Nova presidente do Verdão promete investir alto no futebol. Foto: Fábio Menotti

Nova presidente do Verdão promete investir alto no futebol. Foto: Fábio Menotti

O Palmeiras viveu um ano de contenção de gastos em 2021. Mesmo campeão da Libertadores, o Verdão investiu pouco em contratações, apostou na manutenção do elenco e em reforços “caseiros”, e teve sucesso. Para 2022, porém, a filosofia é outra.

Mesmo com os pedidos do técnico Abel Ferreira que insistia por reforços no início de 2021, o ex-presidente Maurício Galiotte optou por pisar no freio ao ver receitas diminuírem por conta da pandemia. No primeiro semestre, a única contratação alviverde foi o volante Danilo Barbosa, que chegou por empréstimo junto ao Lille.

Quando precisou recorrer ao mercado, ainda contendo gastos, a direção do Verdão apostou em velhos conhecidos: trouxe de volta os velhos conhecidos Deyverson e Dudu, que estavam emprestados para clubes do exterior. Só no segundo semestre, com a saída de Matías Viña, é que o clube foi ao mercado para repor a saída do uruguaio e contrato Piquerez e Jorge. Além da manutenção do elenco e de recorrer aos “emprestados”, o clube seguiu apostando nas categorias de base e viu garotos, como Patrick de Paula, Danilo, Wesley e Gabriel Menino ganhando importância em diversos momentos.

Para 2022, porém, a história é outra. Sob o comando da nova presidente, Leila Pereira, a promessa é de muito investimento. Promovendo reformulação no elenco, o clube já anunciou as chegadas do goleiro Marcelo Lomba e do meio-campista Atuesta, e busca um zagueiro e um atacante. Para vestir a camisa 9 alviverde, a diretoria está disposta a investir pesado, já encaminhou a chegada de Rafael Navarro, do Botafogo, e entrou na disputa por Yuri Alberto, do Internacional.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa