval, Rafael, Pagão, Pelé e Pepe. Foto enviada ao site pelo internauta Walter Roberto Peres


No Palácio do Planalto, no dia 26 de junho de 2008, o capitão da Copa do Mundo de 1958, Bellini, repete o gesto que é imitado até hoje. Na foto da esquerda para à direita: Djalma Santos, Bellini, João Havelange,o minsitro Orlando Silva e Zito. Agachados: Moacir, Mazzola, o presidente Lula, O rei Pelé, Zagallo e Dino Sani. Foto crédito: AFP/iG


No dia 26 de junho de 2008, o Presidente da República, Lula, recebeu os jogadores campeões mundiais de 1958. Na foto da esquerda para à direita de cima para baixo: o Ministro dos esportes, Orlando Silva, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, o ex-presidente da CBD, João Havelange, o Presidente Lula,o único tetra campeão mundial pela Seleção Brasileira, Zagallo, o vice-presidente da república, José Alencar, o ex-meia Moacir, o presidente da Câmara dos deputados, Arlindo Chinaglia. Na segunda fileira estão: o ex-volante Dino Sani,o ex-lateral Djalma Santos,De Sordi, tiular de 58, no início da Copa, o capitão Bellini, o Rei Pelé, o ex-volante Zito, o ex-zagueiro Orlando, o ex-atacante Mazzola e o ex-ponta-esquerda, Pepe. Foto crédito: AFP/iG


 


Em pé: De Sordi, Dino Sani, Riberto, Gylmar, Vítor e Mauro Ramos de Oliveira. Agachados: Dorval, Jair Rosa Pinto, Índio, Pelé e Chinesinho. Deles, já morreram: Riberto, Vítor e Mauro.


 


 


 


 


Dino Sani (de óculos), em foto de dezembro de 2004, ao lado de Jaimão (ex-Hebraica).


Em pé: Clóvis, Galhardo, Marcial, Dino Sani, Edson Cegonha e Eduardo. Agachados: Marcos, Rivellino, Airton Beleza, Flávio Minuano e Geraldo José.


Em pé: Dino Sani, Marcial, Edson Cegonha, Galhardo, Clóvis e Eduardo. Agachados: Marcos, Rivellino, Geraldo José, Flávio e Gilson Porto.


Em pé: Jair Marinho, Marcial, Clóvis, Galhardo, Edson Cegonha e Dino Sani. Agachados: Marcos, Rivellino, Flávio, Nair e Gilson Porto.


Em pé: Jair Marinho, Clóvis, Dino Sani, Marcial, Edson Cegonha e Eduardo. Agachados: Marcos, Rivellino, Geraldo José, Flávio Minuano e Gilson Porto.


Djalma Santos, Dino Sani, Nilton Santos e Evaristo de Macedo (com a bola). Reparem na definição muscular da coxa de Nilton Santos! E olha que naquela época os aparelhos de musculação não eram nem um pouco desenvolvidos.


Da esquerda para a direita: Maurinho, Pagão, Mazzola, Dino Sani e Tite.


Em pé: Rattin, Marzolini, Carlos Rico (reserva do brasileiro Edson Malhado, então contundido), Roma, o peruano Benitez e Orlando Peçanha. Agachados: Maurinho, Dino Sani, Paulo Valentim, Grillo e Yudica


Dino Sani, Olten Ayres de Abreu e Ditão, no Pacaembu, em 1965: quem ganhou o "toss"? E o jogo?


Embarque do Corinthians à Espanha para a disputa do Troféu Carranza, em 66. Estão em pé, Sérgio Barbalho, o diretor Chico Mendes, Flávio, Dino Sani, Édson, Marcos, o preparador físico José de Souza Teixeira, Clóvis, o massagista Souza, Nair, Ditão, o médico Haroldo Campos, o dirigente Jamil Helou, sra. Wadih Helu, o presidente Wadih Helu, o técnico Filpo Nuñez; agachados: Maciel, Marcial, Tales, Roberto Bataglia, Heitor, Galhardo, Gilson Porto, Roberto Rivellino, Mané Garrincha e Jair Marinho.


Renata Fan e Dino Sani em Renata Fanem maio de 2008.


Renata Fan, Milton Neves e Dino Sani, no aniversário de Vanderlei Luxemburgo.


Os italianos também são loucos pelos álbuns de figurinhas. Dino Sani, que brilhou no Milan, faz parte dessa história.


E veja Dino Sani com a lindíssima camisa do Milan, em 1963.


- O Corinthians em mais um jogo disputado durante o longo jejum de 22 anos sem títulos paulistas. Em pé Oswaldo Cunha, Ditão, Barbosinha, Clóvis, Dino e Maciel; agachados Bataglia, Prado, Silvio Major, Rivellino e Gílson Porto


Dino Sani, Benê e Buzoni (Bode) treinando no Morumbi


Dino jogou três anos no Timão. Fez 116 jogos com 66 vitórias, 21 empates, 29 derrotas e 32 gols marcados


Em mais um jantar da delegação corintiana, Buião está lá atrás, na cabeceira da mesa. O primeiro do lado esquerdo é Lula (de blusa listrada), seguido por Maciel. O primeiro do lado direito é o carequinha Dino Sani. O quarto, só com a cabeça aparecendo, é o atacante Benê


Em pé: Jair Marinho, Dino Sani, Galhardo, Ditão, Édson e Heitor. Agachados: Garrincha, Nair, Flávio, Tales e Gílson Porto. A imagem foi colhida pelo saudoso fotógrafo Sarkis.


Em pé: Maciel, Marcial, Édson, Dino Sani, Galhardo e Ditão. Agachados: Garrincha, Nair, Flávio, Tales e Gílson Porto. A imagem foi colhida pelo saudoso fotógrafo Sarkis.


No dia 2 de março de 1966, uma quarta-feira à noite, no Pacaembu, Mané Garrincha estreou como jogador do Corinthians. Mas o Vasco acabou com a festa e com dois gols de Célio e um de Maranhão bateu o Timão por 3 a 0. Em pé: Jair Marinho, Édson, Galhardo, Ditão, Dino Sani e Heitor. Agachados: Garrincha, Nair, Flávio, Tales e Gílson Porto. A imagem foi colhida pelo saudoso fotógrafo Sarkis.


Em pé: Jair Marinho, Dino Sani, Ditão, Marcial, Clóvis e Maciel. Agachados: Roberto Bataglia, Rivellino, Silvio Major, Flávio Minuano e Gilson Porto.


Acima, em montagem especial, confira todos os campeões mundiais pelo Brasil na Copa de 58, na Suécia.


Corinthians em campo no Morumbi no dia 18 de julho de 1965. Naquela tarde, o Timão bateu o São Paulo por 2 a 1 pelo Campeonato Paulista. José Teixeira de Carvalho apitou. Prado abriu o placar para os donos da casa mas Flávio marcou duas vezes e decretou a virada alvinegra. Temos em pé, da esquerda para a direita, Dino, Galhardo, Edson Cegonha, Clóvis, Eduardo e Heitor; agachados vemos Marcos, Rivellino, Flávio, Airton e Geraldo José.


Em pé: Alfredo Ramos, De Sordi, Ademar, Riberto, Paulo, Mauro Ramos de Oliveira e o mordomo Serrone. Agachados: Maurinho, Baltazar, Gino, Dino Sani e Canhoteiro


Neste São Paulo de 1958, estão em pé: Ademar, De Sordi, Vitor, Riberto, Paulo, Mauro e o mordomo Serrone. Agachados: Maurinho, Sílvio, Baltazar, Dino Sani e Canhoteiro.


Um duelo de paulistas x cariocas, no Maracanã, em 1960: Dino, Mauro, Bellini e Djalma Santos, quatro campeões mundiais de 1958


Nenê (esq) e Dino Sani, no dia 27 de dezembro de 2006


O São Paulo conquistou o título paulista de 1957 e depois ficou 13 anos sem levantar nenhum troféu importante. Mas todas as forças da diretoria durante esse tempo de jejum foram destinadas para a construção do estádio do Morumbi. Esta foto é de 1958, e mostra os campeões de 57 no estádio em construção. Uma verdadeira relíquia. Em pé estão o Dr. Dalzel Freire Gaspar, Vicente Feola, Oto Vieira, Maurinho, De Sordi, Canhoteiro, massagistas Flavio e Guido, Dino, Vitor, Ferrari, Gino, Amauri, Silvio, Parracho, Valdir e Celso; Sentados, da esquerda para à direita, estão Mauro, um garoto filho de Homero Belintani, Poy, Zizinho, Roberto, Fernando Satiro, Diogenes, Riberto, Paulo e Sarará


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


Aqui está uma das formações da Seleção Brasileira de 1959, na cidade de Atibaia-SP. Em pé: Djalma Santos, Bellini, Dino Sani, Geraldo Scotto, Vítor, Gilmar e Vicente Feola. Agachados: Mário Américo, Julinho Botelho, Almir, Chinesinho, Delém e Roberto.


 


 


Time do São Paulo, em 1951, no lotado Pacaembu: Alfredo Ramos (o Polvo), De Sordi, Poy, Clélio, Bauer, Vitor Paulada e o mordomo Serrone. Agachados: Haroldo (juvenil revelado pelo então técnico Leônidas da Silva), Dino, Gino, Remo e Teixeirinha


1957: os paulistas da seleção brasileira do técnico Brandão estão embarcando para o Sulamericano de Lima, no Peru. Subindo a escada você vê Oswaldo Brandão, Dino Sani, Zezinho (do São Paulo), Cláudio, Djalma Santos, Roberto Belangero e Olavo Martins. Até a companhia aérea virou saudade


Dino, o quarto agachado da esquerda para a direita, começando no Palestra Itália. Que raridade!


O XV de Jaú e o maior time de sua história: Lourenço, Servilio (irmão de Brandãozinho, da Lusa), Clóvis, Gritta, Gérsio Passadore e Gengo (ex-Palmeiras). Agachados: Américo Murolo, Dino Sani, Gino Orlando, Pinga II e Itamar


Pádua e Dino: grande momento no XV de Jaú.


Dino conversa com Paulo Pedra, em 1957. E as camisa da CBD sempre diferentes na gola


1965: o menino Riva aprendendo com o mestre Dino


A elegância italiana de Dino, em 1962, em Milão.


Seleção Paulista embarcando em Congonhas em 1957: Dino Sani (no alto), Mauro, o goleiro Paulo Martorano, cartola não identificado, Del Vecchio, Pagão e Canhoteiro


Lima, Peru, em 1957: Dino sorri após piada do goleiro Castilho e o técnico Brandão lê alguns recortes de jornal. Naquele Sulamericano peruano, o ônibus era de quinto mundo.


O São Paulo embarcando em Congonhas, em 1957: Dino Sani, o galã Canhoteiro (de óculos escuros), Gino Orlando, Ademar e Mauro (ao fundo). À frente, jogador não identificado.


Em 1964, já de partida para o Corinthians, Dino e esposa foram homenageados.


Milão, em fins de 1962: no restaurante "Assassino" o líder e mestre Dino Sani e esposa fizeram jantar de apresentação à sociedade italiana dos dois brasileiros recém chegados à Itália: Jair da Costa (o penúltimo à direita), da Lusa para a Inter, e Amarildo (o último), do Botafogo para o Milan.


A postura, o olhar e a linda e incrível camisa do Milan: tudo de primeiro mundo. Em 1961.


Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa