Baiano durante a sua passagem pelo Boca Juniors, em 2005. Foto: Reprodução

Baiano durante a sua passagem pelo Boca Juniors, em 2005. Foto: Reprodução

Em 2005, na partida entre São Paulo e Quilmes, da Argentina, pela Libertadores da América, o zagueiro Leandro Desábato foi detido ainda no gramado do Morumbi após ofensas racistas proferidas contra o brasileiro Grafite. O caso ganhou grande repercussão nos dois países e, para o lateral Baiano, atrapalhou a sua trajetória no Boca Juniors, que tinha começado poucos meses antes.

"Aquela situação entre Desábato e Grafite me prejudicou. Foi um mês muito complicado para mim, porque me chamavam de todos os lados para falar sobre este assunto, da Argentina e do Brasil, só para falar isso. Um dia, havia jornalistas do mundo inteiro na sala de imprensa", disse Baiano em entrevista ao programa Mundo Boca Radio.

"Quando eu entrava nos jogos, as pessoas viam o Grafite ali. Tive que pôr dinheiro para deixar o clube. Os dirigentes não queriam que eu saísse, mas a situação me sufocava, estava muito nervoso, por isso pedi para ir", concluiu o ex-lateral.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa