Ele marcou época no Beira-Rio. Foto: Divulgação/Inter

Ele marcou época no Beira-Rio. Foto: Divulgação/Inter

Carbone, um dos principais volantes do futebol brasileiro nas décadas de 1960 e 70 morreu neste domingo (27), aos 74 anos.

José Luiz Carbone estava internado no Hospital Municipal Mário Gatti, em Campinas (SP), sua cidade natal, onde tratava um câncer hepático, diagnosticado no começo deste mês de dezembro.

Casado pela segunda vez, deixa cinco filhos e cinco netos. Por enquanto, não há informações sobre os cerimoniais fúnebres.

Carbone começou sua carreira profissional pelo São Paulo, mas teve seu melhor momento futebolístico vestindo a camisa do Sport Club Internacional, clube que defendeu entre 1969 e 1973.

Ainda atuou por Botafogo (RJ), Grêmio, Ponte Preta e Nacional (SP), este seu último clube, em 1982. Também atuou pela seleção brasileira, entre 1973 e 1974.

Como treinador, Carbone passou por dezenas de clubes, entre eles o Guarani, Fluminense, Cruzeiro, Paraná e Joinville, além de ter trabalhado no futebol árabe.

CLIQUE AQUI E VEJA A PÁGINA DE CARBONE NA SEÇÃO "QUE FIM LEVOU?"

Em 07 de setembro de 1972, um sábado, no campo de várzea do Veteranos do Brasil de Vila Prudente, dois craques muito conhecidos participaram do jogo: Carbone (ex-São Paulo e Inter é o o segundo agachado, após o massagista) e Baltazar, o quarto, também a partir do massagista. Quem nos enviou a histórica imagem foi João Carlos Murgi, que assistiu o jogo, à época com 16 anos de idade. Foto: Antonio Danillevic, já falecido, cujo apelido era Rato.


Jogadores do Metropol-SC chegam ao Rio de Janeiro em avião da Sadia (que deu origem à Transbrasil) para jogo contra o Botafogo-RJ em 1964. Da esquerda para a direita: Carbone, Edson Madureira, Leocádio, Vanderlei, Vevé, César, Toninho, Márcio, Rubens, Ortunho, Aroldo, Nilzo, Zezinho, Joel, Adailton e Di e Romeu Seling. Foto enviada por Fabrícia de Pelegrini


Juraci Miguel do Nascimento e Carbone. Foto: arquivo pessoal de Juraci Miguel do Nascimento


Em 1968 e nos anos 2000


Da esquerda para a direita, os dois primeiros são Valtinho e Carbone, depois estão Adilson e Adíber. O último é Renato Jacaré. Foto enviada por Adriano Marinho


Em pé: goleiro não identificado, Ucha, Elcio, Carbone, Adenir, Penacchio e Santinho (ou Santos). Agachados: o massagista Fubá, Alan, Barros, Ademir Rodrigues, Adíber e Da Silva.


Em pé, da esquerda para a direita: Poy, jogador não identificado, Carbone, Elcio, Penacchio, Santinho (ou Santos) e Ucha. Agachados: o massagista Fubá, Alan, Barros, Ademir Rodrigues, Adíber e Da Silva


Em pé: Piazza, Marinho Chagas, Clodoaldo, Wendell, Renato, Leão, Paulo César Caju, Dirceu, Leivinha, Luis Pereira e Zé Maria. Sentados: Valdomiro, Marco Antônio, Moisés, Carbone, Edu, Dario, Rodrigues Neto, Rivellino, Chiquinho Pastor, Jairzinho e Palhinha


A Seleção Brasileira disputou um amistoso contra a Tchecoslováquia, em 7 de abril de 1974. O time se preparava para a Copa da Alemanha. O resultado foi 1 a 0 para o Brasil, gol de Marinho Chagas. Em pé: Zé Maria, Marinho Chagas, Wendell, Luís Pereira, Piazza e Carbone. Agachados: Mário Américo, Jairzinho, Paulo César Carpegiani, Mirandinha Ademir da Guia, Edú e Nocaute Jack. Foto enviada por Walter Roberto Peres e publicada na Revista Placar


O Inter, em 1971. Em pé: Gainete, Bibiano Pontes, Hermínio, Jorge Andrade, Carbone e Édson Madureira. Agachados: Valdomiro, Sérgio Galocha, Claudiomiro, Paulo César Carpegiani e Benê. Foto enviada por Walter Roberto Peres e publicada na "Revista Placar"


Reprodução da revista "O Cruzeiro". Em pé estão Gainete, Pontes, Scala, Carbone, Valmir e Hermínio; agachados vemos Sérgio Galocha, Valdomiro, Claudiomiro, Tovar e Gílson Porto


Com Gainete, Bibiano Pontes, Jorge Andrade, Hermínio, Carbone e Edson Madureira em pé e Valdomiro, Bráulio, Claudiomiro, Tovar e Dorinho agachados


Abel Braga e Carbone, dois respeitados treinadores, participam do "SuperTécnico", da Rede Bandeirantes de Televisão, em 2000.


Time do Inter na segunda metade da década de 60. Em pé estão Gainete, Bibiano Pontes, Jorge Andrade, Carbone, Walmir Louruz e Edson Madureira; agachados vemos o mascote e gandula Mug, Valdomiro, Sérgio, Claudiomiro, Tovar e Dorinho.


Carbone (dir) posa para foto, ao lado do volante Zoé, no gramado do estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi.


Primeiro plano: Carbone, Walter Zum-Zum, Poy e Penacchio. Segundo plano: Edmilson Barata (centroavante), Bellini (amarrando a chuteira) e Osvaldinho.


Jogadores da Ponte Preta de Campinas (SP), em 1966. Da esquerda para a direita: Walter Zum-Zum (que foi para a Ponte junto com Carbone), Adenir e Carbone.


Já em seus tempos de treinador, novamente no programa SuperTécnico, da Rede Bandeirantes de Televisão, comandado por Milton Neves.


Em pé: Deleu, Roberto Dias, Carbone, Penacchio, Serafim e Suli. Agachados: Faustino, Prado, Marco Antonio, Bazaninho e Valdir Birigui.


Em pé: Ubirajara, Miranda, Osmar, Carbone, Nilson Andrade e China. Agachados: massagista Toncinho, Mazinho, Ademir, Nilson Dias, Manfrini e Mário Sérgio.


Pelé parte para cima de Roberto Dias (camisa 5 ? segundo o próprio Rei, seu melhor marcador) acompanhado por Carbone (correndo de frente) e observado por Edmilson Barata (ao fundo).


Da esquerda para a direita, na Seleção Brasileira: Ademir da Guia, Marinho Chagas e Carbone.


Acima, em 1974, jogando pela Seleção Brasileira.


Aqui, veja Carbone em sua época de Metropol, de Criciúma (SC).


Já em fim de carreira, jogando pelo Nacional de São Paulo (SP).


Carbone em sua época de Inter de Porto Alegre (RS) e de Botafogo do Rio.


Da esquerda para a direita, no SuperTécnico da Rede Bandeirantes de Televisão: Celso Roth, Émerson Leão, Abel Braga e Carbone.


Carbone debate no SuperTécnico.


Acima, o elenco do São Paulo no jantar de comemoração da conquista do campeonato paulista de aspirantes, em 1964. Em pé: Firmo de Melo, Antonio Carlos, Dr. Rubens Pimenta, Penachio, Adíber, Laudo Natel, Reginaldo, Santos, o roupeiro, o massagista Osvaldo Sarti, Barros, Henri Aidar e José Poy. Agachados: Adenir, Luiz Cachimbo, Ucha, Élcio, Alan, Ademir Rodrigues, Walter Zum-Zum, massagista Fubá, Carbone e Da Silva.


Em pé: Carbone, zagueiro não identificado, Élcio, Cláudio Deodato, Ucha e Santos. Agachados: Walter Zum-Zum, Alan, Barros, Adíber e Toninho II.


Em pé: Carbone, Penacchio, Élcio, Salvador, Ucha e Santos. Agachados: Alan, Fabinho, Barros, Adíber e Fernandes.


Milton Cruz, Rubens Minelli e Carbone em junho de 2019


Botafogo em 1977. Em pé: Ubirajara Alcântara, Renê, Osmar Guarnelli, Carbone, Rodrigues Neto e Perivaldo. Agachados: Toucinho (massagista), Gil, Paulo Cézar Lima, Dé, Nílson Dias e Mário Sérgio


Trio colorado em 1970. Em pé, Tovar e Dorinho. Agachado, Carbone. Foto; História do S.C.Internacional


Botafogo em 1973. Em pé: Valtencir, Nilson Andrade, Wendell, Brito, Carbone e Marinho Chagas. Agachados: Zequinha, Carlos Roberto, Fischer, Nílson Dias e Dirceu.


Metropol em 1968. Em pé: Vanderlei, Rubão, Adaiton, Cesar, Ortunho, Joel e Vevé. Agachados: Marcio, Leocadio, Nilzo, Zezinho, Carbone, João Carlos Cuéca e Daniel Bauru


Dorinho e Carpegiani em pé e Carbone agachado, um belo trio do Inter no começo dos anos 70. Foto: História do S.C.Internacional


Carbone e Manfrini disputam bola em um Botafogo x Fluminense na década de 70. Foto: Revista Placar


Pelo Botafogo-RJ, clube que defendeu entre 1973 e 1979. Foto: Revista Placar


Destaque da Revista Placar na década de 70


No início dos anos 70 e em 12 de julho de 2015


Em 1970, pelo Inter, no Beira-Rio. Foto:História do S.C.Internacional


Time do Botafogo de 1979, em pé da esquerda para a direita: Ubirajara, Miranda, Nilson Dias, Osmar, Carbone e Luisinho Rangel- agachados: Rubens Niolca, Ademir Vicente, Nei Dias, Manfrini e Mario Sérgio. Foto: reprodução


Carbone no Jogo das Estrelas, entre Seleção de Campinas e Seleção Paulista para comemorar os 241 anos da cidade de Campinas, em 12 de julho de 2015, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa. Foto: Fernanda Sunega


Em pé (da esquerda para a direita): Miranda, Brito, Osmar, Marinho Chagas, Cao e Carbone. Agachados: Zequinha, Carlos Roberto, Ferreti, Jairzinho e Dirceu. Foto: Reprodução


Quanto estilo, hein, Carbone? A foto é da Revista Placar e foi retirada do blog Tardes de Pacaembu


Zé Maria e Carbone, em foto enviada pelo internauta Celsinho Martins


Em maio de 1972, no jornal Zero Hora.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa