Agora companheiros no Galo, os atacantes construíram carreiras parecidas. Foto: Pedro Souza/Atlético

Agora companheiros no Galo, os atacantes construíram carreiras parecidas. Foto: Pedro Souza/Atlético

Agora companheiros no Atlético-MG, Hulk e Diego Costa têm alguns pontos em comum e tiveram caminhos cruzados ao longo do tempo. Agora experientes e com carreiras consolidadas, os atacantes se encontram no Galo, onde recebem a primeira oportunidade de jogar profissionalmente no futebol brasileiro.

Mas outros pontos, além do fato de não terem atuado como profissionais no país, aproximam os dois. Um fato é a região do Brasil em que nasceram, já que ambos vieram do nordeste: Hulk é de Campina Grande, na Paraíba; Diego saiu de Lagarto, no Sergipe.

Do nordeste brasileiro, os atacantes seguiram um caminho não convencional antes de brilhar na elite do futebol mundial.

Depois de uma breve aventura no Vilanovense, de Portugal, ainda juvenil, Hulk surgiu para o futebol no Vitória antes de se transferir e conseguir sucesso no Japão (onde defendeu o Kawasaki Frontale, Consadole Saporo e Tokyo Verdy). O passo seguinte do atual camisa 7 do Galo foi novamente Portugal: o atacante foi contratado por 5,5 milhões de euros pelo FC Porto, onde virou ídolo e estatua no museu – depois do sucesso em terras lusitanas, o paraibano foi comprado pelo Zenit, onde novamente teve sucesso, até chegar na China, país em que atuou até chegar ao Atlético.

Diego Costa também recebeu suas primeiras oportunidades fora do Brasil atuando em Portugal: o atacante, então com 17 anos, foi levado por empresários ao Braga. O centroavante chegou a ser emprestado ao Penafiel, antes de retornar ao Braga e ser vendido ao Atlético de Madrid – na Espanha, o centroavante demorou para engrenar, foi emprestado a times como o Celta de Vigo, Albacete, Valladollid, Rayo Vallecano, antes de retornar ao clube da capital e obter sucesso. Dali acabou se transferindo para a Inglaterra, onde defendeu o Chelsea, antes de retornar mais uma vez ao Atlético de Madrid.

Por muito tempo desconhecidos do torcedor brasileiro, Hulk e Diego Costa chegaram a até a seleção brasileira e poderiam ter formado dupla de ataque na Copa do Mundo de 2014. O camisa 7 ganhou sua primeira oportunidade em 2009, ainda com Dunga, foi presença constante nas convocações após a Copa de 2010, tanto com Mano Menezes, quanto com Felipão, conquistou a Copa das Confederações de 2013 e esteve no time durante o Mundial, que culminou com o histórico 7 a 1 das semifinais, diante da Alemanha.

Já Diego foi chamado pela primeira vez em março de 2013, com a seleção comandada por Felipão. Em grande fase no Atlético de Madrid, o centroavante ganhou apenas 30 minutos em dois amistosos, ficou fora da lista de convocados para a Copa das Confederações, fato que acabou sendo decisivo para que optasse por se naturalizar espanhol. Após conseguir a cidadania, o então camisa 19 do Atlético de Madrid foi convocado e disputou a Copa pela Espanha.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa