Jogador brasileiro foi condenado a nove anos de prisão na Itália. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Jogador brasileiro foi condenado a nove anos de prisão na Itália. Foto: Ivan Storti/Santos FC

O atacante Robinho, atualmente sem clube, teve sua condenação em segunda instância confirmada pela justiça italiana nesta terça-feira (9) por estupro de uma mulher em 2013. Juiz responsável pelo julgamento, Francesca Vitale publicou a sentença da condenação do jogador e afirmou que a vítima foi “humilhada” por Robinho.

Robinho foi condenado a nove anos de prisão em dezembro de 2020, mas sua sentença foi publicada nesta terça, um dia antes do prazo final para a publicação. A partir de então, a defesa do jogador tem 45 dias para apresentar recursos na terceira instância da justiça italiana.

No texto, a juíza do caso destacou que “a vítima foi humilhada e usada pelo jogador e seus amigos para satisfazer seus instintos sexuais”. Segundo a justiça italiana, só após a condenação em terceira instância Robinho poderia ser considerado culpado pelo caso.

Robinho e o amigo Ricardo Falco foram condenados a nove anos de prisão pelo estupro de uma mulher na boate Sio Café, em Milão. O atacante, na época jogador do Milan, foi acusado de abusar de uma jovem junto de outros cinco amigos. Apenas o atleta e Falco foram condenados, já que os outros quatro acusados já haviam deixado a Itália no decorrer das investigações e não puderam ser notificados.

Robinho chegou a ser contratado pelo Santos em outubro de 2020, depois de deixar o Istanbul Basaksehir. A forte pressão da torcida por conta da acusação de estupro, porém, fez com que o Peixe desistisse da negociação e o contrato do jogador foi suspenso.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa