O brilhante atleta marcou história no Tricolor Paulista. Foto: Reprodução

O brilhante atleta marcou história no Tricolor Paulista. Foto: Reprodução

Roberto Dias, brilhante quarto-zagueiro e também volante que defendeu o São Paulo Futebol Clube por 523 jogos, entre 1960 e 1973, completaria 77 anos nesta terça-feira (7).

Dias, que nos deixou aos 64 anos, no dia 30 de setembro de 2007, vítima de uma parada cardiorrespiratória, sempre é lembrado por Milton Neves como o maior jogador da história do Tricolor Paulista, acima, inclusive, de Rogério Ceni.

Para Miltlon Neves, aliás, Roberto Dias deveria ter sido o titular brasileiro nas Copas de 1966 (Inglaterra) e de 1970 (no México).

Embora estivesse presente na lista d0s 47 jogadores que fizeram a preparação da seleção brasileira em Serra Negra (SP) e Caxambu (MG), acabou não sendo relacionado na lista final dos convocados por Vicente Feola. E, em 1970, novamente foi preterido, desta vez por Zagallo.

REVERÊNCIA DE PELÉ

Para Pelé, Roberto Dias foi um de seus melhores marcadores.

"Eu dizia que o Dias era um grande jogador, que costumava fazer mais o papel do Clodoaldo. Mas em jogos contra o Santos, ele me marcava. E era chato pra caramba na marcação. Mas era um jogador muito bom e que jogava na bola. Eu tive grandes jogadores me marcando, entre eles o Beckenbauer, da Alemanha. Mas o Dias foi realmente um dos melhores", disse Pelé.

CLIQUE AQUI E VEJA A PÁGINA DE ROBERTO DIAS NA SEÇÃO "QUE FIM LEVOU?"

Milton Neves e Roberto Dias em 27 de dezembro de 2005, durante o programa "Golaço", da Rede Mulher. Foto: Portal Terceiro Tempo

 

 

Equipe do São Paulo na Taça de Prata de 1970. Em pé, da esquerda para a direita: Gilberto Sorriso, Sérgio Valentim, Roberto Dias, Édson Cegonha, Jurandir e Forlan. Agachados: Paulo Nani, Terto, Pedro Rocha, Gérson e Paraná

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa