Acerto está cada vez mais longe

Acerto está cada vez mais longe

Paolo Guerrero voltou a falar sobre o longo processo de renovação de contrato com o Corinthians. Nesta segunda-feira, o centroavante deixou claro o que o clube já sentiu nas negociações: o peruano não vai diminuir a pedida de US$ 7 milhões (cerca de R$ 17 milhões) em luvas por um contrato de três anos.

"O Corinthians já tem claro o que meus empresários falaram, e agora a decisão passa por eles, e não por mim. Estou tranquilo. (...) Tenho que ver o que vai ser melhor, mas ainda não tomei essa decisão. Devo estar de cabeça fria e não pensar em nada. Minha vontade, lógico, já falei que é ficar", afirmou Guerrero.

Agraciado com a Bola de Prata da Revista Placar como destaque do Campeonato Brasileiro, Guerrero afirmou que possui oferta do Al-Ahli, dos Emirados Árabes Unidos, mas que sair ou não nesse momento não cabe a ele. "Sou jogador do Corinthians e quem decide me vender é o Corinthians, e não eu", frisou.

Na sequência, o centroavante ainda se mostrou grato ao treinador que acaba de deixar o Corinthians e evitou falar sobre Tite, favorito ao cargo. "Quero agradecer ao professor Mano (Menezes) e todo o corpo técnico pelo trabalho que fez, pela confiança comigo. A decisão sobre treinador passa pelo Corinthians. O novo será bem vindo", declarou.

Após algumas semanas de negociação, a leitura da direção corintiana é que Paolo Guerrero é irredutível e não cedeu em qualquer detalhe sobre o que deseja do clube por um novo contrato. O Corinthians ofereceu US$ 4 milhões em luvas, subiu a pedida para US$ 5 milhões e ainda acenou com um pacote de receitas atreladas ao marketing do clube. Guerrero recusou tudo: quer US$ 7 milhões à vista e não abre mão.

Foto: UOL

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    64
  • 2 Pal
    54
  • 3 San
    51
  • 4 São
    46
  • 5 Cor
    44
  • Veja tabela completa