O extinto Banco Nacional foi uma das marcas mais presentes na carreira do piloto. Foto: Divulgação

O extinto Banco Nacional foi uma das marcas mais presentes na carreira do piloto. Foto: Divulgação

Ayrton Senna (1960-1994), que completaria 60 anos neste sábado (21), participou de diversas peças publicitárias ao longo de sua carreira no automobilismo, brutalmente encerrada em 1º de maio de 1994, durante o GP de San Marino, em Imola.

Antes mesmo de chegar à F1, ainda na F3 Britânica, a Estrela lançou um autorama com sua grife, partilhando a peça publicitária com Nelson Piquet, que já tinha sua versão para o famoso brinquedo.

BANCOS

Embora a primeira instituição bancária a patrocinar Ayrton Senna tenha sido o Banerj, que estampou sua marca no carro que o piloto guiou na Fórmula Ford 2000 em 1982 (Van Diemen) e no monoposto da F3 Britânica (Ralt-Toyota RT3) em 1983, foi o extinto Banco Nacional que acabou tendo sua marca mais associada ao piloto, a partir de 1985 até o ano de sua morte, em 1994, a ponto do boné azul com a inscrição "Nacional" até hoje ser visto com fãs por autódromos do mundo inteiro.

Em 1984, ano de estreia na F1 pela Toleman, nem Banerj nem Nacional patrocinaram o piloto.

Foram diversas peças publicitária do Banco Nacional com Ayrton Senna, a última delas uma homenagem, logo depois do acidente fatal em 1º de maio de 1994, em Imola. O Banco Nacional foi extinto em 1995, com seus ativos passando para o Unibanco e os passivos para o Banco Central do Brasil, isto após um aporte de R$ 15 bilhões do malfadado Proer (Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento do Sistema Financeiro Nacional), que socorreu diversas instituições financeiras em precárias situações, entre elas o Banco Nacional.

O Banerj foi incorporado em 2004 pelo Itaú e em 2011 o Bradesco acabou comprando a instituição carioca.

Ainda sobre o ano de 1983, na F3 Britânica, além do Banerj (com sua caderneta de poupança), o carro de Senna também levava a marca da Pool, fabricante de jeans.

Banerj e Jeans Pool no Ralt-Toyota RT3 de Senna na temporada de 1983 da F3 Britânica, ano em que competiu pela categoria e foi campeão, tendo como adversário direto o britânico Martin Brundle. Foto: Reprodução

AUTORAMA ESTRELA

Em matéria de brinquedos, Ayrton Senna protagonizou um feito inédito para um piloto brasileiro, com o lançamento do autorama da Estrela antes mesmo de chegar à F1, quando estava liderando (e depois venceu) a F3 Britânica, em 1983. Emerson Fittipaldi Nelson Piquet também haviam tido versões do brinquedo, sonho de consumo da maioria das crianças, mas ambos já estavam na F1. 

Na série especial de Ayrton Senna, além do carro branco do brasileiro, o Ralt Toyota RT3, o autorama vinha com o carro do seu rival no campeonato da F3 Britânica, também um Ralt, azul, do inglês Martin Brundle. 

No comercial da Estrela, aparecem Ayrton Senna e Nelson Piquet, com seus respectivos autoramas. Fica clara, entretanto, que eles não estavam juntos durante as gravações.

Depois desta primeira versão, com o carro da F3 Britânica, a Estrela acompanhou toda a trajetória de Ayrton pela F1, lançando carros da Lotus (versões John Player Special e Camel), a McLaren e a Williams.

No começo de 1994, Senna lançou o personagem "Senninha", que ganhou versão em história em quadrinhos e um boneco.

Ayrton Senna empunha o acelerador do Autorama Estrela em 1983 com a primeira versão que o piloto ganhou da fabricante de brinquedos, com seu carro da F3 Britânica. Foto: Reprodução

 

Senninha, personagem criado no começo de 1994, ano da morte do piloto. Foto: Reprodução

CARROS

Em 1982, campeão da Fórmula Ford 2000 (Britânica e Europeia), Senna fez propaganda para o Corcel II a álcool, `o campeão da economia´, garantia o piloto, mas esta versão foi veiculada apenas para a mídia impressa. Um ano antes, em 1981, Senna também havia conquistado o título britânico da Fórmula Ford 1600.

Em 1984, seu primeiro ano na F1, quando era piloto da Toleman, Ayrton apareceu anunciando um dos carros mais cobiçados pelos jovens brasileiros, o Ford Escort XR3. Então aos 24 anos, Senna encerrava a peça publicitária dizendo: "Eu tenho um!". 

Verdade verdadeira... Senna realmente teve um Escort XR3 em São Paulo. Fotos: Divulgação

Em 1991, adorado pelos japoneses da Honda, Senna foi garoto-propaganda do Prelude, um dos modelos da marca. O comercial foi veiculado exclusivamente para o mercado nipônico. Em 30 segundos, Senna aparece guiando o modelo de duas portas com câmbio manual em um estrada sinuosa e falando (em inglês, com legendas em japonês) sobre as virtudes do carro. Um outro comercial de Senna sobre o carro também foi lançado para o mercado japonês. Nele, o piloto aparece falando sobre o Honda Prelude e imagens do carro são simultaneamente colocadas.

Para a mídia impressa, Senna enaltece o Ford Corcel II a álcool. Foto: Reprodução

 

MCLAREN SENNA

A McLaren, equipe pela qual Ayrton ganhou seus três títulos na F1 (1988, 1990 e 1991), também tem uma divisão de carros, e lançou no final de 2017, a partir de sua fábrica em Woking, na Inglaterra, a McLaren Senna,  um superesportivo de 800 cavalos que contou com a consultoria do sobrinho do piloto, Bruno Senna. O modelo teve uma edição especial de 500 unidades , todas já vendidas, três delas para o mercado brasileiro. A McLaren Senna foi apresentada no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro de 2018, no São Paulo Expo.

Na capital paulista, em março de 2019, quatro modelos da McLaren estavam disponíveis até o fechamento desta matéria na Eurobike, loja localizada na Vila Nova Conceição.

McLaren Senna, o superesportivo da marca britânica no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro de 2018. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

COMBUSTÍVEL

A McLaren-Honda, durante o período em que o brasileiro defendeu o time britânico, utilizava combustível e lubrificantes da Shell. Senna participou de uma propaganda exclusiva para o mercado japonês sobre a gasolina especial "Fórmula Shell", da fabricante anglo-holandesa.

Senna fez comercial para a gasolina Fórmula Shell em peça veiculada para o mercado japonês. Foto: Reprodução

 

RELÓGIO FAVORITO

Ayrton Senna adorava os relógios suíços TAG Heuer, a ponto dele mesmo ter procurado a marca e, a partir deste "namoro", ter nascido uma parceria que perdura até hoje com a família Senna. Bruno Senna e sua irmã Bianca apresentaram em em São Paulo uma linha de relógios personalizados com a grife Senna em 2015.

Bianca Senna e Bruno Senna em 1º de dezembro de 2015, apresentando uma linha de relógios com a grife do tricampeão. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

 

De fã da marca, Ayrton tornou-se garoto-propaganda da TAG Heuer. Foto: Divulgação/TAG Heuer

 

MARCAS DE CIGARROS

A maior parte dos vencimentos de Ayrton Senna veio mesmo das empresas de tabaco, marcas presentes em três das quatro equipes pelas quais competiu. Assim, "por tabela", Senna esteve vinculado à quatro marcas de cigarros (duas na Lotus, uma na McLaren e uma na Williams).

Em 1985, assim que chegou à Lotus, estreando pela F1, a John Player Special divulgou uma propaganda com imagens do piloto em ação. Senna, no entanto, não aparece falando sobre o produto. No comercial, a John Player Special fazia uma menção velada a Emerson Fittipaldi, ao dizer "mais uma vez, John Player está unida à torcida brasileira", pois Emerson havia competido com o patrocínio da cigarreira na mesma Lotus, em 1972 e 1973.

Outro comercial de Senna com a John Player Special foi veiculado em 1985, cuja mensagem final era: "Acelere, Ayrton! John Player Special acompanha! John Player Special, sabor e emoção!".

Depois, ainda na Lotus, Senna foi patrocinado por outra empresa tabagista, a Camel (1987). Em seguida, na McLaren, foram seis temporadas com as cores vermelha e branca da Marlboro. Um comercial da Marlboro foi veiculado com a imagem de Senna, durante o trabalho de pit-stop da McLaren.

Em 1994, Senna trocou a Marlboro (uma das marcas da Phillip Morris) pela britânica Rothmans, marca extinta em 1999.

Falando em Marlboro, aliás, Senna disputou e venceu o GP de Macau de F3 em 1983 levando a marca da Marlboro em seu carro, um Ralt-Toyota da equipe West Surrey Racing. E, em 1984, mesmo pela Toleman, Senna tinha a logomarca da Marlboro em seu macacão, além de outros parceiros que eram da própria equipe, como a Magirus (caminhões), Sergio Tacchini (roupas), Segafredo (café) e Pirelli (pneus), entre outras.

Acima, duas Lotus de Senna, a de 1986 (John Player Special) e a de 1987 (Camel). Abaixo, a McLaren de 1992 (Marlboro) e a Williams de 1994 (Rothmans). Fotos: Divulgação

COMERCIAIS DE AYRTON SENNA PARA O BANCO NACIONAL

COMERCIAL DE AYRTON SENNA PARA O FORD ESCORT XR3 (1984)

COMERCIAL DE AYRTON SENNA PARA O HONDA PRELUDE (GUIANDO O CARRO EM UMA ESTRADA)

COMERCIAL DE AYRTON SENNA PARA O HONDA PRELUDE (IMAGENS DO CARRO)

COMERCIAL DE AYRTON SENNA PARA A SHELL

COMERCIAL DE AYRTON SENNA E NELSON PIQUET PARA O AUTORAMA DA ESTRELA

COMERCIAL DA JOHN PLAYER SPECIAL COM AYRTON SENNA

COMERCIAL DA JOHN PLAYER SPECIAL COM AYRTON SENNA

COMERCIAL DA MARLBORO COM AYRTON SENNA

AYRTON SENNA APRESENTANDO O PERSONAGEM "SENNINHA"

 



  

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOU TUBE

 

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa