Jorge Sampaoli, durante o jogo entre Santos e Atlético-MG. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Jorge Sampaoli, durante o jogo entre Santos e Atlético-MG. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Vitória por 3 a 1 sobre um rival direto na ponta da tabela e vice-liderança tomada. Um dia de calmaria no Santos, certo? Errado. Após o triunfo santista sobre o Atlético-MG na noite de ontem, o que se viu na entrevista coletiva foi um Jorge Sampaoli bastante irritado. O motivo era a torcida que protestava. Logo depois da eliminação da Copa do Brasil para o mesmo Galo na última quinta-feira, o que se viu entre os torcedores santistas foi um sentimento de revolta. A competição foi a terceira em que o Peixe caiu neste ano jogando dentro de casa.

O gol que decretou a derrota, marcado em contra-ataque nos últimos minutos, foi a principal reclamação de parte da torcida. O Santos se lançava ao ataque buscando o gol da classificação e acabou dando espaços demais para o Galo, que foi mortal no contra-ataque.

 

No entanto, Sampaoli comprou a briga e deixou cristalino que não concorda nem um pouco com as críticas do torcedor. O argentino foi firme ao dizer que irá manter seu estilo de jogar e se recusou a "ganhar de qualquer jeito".

"Ganhar sempre ajuda nos ânimos, mas hoje parecia que se não ganhássemos hoje, o mundo acabaria. E o mundo continua. Se eu for dizer ao torcedor que vou ganhar de qualquer jeito... Não sei como ganhar de qualquer jeito. Só sei ganhar jogando, como foi hoje. Vou tentar ganhar dentro da nobreza do jogo. Só isso. Se formos tentar ganhar de qualquer jeito, viremos com revólveres e mataremos os rivais", disse com o semblante fechado.

Mesmo após a vitória de ontem, parte da torcida se posicionou em frente ao vestiário da Vila Belmiro para seguir o protesto e cobrar por antecipação uma vitória sobre o Corinthians, nesta quarta-feira, às 21h30.

O treinador definiu como injustas as críticas de falta de empenho da equipe e chegou até a colocar em xeque sua permanência no clube ao dizer que "se as pessoas não têm paciência, que se termine" o trabalho, mas depois ressaltou que está feliz no Santos.

O UOL Esporte conversou com pessoas próximas ao técnico argentino e apurou que Sampaoli não consegue entender as cobranças do torcedor por títulos em um trabalho que dura apenas seis meses. O treinador acredita que o time ainda está em processo de adaptação e que é cedo para uma exigência de conquistas.

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    42
  • 2 Pal
    39
  • 3 San
    37
  • 4 Int
    33
  • 5 Cor
    32
  • Veja tabela completa