Clube mineiro é o primeiro do país a eliminar Boca e River na mesma edição do torneio. Foto: Pedro Souza/Atlético

Clube mineiro é o primeiro do país a eliminar Boca e River na mesma edição do torneio. Foto: Pedro Souza/Atlético

Duas camisas extremamente pesadas no cenário sul-americano sempre preocupam clubes brasileiros na Libertadores. Enfrentar os tradicionais e copeiros Boca Juniors e River Plate sempre tira o sono dos torcedores tupiniquins. Mas isso não foi problema para o Atlético-MG, que eliminou os dois rivais argentinos e alcançou um feito inédito para clubes brasileiros.

Pela primeira vez na história uma equipe do nosso país eliminou Boca e River numa mesma edição de Libertadores. Com isso, o time comandado por Cuca repetiu o feito que apenas um clube no continente conseguiu: o Independiente Del Valle, na edição de 2016, que também despachou os dois gigantes argentinos.

Diante do Boca, o Galo sofreu e contou com ajuda da arbitragem, tanto no jogo de ida quanto na volta, fato que revoltou os argentinos, e conseguiu a classificação nas oitavas de final apenas nos pênaltis. Já nas quartas de final, o desafio diante do River foi mais fácil: os atleticanos venceram por 1 a 0 o jogo de ida na Argentina, e passaram o carro com um sonoro 3 a 0 em Belo Horizonte.

O próximo desafio do Galo agora é o Palmeiras, na semifinal da competição sul-americana. Para o duelo, o técnico Cuca, que perdeu a Libertadores de 2020 justamente para o Palmeiras, quando trabalhava no Santos, tem grandes chances de contar com um dos principais reforços do clube na temporada: o atacante Diego Costa, recém-contratado.  A equipe mineira chega invicta à semifinal: em 10 jogos, foram 8 vitórias e dois empates.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa