O tradicional Belenenses, de Portugal, foi para a sétima divisão após romper que a empresa que geria o futebol do clube. Foto: Divulgação

O tradicional Belenenses, de Portugal, foi para a sétima divisão após romper que a empresa que geria o futebol do clube. Foto: Divulgação

Parceria que não deu certo, má administração que leva a falência, rompimento com investidores... são diferentes os motivos, mas ao longo da história, é relativamente comum ver clubes que precisaram recomeçar suas histórias da última divisão sem sequer ser rebaixado.

No futebol europeu. Com regras mais claras e rígidas, são alguns os exemplos de clubes que, por diferentes problemas, foram obrigados a jogar a última divisão e conquistar no campo o direito de voltar à elite de seus países.

RELEMBRE TRÊS CLUBES QUE PRECISARAM RECOMEÇAR SUAS HISTÓRIAS DA ÚLTIMA DIVISÃO

RANGERS

O futebol da Escócia é marcado por uma das maiores, talvez a maior, rivalidade do mundo, que envolve o Celtics e o Rangers. Essa disputa, que envolve questões até no campo da religião, entretanto, foi profundamente afetada pela crise em que o Rangers viveu nos primeiros anos do século XXI. Afundado em dívidas, o clube de Glasgow decretou falência em fevereiro de 2012 e foi obrigado a ser refundado e disputar a quarta divisão local. Foram quatro anos buscando o acesso até que em 2016 o Rangers conseguiu retomar seu lugar na primeira divisão da Escócia.

 

PARMA

O futebol italiano tem regras rígidas de controle financeiro, especialmente em relação a pagamento de dívidas. Os clubes não podem conviver com atrasos salariais e pendências fiscais e, caso isso aconteça, acabam tendo falência decretada. Por isso é comum ver casos de equipes tradicionais que quebraram e acabaram rebaixadas.

Um caso emblemático é o do Parma: em junho de 2015, após anos de uma crise sem precedentes, o Parma chegou ao fundo do poço. Com uma dívida fora de controle, provocada especialmente pelos problemas enfrentados pela Parmalat no início do século XXI, o Parma teve sua falência decretada, precisou ser refundado, e recomeçou sua trajetória da Série D italiana. Após três acessos em três anos consecutivos, em maio de 2018 o Parma conseguiu voltar à primeira divisão da Itália. Em 2021, por conta dos resultados ruins dentro de campo, o time italiano voltou a cair, dessa vez para a Série B.

 O Parma hoje está na Série B italiana e conta com o goleiro Buffon. Foto: Facebook/Parma/Divulgação

 

BELENENSES

Na virada do século, o Clube de Futebol Os Belenenses foi obrigado, por regra da liga de Portugal, a criar uma SAD, Sociedade Anônima Desportiva, movimento parecido com a SAF aqui no Brasil. anos mais tarde, em 2012, o tradicional clube lisboeta vivia graves problemas financeiros e vendeu 51% da SAD para uma empresa chamada Codacity. Os anos de parceria com a Codacity não foram bons. As queixas contra os empresários que comandavam o futebol do Belenenses eram muitas, até que em junho de 2018, por decisão de seus sócios-torcedores, o Belenenses decidiu romper com a Codacity. A consequência disso foi que o clube foi obrigado a recomeçar sua história na terceira divisão distrital de Portugal, equivalente a sétima divisão. Conquistando acessos consecutivos, o clube do Estádio do Restelo conquistou na última temporada a vaga na terceira divisão de seu país. Enquanto isso, a vaga na primeira divisão seguiu com a SAD comandada pela Codacity, que foi obrigada a mudar o nome de sua equipe para B-SAD – na última temporada, o B-SAD foi rebaixado para a segunda divisão.

ASSISTA AO VÍDEO DO CANAL ENTREGOLS E CONHEÇA A HISTÓRIA DO BELENENSES

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa