O Red Bull Bragantino é o clube com trabalho mais longevo de um treinador na primeira divisão. Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino

O Red Bull Bragantino é o clube com trabalho mais longevo de um treinador na primeira divisão. Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino

A nova regra imposta pela CBF que limita o número de demissões de treinadores no Campeonato Brasileiro não vem surtindo o efeito esperado. A competição chega ao segundo turno e apenas sete clubes da Série A ainda não trocaram de técnicos.

Acumulando sequência de seis jogos sem vencer no campeonato, o Athletico-PR foi o mais recente clube a trocar seu comando: Antonio Oliveira pediu demissão e deixou o Furacão. Desse modo, a equipe do Paraná se junta a outros 12 clubes que já passaram pela mudança.

Dos 20 clubes da Série A, apenas São Paulo (comandado por Hernán Crespo), Corinthians (Sylvinho), Palmeiras (Abel Ferreira), Atlético-MG (Cuca), Red Bull Bragantino (Maurício Barbieri), Atlético-GO (Eduardo Barroca) e Juventude (Marquinhos Santos) permanecem com os mesmos técnicos que iniciaram o Brasileirão 2021.

Desses, o profissional com o trabalho mais longevo é Maurício Barbieri, que assumiu o clube de Bragança Paulista em setembro de 2020 e hoje comanda a equipe que ocupa a quarta posição na tabela de classificação. Além dele, apenas Abel Ferreira está em seu clube desde a temporada 2020 – o português assumiu o Verdão em outubro do ano passado.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa