Com a camisa que utilizou na final da Copa de 58; Foto: Tardes de Pacaembu

Com a camisa que utilizou na final da Copa de 58; Foto: Tardes de Pacaembu

Um dos melhores zagueiros de sua geração, o carioca de Niterói Orlando Peçanha faria nesta segunda-feira (20) 86 anos.

Orlando começou sua carreira pelo Vasco da Gama em 1953, permanecendo em São Januário até 1960, perído em que conquistou, entre outros, dois títulos cariocas (1956 e 1958).

Depois jogou na equipe argentina do Boca Juniors (entre 1961 e 1965), conquistando dois títulos nacionais: 1962 e 1964.

De volta ao Brasil, fez parte de grande formação do Santos Futebol Clube, de 1965 a 1969, levantando três troféus (dois paulistas, em 1965 e 1967) e a Taça Brasil (1965). Em seguida retornou ao Vasco da Gama, em 1970, ano em que encerrou sua carreira nos gramados.

TÍTULO NA COPA DE 58

Pela Seleção Brasileira ele disputou 34 jogos, sendo 26 vitórias, sete empates e uma derrota. Com a camisa canarinho foi campeão na Copa de 1958 (Suécia) formando afinadíssima dupla com Bellini (1930 - 2014) e também esteve no Mundial de 1966, na Inglaterra.

Orlando Peçanha ainda trabalhou como treinador de futebol, começando justamente pelo seu clube de origem, o Vasco, como assistente. Depois, entre outros, comandou o América de Rio Preto (SP), Joiville (SC), Vitória (BA), Taubaté (SP), Fluminense de Feira de Santana (BA) e Galícia (BA). 

CLIQUE AQUI E VEJA A PÁGINA DE ORLANDO PEÇANHA NA SEÇÃO "QUE FIM LEVOU?"

Orlando posa com a camisa que usou na final da Copa do Mundo de 1958. Foto retirada do blog Tardes de Pacaembu


Amistoso 1965 - Em 21 de novembro de 1965, a Seleção Brasileira empatou com a URSS por 2 a 2, no estádio do Maracanã no Rio de Janeiro. Gols de Gérson e Pelé e para os soviéticos, Metrevelli e Banichevski. Da esquerda para a direita: o massagista Mário Américo, Djalma Santos, Bellini, Manga, Orlando Peçanha, Dudu e Rildo, todos em pé. Agachados: Jairzinho, Gérson, Flávio Minuano, Pelé, Paraná e Pai Santana. Foto Enviada por Roberto Saponari.


A edição do clube Sírio, nº231, de 2010, fez uma matéria especial sobre o ex-goleiro Gylmar dos Santos Neves. Na imagem da esquerda para a direita Vavá, Orlando, Pelé, Gylmar e Didi.


Em pé, da esquerda para a direita, Ita, Paulinho de Almeida, Bellini, Écio, Orlando e Coronel. Agachados, da esquerda para a direita, Sabará, Wilson Moreira (filho do treinador Zezé Morereira), Delém, Valdemar e Pinga. Foto enviada por Roberto Saponari


Da esquerda para a direita, em pé: Carlos Alberto, Lima, Geraldino, Orlando, Gylmar e Mauro. Agachados: Toninho, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Abel. Ao fundo do time santista, vemos o jogador corintiano Flávio Minuano sendo entrevistado por Geraldo Blota. Foto: Revista "Era Pelé"


Da esquerda para a direita: Didi, Pelé, Gylmar e Orlando. Foto: In My Ear


Foto: Reprodução


Valdir e Orlando Peçanha em 1966, na África. Foto: arquivo pessoal de Valdir Joaquim de Moraes


Não havia celular ou câmeras digitais, muito menos Twitter e Facebook, mas as moças também gostavam de posar ao lado dos craques da seleção, no caso, Orlando Peçanha e Paulo Henrique, na cidade de Teresópolis-RJ. Foto: arquivo pessoal de Valdir Joaquim de Moraes


Em 2005, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves


Orlando Peçanha chegou no Boca Junior em 1960 e defendeu a equipe argentina por quatro anos, até 1964


Orlando Peçanha atuando pelo Boca Juniors


Da esquerda para a direita, em pé: Vicente Feola, Djalma Santos, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Paulo Amaral. Foto: Reprodução/In My Ear


Da esquerda para a direita, Didi, Pelé, Gylmar dos Santos Neves e Orlando Peçanha. Foto: Reprodução/In My Ear


Da esquerda para a direita, De Sordi, Didi, Pelé, Zagallo, Garrincha, Zito, Vavá, Orlando Peçanha, Nilton Santos, Gylmar dos Santos Neves e Bellini. Foto: Reprodução/In My Ear


Na escada do avião da esquerda para a direita e de cima para baixo: Didi, Vavá e Nilton Santos. Bellini e Djalma Santos. Gylmar dos Santos Neves e Pelé. Garrincha, pessoa não identificado, Orlando Peçanha, Zagallo à frente e Pedro Luiz Paoliello (fora da escada). No canto esquerdo da foto, Moacir. Foto: Reprodução/In My Ear


Da esquerda para a direita, Zagallo o segundo, Orlando Peçanha, Pelé (encoberto), Garrincha e o engravatado é Joel Martins. Foto: Reprodução/In My Ear


Da esquerda para a direita, em pé: Vicente Feola, Djalma Santos, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Paulo Amaral. Foto: Reprodução/In My Ear


Da esquerda para a direita, Djalma Santos, Didi (ao fundo), Pelé (aos 17 anos de idade), Gylmar dos Santos Neves e Orlando Peçanha. Foto: Reprodução/In My Ear


Linda foto do Santos Futebol Clube em 1965, em uma formação pouco comum das 11 camisas brancas mais famosas do mundo. Em pé, da esquerda para a direita: Carlos Alberto Torres, Lima, Orlando, Gylmar, Oberdan e Zé Carlos Silvério. Agachados: Dorval, Mengálvio, Del Vecchio, Toninho Guerreiro e Abel


Da esquerda para a direita aparecem Djalma Santos, Didi (atrás), Pelé, Gylmar e Orlando Peçanha. Foto: Reprodução/Revista Football


Para disputar amistosos na Europa, em 1965. Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Bellini, Manga, Orlando Peçanha, Rildo e Dudu. Agachados: Jairzinho, Gérson, Bianchini, Pelé e Paraná. Foto enviada por Roberto Saponari


Equipe brasileira que começou o jogo amistoso contra a União Soviética em partida disputada no Estádio Luzhniki, em Moscou. Vitória do Brasil por 3 a 0, com dois gols de Pelé e um de Flávio Minuano. Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Bellini, Manga, Orlando Peçanha, Dudu e Rildo. Agachados: Mário Américo, Jairzinho, Gérson, Flávio Minuano, Pelé e Paraná. Foto enviada por Roberto Saponari


Antes da partida diante da Argentina. Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Manga, Bellini, Rildo, Dudú e Orlando. Agachados, da esquerda para a direita: Garrincha, Ademir da Guia, Flávio, Pelé e Rinaldo. Enviou: Roberto Saponari


Foto: Revista do Esporte


Da esquerda para a direita: Geraldo José, o árbitro José Teixeira de Carvalho, Lima, Orlando Peçanha, Gylmar dos Santos Neves, Flávio e Mauro. Foto enviada por Walter Roberto Peres


Em pé, da esquerda para a direita: Fidélis, Zito, Bellini, Gylmar, Orlando e Paulo Henrique. Agachados: Jairzinho, Gerson, Servíliio, Pelé e Amarildo. A imagem é do dia 25 de junho de 1966, quando o Brasil empatou amistoso com a Escócia por 1 a 1, em Glasgow, na Escócia. O gol brasileiro foi marcado por Servílio, que acabou sendo cortado e não foi à Copa da Inglaterra, no mesmo ano. Amarildo também não foi convocado, por contusão. Foto enviada por Roberto Saponari


No estádio La Bombonera, em Buenos Aires, Zito cumprimenta Orlando Peçanha antes da final da Libertadores de 1963. Ao centro o árbitro francês Marcel Albert Bois. Vitória santista por 2 a 1. Sanfillipo marcou para os argentinos. Pelé e Coutinho fizeram os gols do Santos. Reprodução: Revista Santástico, edição nº6 (julho/agosto de 2011)


Na imagem "somente" Pelé e Grilo e vejam quem está ao fundo, simplesmente Orlando Peçanha (centro), Gigi (à direita) e Macedo (à esquerda). Foto Crédito : Clique em Gigi na Rede


Na imagem "somente" Pelé e Grilo e vejam quem está ao fundo, simplesmente Orlando Peçanha (centro), Gigi (à direita) e Macedo (à esquerda). Foto Crédito : Clique em Gigi na Rede


O zagueiro Orlando defendeu as cores do Santos.


Em tempos de Seleçao... - Em pé: Paulo Henrique, Carlos Alberto, Valdir Joaquim de Moraes, Zito, Djalma Santos, Orlando, Djalma Dias, Gylmar, Denílson, Bellini, Dudu, Leônidas e Santana Agachados: Rildo, Mário Américo, Jairzinho, Paulo Borges, Gerson, Parada,Pelé, Ivair, Servílio, Flávio e Paraná. Fonte: Blog do Michel Laurence /iG


Em pé: Laerte, Miguel, Paulinho, Bellini, Écio, Orlando, Coronel e Barbosa. Agachados: Roberto Pinto, Sabará, Rubens, Livinho, Delém, Almir, Pinga e Dario. Foto enviada por Tarcísio Vória


Em pé: Altair, Cacá, Ernani, Orlando, Mauro e Roberto Belangero. Agachados: Joel, Moacir, Gino, Pelé e Pepe


Em pé: Carlos Alberto Cavalheiro, Martim Francisco (técnico), Viana, Laerte, Dario, Orlando e Ortunho. Agachados: Sabará, Vavá, Pinga e Livinho


Em pé: Carlos Alberto Cavalheiro, Paulinho, Bellini, Laerte, Orlando e Coronel. Agachados: Sabará, Vavá, Livinho, Válter e Pinga


No Museu do Boca Juniors, em La Bombonera, existe um painel com todos os jogadores que atuaram, pelo menos uma vez, pelo clube argentino na primeira divisão.


O jogador brasileiro foi homenageado pelo clube xeneize, Milton Neves esteve na Argentina e tirou esta foto.


Antes de mais uma partida na Rua Javari. Em pé, da esquerda para a direita: Cláudio, Carlos Alberto Torres, Clodoaldo, Joel Camargo, Rildo e Orlando Peçanha. Agachados: Edu, Lima, Toninho Guerreiro, Pelé e Abel. A foto é do Clube do Ouvinte da Rádio Tupi-SP, e foi enviada ao jornalista Milton Neves por Marco Antonio, ex-repórter da saudosa Rádio Tupi, que você confere na seção "Que Fim Levou" cliclando aqui


Em pé: Carlos Alberto, Cláudio, Joel Camargo, Orlando, Clodoaldo e Geraldino. Agachados: Wilson, Lima, Toninho Guerreiro, Pelé e Abel. Foto enviada por Walter Roberto Peres


Recorte de jornal da reportagem relativa ao jogo entre Comercial e Santos disputada no estádio Palma Travassos em Ribeirão Preto em 10 de Outubro de 1965, jogo que Milton Neves diz ter sido a primeira vez que assistiu o Santos jogar ao vivo, tendo ido ao estádio de kombi. A reportagem diz que naquele dia o calor era insuportável (38 graus à sombra). Diz também que o Santos foi prejudicado pelo fato do zagueiro Mauro Ramos de Oliveira haver se machucado e ficado em campo apenas para fazer número, pois ainda não eram permitidas substituições. Foto enviada por Walter Roberto Peres


Recorte de jornal da reportagem relativa ao jogo entre Comercial e Santos disputada no estádio Palma Travassos em Ribeirão Preto em 10 de Outubro de 1965, jogo que Milton Neves diz ter sido a primeira vez que assistiu o Santos jogar ao vivo, tendo ido ao estádio de kombi. A reportagem diz que naquele dia o calor era insuportável (38 graus à sombra). Diz também que o Santos foi prejudicado pelo fato do zagueiro Mauro Ramos de Oliveira haver se machucado e ficado em campo apenas para fazer número, pois ainda não eram permitidas substituições. Foto enviada por Walter Roberto Peres


Santos no saguão do aeroporto de Congonhas, antes de mais uma viagem ao exterior em 1967. Da esquerda para a direita: Negreiros, Douglas, Oberdan e Orlando Peçanha. Foto reprodução do jornal A Tribuna enviada por Walter Roberto Peres


Na primeira fila, da dierita para a esquerda: os dois primeiros não identificados, Marlene Peçanha (esposa do campeão do mundo Orlando Peçanha), Jorge Vieira (atual presidente) e Marcos Falopa. Foto enviada por Marcos Falopa


Em pé, da esquerda para a direita: Ita, Paulinho, Dario, Laerte, Orlando e Coronel. Agachados: Wanderley, Javan, Waldemar e Pinga. Com a casa cheia, os vascaínos venceram a partida por 7 a 1.


Orlando e Puskas. Em 1960, o Vasco da Gama, de Orlando, foi ao Sul de Minas pegar a seleção local. Resultado: 7 a 2 para os cariocas. Marcaram para o time cruzmaltino: Pinga, Waldemar, Wanderley e Javan. Puskas fez os dois gols dos mineiros. Após o jogo, o Vasco quis contratar Puskas, mas a mãe dele não deixou por causa da faculdade de odontologia. O goleiro Ita, que levou os sete gols, também foi sondado e acabou aceitando o convite.


Orlando, retratado em uma publicação especial que homenageia os campeões da Copa do Mundo. Foto: Reprodução/Revista Show de Bola


Veja o Brasil entrando em campo contra a França, em 1958. O jogo foi 5 a 2 para nossa seleção. O primeiro da fila é Bellini, seguido por Gylmar, Orlando Peçanha, Didi, Garrincha, Zagallo, Nilton Santos, Zito e Vavá. A foto é da revista Mundo Ilustrado.


Em pé da esquerda para a direita: o primeiro é Carlos Alberto Cavalheiro, o segundo é Paulinho, Bellini é o terceiro e o quinto é Coronel. Agachados: o segundo é Vavá, Walter Marciano é o quarto e Pinga é o último


De santista para santista, o cartao de Orlando Peçanha e sua esposa Marlene Peçanha, guardado com muito carinho por Milton Neves


Equipe cruzmaltina na cidade de Itajaí. Paulinho de Almeida (frente), Sabará (do lado direito, mais próximo da janela). Atrás de Paulinho está Orlando Peçanha de Carvalho. Atrás de Orlando está Quatis e na janela, Pinga. Ao fundo, o último à direita é o jovem zagueiro-central Brito, que seria emprestado ao Inter-RS. Joãozinho, ao fundo, está com as mãos cruzadas, na barriga, e à sua frente, olhando para a direita, você vê o célebre volante Écio Capovilla, que em 2010 morava em Campinas


A Seleção Brasileira jogou um amistoso em Portugal. A partida foi no Estádio das Antas, em 24 de junho de 1965 e o placar foi 0 a 0. Em pé: Djalma Santos, Bellini, Manga, Orlando, Dudu e Rildo.Agachados: Garrincha, Ademir da Guia, Bianchini, Pelé e Rinaldo. Foto enviada por Walter Roberto Peres e publicada na Revista Placar


A Seleção Brasileira jogou um amistoso em Portugal. A partida foi no Estádio das Antas, em 24 de junho de 1965 e o placar foi 0 a 0. Em pé: Djalma Santos, Bellini, Manga, Orlando, Dudu e Rildo.Agachados: Garrincha, Ademir da Guia, Bianchini, Pelé e Rinaldo. Foto enviada por Walter Roberto Peres e publicada na Revista Placar


Orlando é vascaíno de coração


Na Argentina, Orlando ganhou o apelido de "O Senhor do Futebol"


Da esquerda para a direita, em 1977, no famoso Milionários: Djalma Dias, Brecha, Roberto Dias, Orlando Peçanha e Oreco.


Revista "Manchete" de 7 de maio de 1966. A foto foi tirada por Jader Neves, em Caxambu-MG, durante a preparação da Seleção para a Copa de 1966 na Inglaterra. Em pé: Carlos Alberto, Zito, Manga, Brito, Orlando e Rildo. Agachados: o massagista Mário Américo, Garrincha, Gérson, Servílio, Pelé, Paraná e o massagista Santana.


O time acima perdeu para Portugal por 3 a 1, no estádio Goodison Park, na cidade de Liverpool, no dia 19 de julho de 1966, pela Copa da Inglaterra. O resultado desclassificou a Seleção Brasileira na primeira fase do Mundial. Foi a pior participação do selecionado "canarinho" em Copas do Mundo. Em pé: Orlando, Manga, Brito, Denílson, Rildo e Fidélis. Agachados: o massagista Mário Américo, Jairzinho, Lima, Silva, Pelé e Paraná


Vejam a Seleção Brasileira que disputou a Copa do Mundo de 1966 com autógrafos dos craques que fizeram água em campos da Inglaterra. Vemos Gylmar, Djalma Santos, Fidélis, Bellini, Brito, Altair, Orlando, Paulo Henrique, Rildo, Pelé, Gérson, Manga, Denílson, Lima, Zito, Garrincha, Jairzinho, Alcindo, Silva, Tostão, Paraná e Edu


No Palácio do Planalto, no dia 26 de junho de 2008, o capitão da Copa do Mundo de 1958, Bellini, repete o gesto que é imitado até hoje. Na foto da esquerda para à direita: Djalma Santos, Bellini, João Havelange,o minsitro Orlando Silva e Zito. Agachados: Moacir, Mazzola, o presidente Lula, O rei Pelé, Zagallo e Dino Sani. Foto crédito: AFP/iG


No dia 26 de junho de 2008, o Presidente da República, Lula, recebeu os jogadores campeões mundiais de 1958. Na foto da esquerda para à direita de cima para baixo: o Ministro dos esportes, Orlando Silva, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, o ex-presidente da CBD, João Havelange, o Presidente Lula,o único tetra campeão mundial pela Seleção Brasileira, Zagallo, o vice-presidente da república, José Alencar, o ex-meia Moacir, o presidente da Câmara dos deputados, Arlindo Chinaglia. Na segunda fileira estão: o ex-volante Dino Sani,o ex-lateral Djalma Santos,De Sordi, tiular de 58, no início da Copa, o capitão Bellini, o Rei Pelé, o ex-volante Zito, o ex-zagueiro Orlando, o ex-atacante Mazzola e o ex-ponta-esquerda, Pepe. Foto crédito: AFP/iG


Em pé: Rattin, Marzolini, Carlos Rico (reserva do brasileiro Edson Malhado, então contundido), Roma, o peruano Benitez e Orlando Peçanha. Agachados: Maurinho, Dino Sani, Paulo Valentim, Grillo e Yudica


 


Orlando Peçanha (esq) discute com Canhoteiro (camisa 11) durante amistoso entre São Paulo e Boca Juniors, em 1963, no Morumbi. O árbitro Olten Ayres de Abreu dá uma dura no lateral Madalena. Paulo Valentim, com a 9, observa


O saudoso Orlando e sua esposa Marlene, em foto de fevereiro de 1999


O Brasil de camisa azul na decisão da Copa do Mundo de 1958 contra a Suécia. Com atuação de gala de Pelé, vitória brasileira por 5 a 2 e o primeiro título mundial de nosso país. Em pé estão Djalma Santos, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando e Gilmar; agachados vemos Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Mário Américo


Vejam a Seleção Brasileira em amistoso no Maracanã em 1965. Reprodução de foto publicada no saudoso jornal "A Gazeta Esportiva". Em pé estão Djalma Santos, Bellini, Manga, Orlando, Rildo e Dudu; agachados estão Garrincha, Ademir da Guia, Flávio, Pelé e Rinaldo


Apresentação dos jogadores convocados pela Seleção Brasileira para excursão à Europa. Observem como a reunião de parte da delegação brasileira, mesmo com dois títulos mundiais (1958 e 1962) era improvisada, em sala apertada no dia 25 de maio de 1965. Da esquerda para a direita: Fefeu, Sebastião Leônidas, Garrincha, Jairzinho, Murilo, um diretor da CBD, Orlando Peçanha (atrás), Gérson, Altair, Bianchini, Doutor Hilton Gosling (médico da Seleção), senhor Ernesto Santos (dirigente) e João Havelange, então presidente da CBD.


Seleção Brasileira, em 1965, na Suécia. Em pé: Orlando, Rildo e Dudu. Agachados: Bianchini, Pelé e Paraná.


Da esquerda para a direita, em pé: Hélio (ex-São Cristóvão, que depois iria para a Portuguesa Santista), Dario (depois iria para o Juventus), Coronel, Mirim, Orlando Peçanha (você já tinha visto o zagueiro Orlando Peçanha tão novo?) e Beto (ex-Flamengo, que depois seria Campeão Carioca de 1957 pelo Botafogo e Campeão da Taça Brasil de 1959 pelo Bahia). Agachados: Pedro Bala, Zizinho, Ademir, Pinga e Silvio Parodi (craque paraguaio)


No final dos anos 50, Vasco e Santos eram a base da seleção brasileira com o "reforço" do Botafogo. Em pé: Djalma Santos, Castilho, Bellini, Formiga, Orlando e Coronel. Agachados: Garrincha, Didi, Almir, Pelé, Chinesinho e Mário Américo.


Em pé: Paulinho de Almeida, Zito, Castilho, Orlando, Coronel e Mauro Ramos de Oliveira. Agachados: o massagista Mário Américo, Garrincha, Didi, Paulo Valentim, Pelé e Zagallo.


Quando o Santos foi para Guaxupé (MG) enfrentar a Esportiva em um amistoso, Zezé Accula não pôde jogar pois estava se recuperando de uma operação no joelho. Mesmo assim ele fez questão de ser fotografado ladeado por Orlando Peçanha (esq) e Pepe (dir), grandes ídolos do Santos e da seleção brasileira.


Acima, em montagem especial, confira todos os campeões mundiais pelo Brasil na Copa de 58, na Suécia.


Brasil 1958. Em pé: De Sordi, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando e Gylmar. Agachados: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Mário Américo.


 


Em pé: Barbosa, Dario, Bellini, Écio, Orlando e Coronel. Agachados: Sabará, Rubens, Almir, Vavá e Pinga.


 


 


Orlando com a camisa do Santos


 


 


 


Em pé: Paulinho de Almeida, Castilho, Bellini, Écio Capovila, Orlando e Coronel. Agachados: Sabará, Almir, Henrique Frade, Décio Esteves e Pinga


 


 


 


 


Kinshasa, em 1969: o Santos para uma guerra na África e o Primeiro Ministro do Zaire cumprimenta Pelé, Joel Camargo, Toninho Guerreiro, Orlando e Abel. Ao fundo, encoberto, à esquerda, Zito e o goleiro Cláudio


Kinshasa, Zaire, em 1969: O Santos para uma guerra africana e posa ao lado dos jogadores locais. Os jogadores do Peixe, em pé, são: Orlando, Joel(encoberto), Lima, Zito, Cláudio (encoberto atrás de um africano que está atrás de Rildo) e Rildo. Agachados: Wilson Tergal, Clodoaldo, Toninho Guerreiro, Pelé e Abel


 


 


Esquadrão canarinho


Santos no dia 23 de agosto de 1965, na vitória de 4 a 0 sobre a Portuguesa, na Vila Belmiro. Em pé: Carlos Alberto, Geraldino, Zito, Orlando, Gylmar e Mauro. Agachados: Dorval, Lima, Coutinho, Pelé e Abel. A foto é da Revista Placar.


Preparação para a Copa de 1966. Em pé: Brito, Orlando e Rildo. Agachados: Servílio, Pelé e Paraná


Vasco em 1956. Em pé: Carlos Alberto Cavalheiro, Paulinho de Almeida, Bellini, Laerte, Orlando Peçanha e Coronel. Agachados: Sabará, Vavá, Livinho, Walter Marciano e Pinga. A foto é da Revista Manchete Esportiva, 42, de 1956


Santos na Vila Belmiro na vitória de 5 a 1 sobre o Noroeste, no dia 7 de agosto de 1966. Em pé: Carlos Alberto, Haroldo, Mauro, Orlando, Joel Camargo e Laércio. Agachados: Dorval, Mengálvio, Toninho, Lima e Abel


Orlando Peçanha, com a camisa do Vasco, ao lado de Clóvis, do Fluminense. A foto é da Revista Esporte Ilustrado, 934.


Orlando em capa da Revista Manchete Esportiva, 85, de 1957


Seleção brasileira no Sul-Americano de 1959, na Argentina.


Capa do calendário da Federação Paulista de Futebol do ano de 2018, mostrando os jogadores campeões do Paulista e da Copa do Mundo. Na primeira linha, da esquerda para a direita, veja Gylmar dos Santos Neves, Emerson Leão, Zetti, Marcos, Dida, Rogério Ceni, De Sordi, Djalma Santos, Carlos Alberto Torres, Zé Maria e Cafu. Na segunda linha, veja Belletti, Mauro Ramos, Orlando Peçanha, Jurandir, Joel Camargo, Márcio Santos, Ricardo Rocha, Ronaldão, Roque Jr., Edmilson e Leonardo. Na terceira linha, veja Júnior, Roberto Carlos, Dino Sani, Zito e Clodoaldo. Na quarta linha, veja Mauro Silva, Mazinho, Vampeta, Zequinha, Mengálvio, Gérson, Raí, Ricardinho, Juninho, Zinho e Rivaldo. Na quinta linha, veja Vavá, Coutinho, Viola, Luizão, Ronaldo, Muller, Edilson, Pepe, Edu, Denilson e Pelé.


Orlando Peçanha (centro) recebe tratamento especial, em 1957. Foto: Reprodução/A Gazeta Esportiva Ilustrada


Em 1966 e em uma de suas últimas fotos


Grande Orlando Peçanha, que nos deixou em fevereiro de 2010


Primeiro jogo da final da Copa Libertadores da América de 1963. Santos 3 x 2 Boca Juniors, em pleno Maracanã. Na foto estão o Rei Pelé e o brasileiro Orlando Peçanha, com a camisa do time argentino. Foto: reprodução


Brasil 1 x 0 País de Gales, quarto jogo da Copa do Mundo de 1958. Da esquerda para a direita, em pé: De Sordi, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Garrincha, Didi, Mazzola, Pelé e Mário Américo. Foto enviada por José Eustáquio


Brasil 0 x 0 Inglaterra, segundo jogo da Copa do Mundo de 1958. Da esquerda para a direita, em pé: De Sordi, Dino Sani, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Mário Américo, Joel Martins, Didi, Mazzola, Vavá e Zagallo. Foto enviada por José Eustáquio


Brasil 3 x 0 Áustria, primeiro jogo da Copa do Mundo de 1958. Da esquerda para a direita, em pé: De Sordi, Dino Sani, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Mário Américo, Joel Martins, Didi, Mazzola, Dida e Zagallo. Foto enviada por José Eustáquio


Liderado por Pelé em 1969, o Peixe parou a guerra de Biafra, na Nigéria, que já durava dois anos na época. Na ocasião, o Santos venceu a Seleção do Meio Oeste por 2 a 1, com gols de Edu e Toninho Guerreiro. Da esquerda para a direita, um fã, Pelé, Orlando Peçanha, Abel e o governador do Congo Belga. Foto: Site oficial do Santos


Seleção Brasileira, no estádio do Maracanã em 1965. Da esquerda para a direita, em pé: Djalma Santos, Bellini, Manga, Orlando, Rildo e Dudu. Agachados: Mário Américo, Garrincha, Ademir da Guia, Flávio Minuano, Pelé, Rinaldo e Pai Santana


Orlando na capa da Gazeta Ilustrada. Foto: ASSOPHIS (Associação dos Pesquisadores e Historiadores do Santos FC)


Orlando, Marcos Falopa e Bellini, em festa com antigos jogadores de futebol.


Da esquerda para a direita, Orlando Peçanha, Andy Roxburg e Marcos Falopa, no Estadio do Benfica, em Portugal


Seleção posou para a foto antes da vitória por 5 a 2 contra a Suécia, na final da Copa de 1958. De pé, da esquerda para direita: Djalma Santos; Zito; Bellini; Nilton Santos; Orlando e Gylmar. Agachados, da esquerda para a direita: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Mário Américo. Foto: UOL

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa