Treinador do Fla se disse favorável à volta de público aos estádios. Foto: Alexandre Duarte/Flamengo

Treinador do Fla se disse favorável à volta de público aos estádios. Foto: Alexandre Duarte/Flamengo

Contrato com a missão de levar o Flamengo ao seu melhor nível e reviver os tempos de Jorge Jesus, Renato Gaúcho assumiu o Rubro-Negro Carioca mostrando estar alinhado àquilo que a direção do clube mostra de pior: o negacionismo durante a pandemia.

Não é novidade para ninguém a postura da direção flamenguista durante a crise sanitária que vivemos. Encabeçado pelo presidente Rodolfo Landim, o Mengão foi o clube que mais forçou a barra para a volta do futebol em 2020, mesmo com a pandemia em franca ascensão no país. O Flamengo, aliás, chegou a jogar no Maracanã pelo Campeonato Carioca enquanto um hospital de campanha funcionava no complexo esportivo do estádio Mario Filho. Uma vergonha!

Hoje (e ao longo dos últimos meses), o Flamengo lidera os argumentos pela volta de público aos estádios. Recentemente, o vice-presidente de Relações Externas do Flamengo, Luiz Eduardo Baptista, conhecido como Bap, declarou que o clube apoia o retorno da torcida às partidas.

“O Flamengo é a favor da volta do público aos estádios. Covid não se pega somente em estádio de futebol. Eu entendo que a Covid é um processo natural que todos nós vamos ter. A vacina não é uma garantia de que a pessoa não vai contrair o vírus”, disse Bap ao jornalista VenÊ Casagrande.

Em sua coletiva de apresentação no Flamengo, Renato seguiu a mesma linha da direção flamenguista. O novo treinador rubro-negro se disse a favor da volta dos torcedores, desde que sigam protocolos e disse, erroneamente, que "muita gente foi vacinada".

“Com segurança e seguindo os protocolos, eu sou a favor. Joguei com a camisa do Flamengo como jogador, eu sei a força da torcida. Enfrentei o Flamengo no Maracanã, com essa torcida maravilhosa. É o nosso 12º jogador. Muita gente já foi vacinada, já teve (Covid). Então, com segurança, eu sou a favor da volta do público aos estádios”, declarou Renato.

O que o novo treinador flamenguista ignora é que novas cepas circulam pelo país e que a pandemia está absolutamente descontrolada em solo brasileiro. Ignora ainda que apenas 14% da população está totalmente vacinada com duas doses. Ignora que, por mais que existam “protocolos”, os mesmos são ignorados nas arquibancadas e que as aglomerações são totalmente inevitáveis.

Mas é preciso reconhecer que a postura de Renato não surpreende. Poucos meses atrás, o então treinador do Grêmio disse ser favorável a não paralisação do futebol, mesmo com o estrondoso aumento do número de casos e mortes por Covid-19 no país. Segundo Renato, “o futebol é o ambiente mais seguro no país”, já que jogadores, comissões técnicas e dirigentes são testados duas vezes por semana. Curiosamente, dias depois dessa declaração Renato e vários jogadores de seu antigo elenco foram infectados pelo Coronavírus - surto que, inclusive, ajuda a explicar a vexatória eliminação do Grêmio ainda na pré-Libertadores. Aparentemente o treinador não aprendeu nada.

A postura do Flamengo, que parece ser única e exclusivamente por questões financeiras, faz mal ao futebol brasileiro. Faz mal ao Brasil. Uma pena que Renato, um personagem tão importante na história do esporte tupiniquim, siga o mesmo caminho. Futebol sem torcida é triste, muito triste. Mas ver torcedores morrendo aos montes por uma doença cruel é muito pior! 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa