Neymar comemora seu gol diante da Venezuela. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Neymar comemora seu gol diante da Venezuela. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Enfim, tivemos no último domingo (13) a abertura da tão controversa Copa América no Brasil (que era para ter sido na Colômbia e na Argentina). E com um joguinho bem tranquilo para a seleção local, diante de uma Venezuela destroçada pelo surto do novocoronavírus em seu elenco: simplesmente 13 desfalques!

Diante disso, podemos dizer que o placar de 3 a 0 para o escrete canarinho foi até magro, dada a fragilidade do rival. Entrassem em campo para valer mesmo, os comandados de Tite tinham tudo para até mesmo repetir os nove gols marcados pelo São Paulo na última terça-feira (8) diante do 4 de Julho. 

E aí está o único questionamento a se fazer ao time comandado pelo técnico gaúcho. A seleção, com um sistema tão eficiente para liquidar seus rivais quanto sonolento para quem assiste, parece piedosa demais. Aparenta se contentar com o mínimo. 

Mas, de resto, o que dizer de um time que lidera as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 com 100% de aproveitamento após seis jogos? Delírios políticos à parte, a impressão é que a equipe comandada por Tite terá na Copa América a mesma dificuldade que o Flamengo encontra no Campeonato Carioca. Ou seja, nenhuma! 

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa