Neozelandês foi um dos bons pilotos de sua geração. Foto: Divulgação

Neozelandês foi um dos bons pilotos de sua geração. Foto: Divulgação

Há exatos cinco anos morria um dos bons pilotos de sua geração, o neozelandês Chris Amon, vítima de câncer, aos 73 anos.

Amon perseguiu por bastante tempo uma vitória na Fórmula 1, exatas 14 temporadas, sem ter conseguido alcançar seu intento, contabilizando 83 GPs disputados. Conseguiu subir ao pódio em 11 oportunidades, oito delas como segundo colocado. 

Se na Fórmula 1 a tão sonhada vitória não aconteceu, Crhistopher Arthur Amon, o Chris Amon saboreou um momento brilhante no automobilismo, quando estreou com vitória nas 24 Horas de Le Mans em 1966, correndo ao lado de Bruce McLaren com um Ford GT40.

O ótimo desempenho na prova de Sarthe rendeu-lhe um convite de Enzo Ferrari para defender a equipe de Maranello no ano seguinte, subindo ao pódio logo na segunda prova com o carro escarlate, no GP de Mônaco, com um terceiro lugar, após largar em 14º. A vitória foi de Denny Hulme (Brabham-Repco).

Chris Amon a bordo do carro de sua própria equipe, o Amon AF101, com motor Ford Cosworth. Foto: Divulgação


O Ford GT40 (à esquerda) que foi conduzido por Chris Amon e Bruce McLaren nas 24 Horas de Le Mans de 1966. A dupla venceu a prova. Foto: Divulgação


Chris Amon e Enzo Ferrari, chefe do piloto entre 1966 e 1969. Foto: Divulgação


No circuito de Monza em 1969, seu último ano pela Ferrari. Foto: Divulgação


Em 2010, sentindo o gostinho de sentar-se no cockpit de um carro com o qual competiu. Foto: Divulgação


Em 1963, seu ano de estreia na F1 durante o GP da França, no circuito de Reims, com a Lola da equipe Reg Parne


Em Clermond-Ferrand, durante o GP da França de 1974, com o Matra MS 120D. Foto: Divulgação


Com a Tyrrell em 1973, no GP dos Estados Unidos, em Watkins Glen, última etapa do campeonato. Foto: Divulgação


Nos anos 70 e em 2013


O sorridente Chris Amon em 2013


Na década de 70. Foto: Divulgação


Pela Ferrari em 1967. Seu melhor ano na F1, temporada em que terminou na quarta colocação. Foto: Divulgação


Com Ensign-Ford, em 1976, seu último ano na F1. Foto: Divulgação


Em 1974, correndo com o carro de sua equipe própria, a Chris Amon Racing. Foto: Divulgação

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa