Na capa do L`Equipe, um Neymar inconsolável e avaliado com uma `nota 3`

Na capa do L`Equipe, um Neymar inconsolável e avaliado com uma `nota 3`

O jornal L`Equipe, que dedicou a sua capa nesta 2ª feira a uma foto de Neymar, com o título: “Inconsolável “, fez um apanhado da repercussão da final da Champions League. Neymar levou Nota 3 pela sua atuação neste domingo.
 
A mídia europeia saudou por unanimidade a sexta vitória do Bayern de Munique na Liga dos Campeões na segunda-feira, um dia após a final sobre o PSG (1-0) que, pelo contrário, não é poupado pela imprensa espanhola , na maioria das vezes.
 
No dia seguinte ao sexto título do Bayern de Munique na final da Liga dos Campeões, a imprensa europeia elogiou o sucesso do clube bávaro, junto com sua “temporada perfeita” em todas as frentes.  Autor da tripla (C1-Bundesliga-Cup), o clube alemão recebe elogios de todos os meios de comunicação nacionais, mas não só.  “Essa é a recompensa após o domínio absoluto, explica a Gazetta dello Sport, por exemplo.  Ninguém jamais havia conseguido vencer todas as partidas da Champions League, do primeiro ao último jogo do grupo.  "
 
O diário italiano também aponta para "a maldição dos parisienses (que) continua", após as eliminações retumbantes contra o Barça ou Manchester United em anos anteriores.  Mas a Gazzetta não é das mais duras com o PSG: “O dinheiro (ainda) não faz felicidade”, diz o título do Marca, com uma foto de Lucas Hernandez, o troféu de cabeça para baixo.  O diário espanhol zomba do fracasso dos dirigentes do Catar, que recrutaram Neymar e Kylian Mbappé em 2017 pelo valor de 400 milhões de euros com o objetivo de vencer o C1.
 
Já o diário catalão Sport está mais sóbrio: “O Bayern deixa Neymar sem a Champions League.  “Mas ele não hesita em lembrar que o brasileiro, vencedor da C1 em 2015 com os Blaugranas, ainda não conseguiu erguer a Copa com desde sua saída.
 
Na Inglaterra, é especialmente o desempenho de Kingsley Coman, "o destruidor" da ISport, que se destaca.  Autor do único gol da partida, o ex-parisiense pregou uma peça muito ruim em seu antigo clube.  Os Guardians saúdam “o brilhante Bayern” que entra na “glória”, enquanto o Daily Telegraph dedica “os reis da Europa” e define Coman como “heróis”.
 
O Times também saúda a coroação do rei da Bundesliga, o primeiro grande campeonato a ter retomado a competição, em meados de maio, após a interrupção das competições provocada pela pandemia do coronavírus em março: “Em um estádio sem torcedores, um  torneio sem confusão, uma temporada quase interminável, foi o Bayern de Munique que foi até o fim.  O seu sexto título europeu foi conquistado em circunstâncias sem precedentes, mas mesmo assim merecido por uma equipa que tem sido a melhor da competição e sem dúvida a melhor da Europa este ano.  "
 
Por último, em Portugal, lamentamos a ausência de ambiente e esta “final sem muita emoção” num estádio sem adeptos devido à pandemia do Covid-19.  “Muito silêncio e pouca glória”, é a manchete do popular Correio da Manhã.  “Foi uma grande final, embora sem glamour, mas não poderia ser de outra forma, porque sem público tem um gosto de inacabada”, reconhece o editorial do diário desportivo A Bola.  Não há gênio, há suor e aí o alemão sempre vence.
 
LEIA TAMBÉM NO BLOG DO MARCONDES 
 
 
 
 
 
 
 

 

Você também vai gostar

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Int
    12
  • 2 Vas
    10
  • 3 Atl
    9
  • 4 São
    10
  • 5 Pal
    8
  • Veja tabela completa