Pelé foi um jogador que dominou todas as valências que se exige que um atleta ostente em sua modalidade

Pelé foi um jogador que dominou todas as valências que se exige que um atleta ostente em sua modalidade


O que Pelé tem a ver com Norma Dersmond, personagem interpretada por Gloria Swanson em Crepúsculo dos Deuses, filme dirigido em 1950 por Billy Wilder, que entrou para a galeria dos grandes clássicos de Hollywood?

Norma Desmond é uma atriz do cinema mudo em decadência. Conserva o glamour dos tempos em que era uma megaestrela de Hollywood em uma existência de mentiras.

Seu fiel empregado, Max von Mayerling (Erich von Stroheim) escreve cartas, que ela acredita, ou finge acreditar, terem sido escritas por pessoas que ainda a admiram. Ele, Max, cumpre com louvor seu papel de serviçal que só quer agradar a quem lhe paga.

É desse cenário que se aproveita o protagonista Joe Gillis (William Holden), um roteirista fracassado. Com as finanças em frangalhos, Joe entra na vida de Norma Desmond, mas não sabe o que o futuro lhe reserva.

Filme de 1950, dirigido por Billy Wilder, Crepúsculo dos Deuses foi meu companheiro neste meu (nosso) primeiro final de semana de quarentena por causa da pandemia do Coronavírus. Assim que Crepúsculo dos Deuses acabou, a entrevista dada por Pelé à CNN Brasil começou a martelar a minha cabeça.

Norma Desmond vive num mundo de mentiras. Não tem família, pelo menos que o filme mostre, vive das lembranças do passado. Foi uma grande atriz. É o que fica evidente quando vai visitar o cineasta Cecil B. DeMille no set de filmagem. Lá, é festejada por antigos colegas. Ela, foi, sim, uma celebridade do cinema mudo.

Pelé, isso é inquestionável, foi um jogador que dominou todas as valências que se exige que um atleta ostente em sua modalidade. Foi festejado, e laureado, com justiça, como o Atléta do Século passado.

Pois bem, voltemos à entrevista que me levou a pensar no Crepúscolo dos Deuses.

A emissora diz que Pelé chegou de andador para a matéria. Nas fotos postadas nas redes sociais por pessoas que participaram da reportagem, Pelé aparece sentado. Tem sido assim nos últimos anos.

Pelé foi logo avisando (ou foi perguntado?) que a dificuldade de locomoção deve-se às cirurgias a que teve de se submeter a partir de 2012.

Em relação à primeira cirurgia, realizada no Hospital Albert Einstein, no Brasil, pelo ortopedista Roberto Dantas, Pelé, na época, disse que “teria havido um quívoco médico”. Não houve. Fato comprovado pelo Conselho Regional de Medicina, que analisou todos os procedimentos médicos realizados no ex-jogador e constatou que o processo cirúrgico foi correto.

Na conversa com a CNN Brasil, Pelé falou que um “problema nos tendões” agravou a sua situação e que teve de tomar antiinflamatórios. “Mas que agora está tudo bem”.

Pelé está com 79 anos. Fará 80 dia 23 de outubro próximo. É normal que uma pessoa na idade dele tenha mais dificuldades para se recuperar. E com o agravante de que pessoas próximas ao Rei do futebol dizem que ele reluta em fazer fisioterapia, o que poderia acelerar o processo de recuperação. Seu filho, Edinho, comentou em uma entrevista que o pai estava “com depressão” por não poder sair de casa, em virtude da dificuldade para se locomover.

À CNN Brasil, Pelé foi enfático ao desmentir o filho. “inventaram que eu estava com depressão”, falou.

Sim, as sessões de fisioterapia poderiam atenuar o quadro, mas dificilmente fariam com que o ex-jogador voltasse a caminhar nornalmente.

Pelé teria lesões nos dois joelhos, no quadril e na coluna.

Mas fica mais fácil e ajuda a alimentar a lenda dizer que o problema é a resistência do Rei em se submeter às sessões, cansativas para uma pessoa de 79 anos, é verdade, de fisioterapia.

Então, ao não admitir que os esforços que fez como atleta, Pelé, que sempre se notabilizou por ter uma condição física privilegiada, tem seus momentos de Norma Desmond.

Norma, no filme com 50 anos, se recusa a interpretar personagens com a sua idade. Quer interpretar uma mocinha que ela deixou de ser há muito tempo.

Pelé, nesta entrevista à CNN Brasil, mostrou que está bem de saúde. Seu aspecto é bom. O problema é a dificuldade de locomoção. O que é perfeitamente normal para quem viveu mais de duas décadas do físico.

Em duas décadas de atividade, Pelé encantou o mundo com as suas arrancadas, seus gols maravilhosos, sua arte inigualável.

Pelé, que teve a imagem arranhada ao só assumir a paternidade da filha Sandra na Justiça, seria, com certeza, um Rei de verdade, muito mais “humanizado” e comprendido pelo seu povo se viesse a público e dissesse que, realmente, os anos de sua vida dedicados a nos encantar nos gramados deixaram sequelas.

Afinal, qual o real problema que impede Pelé de se locomover? Esta pergunta precisa ser feita a ele. Encarar a realidade de frente fará muito bem ao Rei e o colocará a quilômetros de distância de Norma Desmond

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa