Equipe mineira conseguiu seu título após disputa nos pênaltis. Foto: Divulgação

Equipe mineira conseguiu seu título após disputa nos pênaltis. Foto: Divulgação

Há exatos sete anos, após um jogo eletrizante no Mineirão, o Atlético-MG conquistava seu mais importante título, a Copa Libertadores da América, definida nas cobranças de pênaltis diante dos paraguaios do Olimpia.

Depois de perder o primeiro jogo da decisão por 2 a 0 no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, o Galo, então dirigido pelo técnico Cuca, atualmente sem clube, entrou em campo naquele 24 de julho de 2013 precisando, no mínimo, devolver o placar para levar a disputa à prorrogação e, eventualmente aos pênaltis, o que de fato aconteceu.

A equipe mineira, contando com a experiência de Ronaldinho Gaúcho em boa forma e as ótimas presenças de Diego Tardelli e Bernard, só conseguiu abrir o placar no primeiro minuto da etapa final, com Jô.

O atacante, hoje defendendo a equipe japonesa do Nagoya Grampus, contou com a furada de Pittoni dentro da grande área, aproveitando o cruzamento de Rosinei.

O time mineiro, então, passou a pressionar muito. Aos 39 minutos passou a jogar com um jogador a mais, quando Manzur recebeu cartão vermelho. Dois minutos depois, Leonardo Silva fez o segundo gol, de cabeça, após cruzamento de Bernard.

PRORROGAÇÃO

No tempo extra, apesar da maior presença ofensiva do Atlético, que esteve perto de marcar (Réver acertou uma bola no travessão do goleiro Martin Silva), o Olimpia resistiu para levar a disputa para as penalidades.

VICTOR EM GRANDE JORNADA

Na disputa em pênaltis, destaque para a eficiência dos cobradores atleticanos, que converteram todas as cobranças, com Alexsandro, Guilherme, Jô e Leonardo Silva, e, também, para o goleiro Victor, que defendeu uma penalidade e contou com a sorte quando Giménez acertou a trave.

DECEPÇÃO NO MUNDIAL

Se o dia 24 de julho de 2013 deu início a uma festa sem precedentes para a torcida atleticana, a decepção arrefeceu os ânimos em 18 de dezembro seguinte, no Marrocos, quando a equipe não conseguiu passar pelos marroquinos do Raja Casablanca, perdendo por 3 a 1, resultado que levou a equipe local a disputar a final diante do Bayern de Munique, que acabou levantando a taça, após vencer no tempo normal por 2 a 0.

ABAIXO OS GOLS DA PARTIDA E AS ÚLTIMAS COBRANÇAS DE PÊNALTIS, COM NARRAÇÃO DE MARIO HENRIQUE CAIXA

ATLÉTICO-MG 2 (4) x (3) 0 OLIMPIA

Data: 24/07/2013

Estádio: Mineirão (Belo Horizonte-MG)

Árbitro; Wilmar Roldán (Colômbia)

ATLÉTICO-MG: Victor; Michel (Alecsandro), Réver, Leonardo Silva e Júnior César; Pierre (Rosinei), Josué, Ronaldinho e Diego Tardelli (Luan); Bernard e Jô. Técnico: Cuca.

OLIMPIA:  Martín Silva; Mazacotte, Manzur, Miranda; Candia, Pittoni, Aranda, Nelson Benítez e Alejandro Silva (Giménez); Salgueiro (Baez)e Bareiro (Juan Ferreyra). Técnico: Ever Hugo Almeida.

Gols:  Jô, a 1 minuto, e Leonardo Silva, aos 41 minutos do segundo tempo.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa