Atletas foram cortados da final por lesão ou por opção técnica

Atletas foram cortados da final por lesão ou por opção técnica

Exatamente três anos atrás, o mundo acompanhava, incrédulo, a todas as informações sobre o trágico acidente envolvendo o avião da Chapecoense, que matou 71 pessoas, entre jogadores, membros da comissão técnica, dirigentes, profissionais da imprensa e tripulantes.

E, além dos sete sobreviventes, outras pessoas se salvaram por muito pouco desta terrível tragédia. Caso dos jogadores da Chapecoense que, por lesão ou opção técnica, não foram relacionados para a final da Sul-Americana e permaneceram no Brasil.

Eles, claro, tocaram suas vidas e abaixo você confere o que cada um anda fazendo hoje em dia:

Rafael Lima – O zagueiro chegou a ser capitão da Chapecoense, mas perdeu espaço e acabou não sendo relacionado por Caio Júnior para a final da Sul-Americana. Em julho de 2018, deixou o América-MG e acertou com o Coritiba, clube que defende até hoje. 

Alejandro Martinuccio – Grande destaque da Libertadores-2011, o argentino não foi relacionado para a final da Sul-Americana por conta de uma lesão. Seu último clube foi o Nueva Chicago, da Argentina. 

Hyoran – Assim como Martinuccio, Hyoran também foi cortado da final da Sul-Americana por uma contusão. À época, meia-atacante já tinha acertado a sua transferência para o Palmeiras, onde joga atualmente.

Nivaldo – Um dos grandes ídolos da Chapecoense, o goleiro, à época com 42 anos, não foi relacionado por Caio Júnior. Ele trabalhou como gerente de futebol da Chapecoense até maio de 2019.

Marcelo Boeck – Também era goleiro reserva da Chape e não foi relacionado para a final. Hoje, defende o Fortaleza.

Moisés – O volante não vinha sendo utilizado por Caio Júnior. Atualmente, ele segue com contrato com a Chapecoense, mesmo cumprindo suspensão até fevereiro de 2020 por ter sido flagrado em um exame antidoping.

Cláudio Winck – O lateral ficou de fora da viagem por opção técnica. Foi contratado pelo Vasco neste ano.

Demerson – O zagueiro também não foi relacionado para a final. Hoje, ele defende Bali United FC, da Indonésia.

Neném – O meia ficou no Brasil por opção do técnico Caio Júnior. Em setembro deste ano, foi anunciado como novo reforço do Concórdia-SC.

Lucas Mineiro – O volante não foi relacionado para a final. Atualmente, defende a Ponte Preta. 

Lourency – O jovem atacante acertou com o Gil Vicente, de Portugal, neste ano.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa