Treinador tem muita expectativa para Tóquio 2020.

Treinador tem muita expectativa para Tóquio 2020.

Por João Antonio de Carvalho

O Brasil pode ser considerado uma potência nas maratonas aquáticas, principalmente pelos resultados alcançado pela dupla Poliana Okimoto e Ana Marcela Cunha.

Poliana tem quatro medalhas em Campeonatos Mundiais, duas em Jogos Pan-Americanos, um título da Copa do Mundo, e a de bronze olímpica, alcançada na Rio 2016.

Ana Marcela tem nove medalhas em Mundiais, uma no Pan-Pacific deste ano, três títulos da Copa do Mundo e duas participações olímpicas, 5ª em 2008 e 10ª em 2016.

Até o masculino conta com um título de Copa do Mundo, alcançado em 2014 por Allan do Carmo.

Com a aposentadoria de Poliana Okimoto, a esperança brasileira de medalha nos Jogos Olímpicos de 2020 ficam nas mãos de Ana Marcela, e passam também pelo trabalho do treinador Fernando Possenti.

Ele iniciou seu trabalho com a nadadora em 2013 e de lá para cá tanto ela como ele já foram eleitos os melhores do ano pela FINA (Federação Internacional de Natação) em três oportunidades.

O trabalho foi interrompido por alguns meses durante os Jogos do Rio em 2016, mas logo foi retomado visando a próxima olimpíada, quando ela estará com apenas 28 anos.  

Nós conversamos com Fernando Possenti, que contou da sua experiência no esporte, nas conquistas e na expectativa para Tóquio 2020. Confira!

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa