Leveaux relembra o caso de doping do brasileiro em 2011 e o fato de ele ter escapado ileso em julgamento realizado pela Corte Arbitral do Esporte (CAS)

Leveaux relembra o caso de doping do brasileiro em 2011 e o fato de ele ter escapado ileso em julgamento realizado pela Corte Arbitral do Esporte (CAS)

O ex-nadador francês Amaury Leveaux lançou nesta semana uma polêmica biografia intitulada "Sexo, Drogas e Natação" e não poupou nem o brasileiro Cesar Cielo, tricampeão mundial dos 50 livre e responsável por deixá-lo com a medalha de prata nos 50m livre nos Jogos Olímpicos de Pequim (CHN), em 2008.

Em um dos trechos do livro, o francês compara Cielo ao ciclista americano Lance Armstrong, banido por esporte por uso de doping. Leveaux relembra o caso de doping do brasileiro em 2011 e o fato de ele ter escapado ileso em julgamento realizado pela Corte Arbitral do Esporte (CAS) às vésperas do Mundial de Xangai. Em entrevista exclusiva ao jornal L'Equipe para falar sobre o livro, Leveaux é ainda mais incisivo.

"Trapaceadores são como pedófilos... Bala na cabeça. Sou extremista", afirmou o francês de 29 anos, que anunciou a sua aposentadoria das piscinas no fim de 2013.

UOL Esporte tentou localizar Cielo para ouvir sua versão, mas não conseguiu localizar o nadador.

Considerado um bad boy, Leveaux, que foi medalhista de ouro no revezamento 4x100m nos Jogos Olímpicos de Londres, afirma ainda em seu livro que nadadores franceses fazem uso frequente de drogas.

"Alguns de nós não iríamos cuspir numa linha de cocaína de tempo em tempo. Para alguns não é apenas uma linha, mas sim uma longa estrada coberta em pó branco, que iriam cheirar em velocidade máxima", escreveu.

"A cocaína é um agente dopante. É o tipo de droga feliz que que te dá o sentimento de ser invencível e nunca se sentir cansado, levando a seu limite e transformando-o em um guerreiro", disse em outro trecho do livro.

Leveaux também relata um fato que teria ocorrido com um companheiro de equipe durante a Olimpíada de Londres. Sem dar nomes, ele escreve que um colega deixou um casa noturna acompanhado da assessora de imprensa do local e depois o avisou.

"Já era tarde naquela noite, quando ele me enviou uma mensagem dizendo que eu deveria ir ao flat. E foi onde eu encontrei ele deitado em cima dela cheirando cocaína no meio de seus seios", relatou Leveaux.

A Federação Francesa de Natação já repudiou as afirmações feitas por Leveaux e a vice-presidente Lucien Gastaldello afirmou que o nadador "deu um tiro no pé" e agora terá de arcar com as consequências.

Em outra passagem do livro, quando volta a falar de doping no esporte, Leveaux revela um esquema feito por nadadores russos para fazer injeções de testosterona e ainda assim conseguir burlar o controle antidioping.

Foto: UOL

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa