Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin competem com UTV Can-Am Maverick X3.  Foto: MCH Photografy/Divulgação/Mundo Press

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin competem com UTV Can-Am Maverick X3. Foto: MCH Photografy/Divulgação/Mundo Press

Com apenas três brasileiros, em contraste aos 19 que disputaram a edição do ano passado, o Rally Dakar 2020 começa no próximo domingo (5) em Jeddah, na Arábia Saudita. No sábado (4) haverá a largada promocional.

Depois de 11 edições na América do Sul, a competição estará durante os próximos treze dias (12 de disputa e um de descanso) em solo árabe para um percurso total de 7.855 quilômetros, sendo 5.096 quilômetros de especiais (trechos cronometrados).

O paranaense Lincoln Berrocal estará na competição pela segunda vez, nas motos. Ele não conseguiu completar a prova em seu ano de estreia (2019) e conduzirá com uma KTM 450 Rally Replica (numeral 129). Berrocal é um dos mais veteranos da categoria, com 61 anos.

Nos UTVs (internacionalmente chamados de SSVs), estarão os parceiros de longa jornada Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin. A dupla conquistou o título na mesma categoria em 2018 e fechou a edição do ano passado em terceiro lugar.

O piloto Reinaldo Varella, de 60 anos, e seu navegador Gustavo Gugelmin (de 37 anos) compõe uma das três duplas da equipe Monster Energy-Can-Am/Touth Racing, que também estará representada por Gerard Farres Gueli/Armand Monleon (espanhóis) e Casey Crurrie/Sean Berriman (norte-americanos). As três duplas disputam o Dakar com Can-Am Maverick X3.

“As expectativas são ótimas. Cheguei na Arábia Saudita no dia 31 de dezembro, para já me ambientar ao fuso horário. É sempre bom chegar antes para acertar todos os detalhes, estamos prontos e muito motivados para buscar o melhor resultado no Rally Dakar. O Can-Am Maverick X3 foi o nosso aliado nas conquistas do Dakar e do Mundial, portanto temos muita confiança no UTV”, projeta Varela. 

“O Dakar é um rali extremamente duro e desafiador, e é isso que a gente espera, ainda mais com um percurso novo para todos os competidores e repleto de areias e dunas. Será preciso ter atenção na navegação, entrosamento entre piloto e copiloto e muita calma, porque o rali pode ser traiçoeiro. Temos plenas condições de alcançar um resultado excelente e vamos em busca disso”, avalia Guglemin.

Além de motos e UTVs, o Dakar 2020 terá mais três categorias: carros, quadriciclos e caminhões. Largam 557 competidores, de 53 países. Entre os carros, aliás, o espanhol Fernando Alonso fará sua estreia no Dakar. Bicampeão da Fórmula 1 pela Renault e duas vezes vencedor das 24 Horas de Le Mans pela Toyota, ele conduzirá o Toyota Hilux V8 da equipe oficial Toyota Gazoo Racing ao lado do navegador Marc Coma, também espanhol, que tem uma trajetória de sucesso como piloto de motos (pentacampeão do Dakar).

No começo de outubro deste ano, Alonso e Coma competiram o Rali do Marrocos e não foram bem. Terminaram em 26º lugar e tiveram 24 pneus furados, além de terem sido obrigados a cumprir uma punição de 70 horas.

ROTEIRO DO RALLY DAKAR 2020 (PARA A CATEGORIA UTVs)

5/1
Etapa 1 - Jeddah / Al Wajh
Deslocamento - 433 km
Especial - 319 km
Total do dia - 752 km

6/1
Etapa 2 - Al Wajh / Neom
Deslocamento - 34 km
Especial - 367 km
Total do dia -401 km

7/1
Etapa 3 - Neom / Neom
Deslocamento - 85 km
Especial - 404 km
Total do dia - 489 km

8/1
Etapa 4 - Neom / Al-`Ula
Deslocamento - 223 km
Especial - 453 km
Total do dia - 676 km

9/1
Etapa 5 - Al-`Ula / Ha´il
Deslocamento - 210 km
Especial - 353 km
Total do dia - 563 km

10/1
Etapa 6 - Ha´il / Riyadh
Deslocamento - 352 km
Especial - 478 km
Total do dia - 830 km

11/1
Dia de descanso - Riyadh

12/1
Etapa 7 - Riyadh / Wadi Al Dawasir
Deslocamento - 195 km
Especial - 546 km
Total do dia - 741 km

13/1
Etapa 8 - Wadi Al Dawasir / Wadi Al Dawasir
Deslocamento - 239 km
Especial - 474 km
Total do dia - 713 km

14/1
Etapa 9 - Wadi Al Dawasir / Haradh
Deslocamento - 476 km
Especial - 415 km
Total do dia - 891 km

15/1
Etapa 10 - Haradh / Shubaytah
Deslocamento - 74 km
Especial - 534 km
Total do dia - 608 km

16/1
Etapa 11 - Shubaytah / Haradh
Deslocamento - 365 km
Especial - 379 km
Total do dia - 744 km

17/1
Etapa 12 - Haradh / Qiddiya
Deslocamento - 73 km
Especial - 374 km
Total do dia - 447 km

TOTAL DO PERCURSO: 7.855 km
TOTAL DAS ESPECIAIS: 5.096 km




    

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOU TUBE

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa