Piloto da Eurofarma RC fez uma corrida perfeita em Curitiba. Foto: Vicar / Divulgação

Piloto da Eurofarma RC fez uma corrida perfeita em Curitiba. Foto: Vicar / Divulgação

Há exatos três anos, em 2 de julho de 2017, no Autódromo Internacional de Curitiba, partindo da pole, Daniel Serra vencia a Corrida do Mihão da Stock Car, nona edição da prova milionária da categoria, primeira vez que conseguiu o triunfo naquele que também foi um ano consagrador para ele, com seu primeiro título na Stock. Daniel Serra também venceu os campeonatos de 2018 e 2019 da Stock, sempre pela Eurofarma RC, equipe capitaneada por Rosinei Campos, o Meinha, igualando o feito de seu pai Chico Serra, também tricampeão consecutivo (1999, 2000 e 2001).

Serra só teve um momento de maior tensão na prova, após a parada para troca de pneus e reabastecimento de Thiago Camilo (Ipiranga Racing), que voltou à sua frente. Daniel, no entanto, retomou a liderança logo em seguida. A vitória fez com que ele voltasse a liderar o campeonato, com 16 pontos à frente de Camilo.

FALTA DE COMBUSTÍVEL...

Thiago Camilo completaria a prova em segundo lugar, mesma posição de largada, mas abandonou na penúltima volta, por falta de gasolina. Marcos Gomes herdou o segundo lugar e Cacá Bueno completou o pódio, em terceiro.

Bela prova de Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport), que travou um bom duelo com Rubens Barrichello (Full Time Sports). Eles terminaram em quarto e quinto lugares, respectivamente, mas Casagrande acabou punido por atitude antidesportiva e caiu para nono lugar na classificação geral. Assim, Barrichello subiu para o quarto lugar, Julio Campos (Prati-Donauzzi Racing) fechou em quinto e Max Wilson (RCM Motorsport) concluiu o top-6 da prova milionária.

Daniel Serra com o troféu da vitória conquistado neste domingo em Curitiba, na Corrida do Milhão. Foto: Fernanda Freixosa/Vicar

CLASSIFICAÇÃO FINAL DA CORRIDA DO MILHÃO

1. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC ) – 29 voltas em 42min02s032
2. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - a 2s696
3. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 16s086
4. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 18s576
5. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 23s144
6. 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - a 23s545
7. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) - a 34s041
8. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team)- a 36s378
9. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - a 37s981*
10. 117 Guilherme Salas (Vogel Motorsport) - a 39s778
11. 44 Betinho Valério (Hero Motorsport) - a 40s425
12. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) - a 43s616
13. 31 Marcio Campos (Blau Motorsport) - a 44s106
14. 70 Diego Nunes (Hero Motorsport) - a 50s729
15. 188 Beto Monteiro (Mico´s Racing) - a 52s438
16. 3 Bia Figueiredo (Full Time Academy ) - a 1min13s217
17. 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - a 1 volta
18. 18 Allam Khodair (Full Time Sports) - a 1 volta
19. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 1 volta
20. 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 1 volta
21. 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) - a 1 volta
22. 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) - a 1 volta
23. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 2 voltas
24. 9 Guga Lima (Bardahl Hot Car) - a 2 voltas
25. 8 Rafael Suzuki (Cavaleiro Sports) - a 2 voltas*

Não completaram 75% da prova:
27. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Sports)
28. 25 Tuka Rocha (RCM Motorsport)
29. 73 Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car)
30. 5 Denis Navarro (Cimed Racing Team)

Desclassificado:
31. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) **
* Punidos com o acréscimo de 20 segundos ao tempo final de prova por atitude antidesportiva
** Desclassificado por atitude antidesportiva

A PROVA

Na largada, Serra manteve-se à frente com Thiago Camilo em segundo e os dois carros a Cimed Racing (Gomes e Fraga).

Apenas uma baixa no começo, Denis Navarro, que foi tocado por Antonio Pizzonia.

Fraga começou a perder rendimento na volta 3, caindo de quarto para oitavo, enquanto Cacá subia, passando ao quinto lugar. Em seguida, utilizando o botão de ultrapassagem, Ricardinho superou Cacá.

Os seis primeiros na volta 4: Serra, Camilo, Gomes, Campos, Mauricio e Cacá.

Único a andar na casa de 1min18s, Daniel Serra começou a abrir uma vantagem boa em relação a Camilo e Gomes. Na volta 14 ele tinha 3s2 em relação ao segundo colocado.

JANELA PARA REABASTECIMENTO E TROCA DE PNEUS

Na volta 15 abriu-se a janela para reabastecimento e troca de pneus (pelo menos dois) obrigatórios, intervalo que durou até a volta 20.

Os dois primeiros que entraram nos boxes foram Cacá e Casagrande, então sexto e sétimo colocados.

Incidente na troca de Zonta. Ao deixar sua posição nos boxes ele acertou em cheio o pneu de Galid Osman, deixado no meio do caminho pelos mecânicos da Ipiranga Racing.

Incidente também com Genz, que acertou o pneu retirado de Barrichello durante sua troca.

SERRA E CAMILO, AS PARADAS

O líder, Daniel Serra, entrou nos boxes na volta 18. Ele trocou os dois pneus do lado esquerdo e na volta à pista acabou escapando e saindo da pista, mas retornando sem problemas maiores.

Parada de Camilo na volta 19. Ele também trocou os pneus do lado esquerdo.

Camilo voltou à frente mas logo em seguida, Serra reassumiu a ponta. Disputa sensacional.

Os seis primeiros na volta 22, já após todos terem feito suas paradas: Serra, Camilo, Gomes, Mauricio, Max e Cacá.

Pressão de Fraga sobre Cacá restando cinco minutos para o final da prova.

À frente, boa vantagem de Serra sobre Camilo, na casa de 2s8. Camilo, aparentando pane seca, abandonou na penúltima volta.

Serra completou em primeiro, Gomes em segundo e Cacá em terceiro.


     

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOUTUBE 

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa