Comemorando com uma desastrosa cambalhota o gol que deu o título gaúcho diante do Inter. Foto: Revista Placar

Comemorando com uma desastrosa cambalhota o gol que deu o título gaúcho diante do Inter. Foto: Revista Placar

Morreu nesta quarta-feira (28), em Salvador, o ex-atacante André Catimba, autor do gol do título gaúcho do Grêmio em 1977. A causa da morte do ex-jogador, que tinha 74 anos, ainda não foi divulgada. 

"Perdemos hoje um dos grandes heróis da nossa história. André Catimba vestiu nossas cores nos anos 70 e tornou-se imortal na conquista do título Gaúcho de 1977, bem como por sua tentativa de cambalhota para comemorar o gol da vitória. Descanse em paz, Catimba”, lamentou o Grêmio em suas redes sociais. 

Um gesto pode imortalizar um jogador na memória dos torcedores. Foi o que aconteceu com Carlos André Avelino de Lima, o André Catimba.

Apesar de ter tido grandes momentos no Vitória e no Grêmio, o atacante ficou nacionalmente conhecido por sua desastrosa comemoração de gol na final do Campeonato Gaúcho de 1977.

O fato curioso aconteceu logo após o gol contra o Internacional. Na comemoração, André executou mal um salto mortal e por pouco não se machucou gravemente. Até hoje, a imagem (veja o vídeo abaixo) do salto infeliz de André Catimba é mostrada na televisão.

Nascido em Salvador (BA), no dia 30 de outubro de 1946, André começou a carreira nos juvenis do Vitória, equipe que defendeu de 1972 a 1975. Pelo rubro-negro baiano, ele foi autor de um gols na final contra o Bahia, pelo estadual de 1972, ano no qual o Vitória foi campeão.

Em 1976, André foi contratado pelo Guarani e no ano seguinte já estava jogando no Grêmio, que foi dirigido por Telê Santana em 1977. O Tricolor Gaúcho, que contava com o ponta-esquerda Éder Aleixo, o meia Yura e outras feras, disputou o título gaúcho com o Inter e venceu por 1 a 0, gol de Catimba.

André defendeu o Grêmio até 1979 e depois jogou pelo Bahia e Boca Juniors, da Argentina. 

A rivalidade gaúcha a toda prova. Da esquerda para a direita: João Carlos, Gasperin, André Catimba e Cassiá. Foto: arquivo da família Gasperin

 

André Catimba, em início de carreira, posando como centroavante do Galícia de Salvador, em 1970. Catimba é o terceiro agachado, apoiado na bola. Foto: Reprodução Revista Placar, enviada por Walter Roberto Peres

 

Jogo em que o time campineiro venceu o São Bento, no Brinco de Ouro, por 3 a 0, no dia 4 de julho e sagrou-se campeão paulista do primeiro turno. Em pé: Miranda, Neneca, Amaral, Nelson, Deodoro e Flamarion. Agachados: Renato, Zenon, André Catimba, Davi (meia baiano que jogou no Vitória-BA, São Bento e Inter de Limeira) e Ziza. Foto enviada por Artur Eugênio

 

O Náutico em 18 de novembro de 1981 posando para foto no estádio do Arruda, no Recife, quando o Timbu empatou em 0 a 0 com o Sport. Em pé, da esquerda para a direita: Jairo, João Carlos, Alberis, Lourival e Douglas. Agachados: Wilton (ex-Flu), André Catimba, Nelson Borges, Mauro Madureira, Carlos Alberto Rocha e Florêncio

 

Que belo Guarani esse de 1976, hein?. Em pé, da esquerda para a direita, vemos: Deodoro, Neneca, Amaral, Nélson, Flamarion e Mauro. Agachados: Flecha, Zenon, André, Brecha e Ziza.

 

Vitória em 1973 em foto enviada ao site por Walter Peres publicada pela revista Manchete. Os últimos dois em pé são Aguinaldo Moreira e Dutra. O penúltimo agachado é André Catimba.

 

Vitória da Bahia, 1972. Em pé: Luis Mota, Fernando, Luis Rangel, Válter, Agnaldo (ex-Santos) e França. Agachados: Osni (ex-Santos), Marquinhos, André Catimba (ex-Grêmio), Almiro (ex-Santos) e Mário Sérgio.

 

Em pé: Vilson Cavalo, Vitor Hugo, Manga, Ancheta, Vantuir e Dirceu Mendes. Agachados: Tarciso, Paulo César Caju, André, Nardella e Éder.

 

André Catimba, em "Antes" e "Depois" (no destaque). O atacante fez fama no Grêmio, Vitória e Guarani

 

O Náutico em 18 de novembro de 1981 posando para foto no estádio do Arruda, no Recife, quando o Timbu empatou em 0 a 0 com o Sport. Em pé, da esquerda para a direita: Jairo, João Carlos, Alberis, Lourival e Douglas. Agachados: Wilton (ex-Flu), André Catimba, Nelson Borges, Mauro Madureira, Carlos Alberto Rocha e Florêncio

 

Este Grêmio quebrou uma série de oito títulos gaúchos seguidos do Inter em 1977. Na partida final, o tricolor bateu o colorado por 1 a 0, gol de André Catimba. Em pé temos Eurico, Vítor Hugo, Corbo, Cassiá, Oberdan e Ladinho; agachados vemos Tarciso, Tadeu, André Catimba, Iura e Éder Aleixo

 

Este Grêmio quebrou uma série de oito títulos gaúchos seguidos do Inter em 1977. Na partida final, o tricolor bateu o colorado por 1 a 0, gol de André Catimba. Em pé temos Eurico, Vítor Hugo, Corbo, Cassiá, Oberdan e Ladinho; agachados vemos Tarciso, Tadeu, André Catimba, Iura e Éder Aleixo

 

Esta foto do Guarani foi tirada em janeiro de 1976 e o fotógrafo foi José Pinto, da Revista Placar. Em pé: Diede José Gomes Lameiro (treinador, ainda hoje trabalhando nas divisões de base do Guarani), Cidinho (Alcides Romano - ex-zagueiro do Guarani e Paulista - era o preparador físico), Davi (jogou no Vitória-BA), Gilberto (zagueiro que depois jogou no Flamengo-RJ e União Barbarense), Nelson(ex-zagueiro do Flamengo-RJ e Náutico-PE - nada de "Nelsinho"), Sidnei Poli (já falecido), Miranda, Caíca (lateral esquerdo que jogou no Paulista, XV de Jaú e Barbarense), Ziza, Ed (zagueiro que pouco jogou no Guarani, depois esteve no Marília e no Mixto do Mato Grosso - já falecido), João Marcos(goleiro que depois jogou no Noroeste, Palmeiras, Grêmi-RS e Seleção Brasileira) e Dorival Geraldo dos Santos (ex-ponta do Guarani e que na época era supervisor do Guarani). Abaixados: Manduca (massagista), Flamarion, André Catimba, Amaral, Marcos Paulo (volante que se machucou em início de carreira e hoje atua como executivo em Campinas), Zenon, Renato, Odair (lateral que veio do Noroeste e depois foi para o Londrina-PR), Deodoro, Hamilton Rocha, Juti (atacante gaúcho que veio do Avaí-SC em 1975 e que depois jogou no Juventus, Ceará e Figueirense-SC) e Ednaldo (volante que era reserva do Flamarion e depois jogou no Noroeste, Náutico-PE e CRB-AL).

 

Em pé: Miranda, Neneca, Amaral, Nélson, Deodoro e Flamarion. Agachados: Renato, Zenon, André Catimba, Davi e Ziza.

 

Em pé: Renato, Sapatão, Jorge Luis, Batista, Baiaco e Valdoir. Agachados: Washington Luis, Douglas, André Catimba, Peres e Severinho.

 

 

 

Em pé: Eurico, Vitor Hugo, Corbo, Cassiá, Oberdan e Ladinho. Agachados: Tarciso, Tadeu, André, Iura e Éder.

 

Grêmio campeão do primeiro turno do Gauchão em 1979. Em pé: Grêmio 1979: Eurico, Vitor Hugo, Manga, Vantuir, Vicente e Dirceu; Agachados: Jurandir, Tarciso, André, Iúra e Éder. A foto é da Revista Placar

 

Tadeu Xavier subindo muito para cabecear em jogo contra o Grêmio. Sendo observado por Vantuir, Tarciso e André Catimba.

 

Em 1975 e em 2015

 

Em 2015, na sede do Esporte Clube Vitória. Foto: Glauber Guerra/Bahia Notícias

 

Em 25 de outubro de 1977, comemorando com uma desastrosa cambalhota o gol que deu o título gaúcho diante do Inter no Estádio Olímpico, em Porto Alegre. Foto: Revista Placar

 

Na edição 278 da Revista Placar, de julho de 1975

 

Time do E.C.Vitória de 1974, da esquerda para a direita, em pé: (1°) Jorge Vitório e o (2°) é o Claudio Deodato. Agachados: (1°) é Osni, o (3°) é André Catimba. Foto: arquivo pessoal.

Você também vai gostar

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa