Galo Azul venceu o Rubro-Verde por 2 a 0 na estreia de ambos na Copa Paulista. Foto: Daniel Lins/A Folha Esportiva/Divulgação

Galo Azul venceu o Rubro-Verde por 2 a 0 na estreia de ambos na Copa Paulista. Foto: Daniel Lins/A Folha Esportiva/Divulgação

Ao longo da última semana, o assunto esportivo mais comentado na cidade de Rio Claro – que completa 192 anos no dia de hoje (24/06) – foi certamente o Dérbi Rio-clarense, que poria novamente frente a frente as duas centenárias agremiações do município, Rio Claro Futebol Clube e Associação Esportiva Velo Clube.

O clima de rivalidade tomou conta da cidade, tendo em vista que as equipes não se enfrentaram no ano passado. O último dérbi havia sido em 2017, em partida válida pelo Campeonato Paulista da Série A2, ocasião na qual o marcador não se movimentou no Schmidtão, campo do Rio Claro F.C.

As provocações tomaram conta das ruas, dos botequins e também das redes sociais. Os velistas relembravam a todo momento o histórico 11 a 2 para cima do arquirrival, no ano de 1983, em partida válida pela 2ª divisão do Campeonato Paulista (atual Série A2). Esta goleada é maior da história do clássico! Do lado azul da cidade, os rioclaristas desenterraram o chocolate histórico que o Velo sofreu frente a Ferroviária de Araraquara, quando o Rubro-Verde tomou 15 a 1, em partida válida pela 2ª divisão do Campeonato Paulista de 1955. Esta foi a maior goleada da história da Ferrinha e uma das maiores da história do futebol!

Os torcedores do Azulão de Rio Claro também ostentam (no presente, porque se manteve) o tabu de 28 sem que o Rio Claro F.C. seja derrotado pelo Velo Clube, se levarmos em consideração somente jogos oficiais, e 21 anos sem reveses se incluirmos na contagem partidas amistosas. A última vitória do Velo para cima do Rio Claro F.C., em partida oficial, foi em 1991, quando o Rubro-Verde bateu o Galo Azul por 2 a 0, em jogo válido pela 2ª divisão do Paulistão. Em partida amistosa, o Galo Vermelho não vence o Aguinha desde 1998, ocasião na qual fez 2 a 1 no arquirrival.

Os números históricos do confronto diferem, de acordo com as contagens do Memorial do Rio Claro F.C. e do Memorial do Velo Clube. Os rioclaristas consideram todas as partidas desde 1920, incluindo também os jogos amistosos, sendo 152 jogos realizados (já contando o de ontem), 57 vitórias do Rio Claro F.C., 53 triunfos do Velo e 42 empates. No total, 419 gols no confronto, tendo o Galo Azul marcado 210 e o Rubro-Verde anotado 209.

Por outro lado, os velistas consideram apenas os jogos oficiais. De acordo com as contas do Rubro-Verde, são 139 jogos (incluindo o de ontem), 53 vitórias do Velo, 47 triunfos do Rio Claro F.C. e 39 empates. O total de gols aponta 377, tendo o Rubro-Verde anotado 199 e o Galo Azul 178.

Na manhã do último domingo (23/06), mais um capítulo desta histórica rivalidade foi escrito. O Rio Claro Futebol Clube recebeu a Associação Esportiva Velo Clube no Estádio Dr. Augusto Schmidt Filho, em partida válida pela primeira rodada da fase de grupos da Copa Paulista 2019. O Galo Azul venceu o Galo Vermelho pelo placar de 2 a 0 e garantiu seus primeiros 3 pontos na competição, além da manutenção do tabu de 28 anos (contando jogos oficiais) e/ou 21 anos (contando jogos amistosos) sem uma derrota sequer frente ao seu maior rival.

O JOGO                                    

O confronto começou bastante burocrático, tendo em vista que as duas equipes se preocuparam em estudar uma a outra durante os primeiros minutos da partida. A primeira finalização do jogo ocorreu apenas aos 10 minutos da etapa inicial, com Matheus Carioca, camisa 10 do Velo, arriscando chute de fora da área e levando perigo à meta de Vinícius Nigre.

No minuto seguinte, dividida forte entre o lateral direito do Rio Claro, Paulinho, e o lateral esquerdo do Velo, Janílson. Os dois jogadores discutiram e houve um início de tumulto, até que o árbitro da partida intermediou a situação a acalmou os ânimos no dérbi.

Aos 14 minutos, Pedro Henrique, camisa 11 do Velo, bateu mascado para o gol e Vinícius Nigre defendeu sem maiores problemas. Durante os minutos inicias, o Rubro-Verde permanecia mais com a bola e procurava propor o jogo, mesmo jogando fora de casa. O Rio Claro encontrava-se bem postado na defesa e aguardava a recuperação de bola para acelerar o jogo nos contra-ataques.

Aos 17 minutos do primeiro tempo, em belo contra-ataque encaixado pelo Galo Azul, Rafael Guedes saiu cara a cara com o goleiro Felipe Rocha, mas Janílson se recuperou bem no lance e travou precisamente a finalização do centroavante rioclarista, evitando o que poderia ser o primeiro gol do jogo.

O Velo Clube respondeu aos 20 minutos através de uma cobrança de falta da ponta esquerda. O lateral direito Gustavo Henrique bateu direto ao gol e obrigou Vinícius Nigre a operar uma boa defesa para evitar o tento velista. O Rubro-Verde vinha melhor na partida, tendo mais a posse da bola e também finalizado mais. No entanto, foi o time da casa que inaugurou o marcador no Dérbi Rio-clarense.

Aos 31 minutos da primeira etapa, o Rio Claro F.C. teve uma falta na ponta direita de seu ataque, bem rente à linha lateral. O camisa 8 do Galo Azul, Nelsinho, cruzou com precisão a pelota para a grande área e em uma falha de marcação da zaga velista, Gustavo Sapeca subiu livre por trás da defesa para testar firma para o fundo das redes de Felipe Rocha. Rio Claro F.C. 1 x 0 Velo Clube.

O Rubro-Verde quase empatou o confronto no lance seguinte, aos 34 minutos do primeiro tempo, com Niander. O camisa 7 do Velo Clube bateu forte, rasteiro, da entrada da grande área e Vinícius Nigre foi buscar no cantinho para evitar o empate do Galo Vermelho.

Para complicar ainda mais as coisas para o lado do Velo Clube, o volante Eurico, camisa 5, foi expulso aos 44 minutos do primeiro tempo. O velista disputou uma bola com Gustavo Sapeca e acabou acertando o adversário com o braço, o que resultou na sua ida precoce ao chuveiro.

O segundo tempo do confronto começou e, apesar da desvantagem numérica, o Velo Clube conseguia ficar mais tempo com a bola, o que deixou a torcida rioclarista bastante irritada mesmo com a vantagem no placar. Aos 5 minutos, falta fronta para o Rubro-Verde. O camisa 8, Lucas Cezane, bateu colocado e jogou por cima do gol de Nigre, levando perigo.

Aos 7 minutos, o lateral direito do Velo Clube, Gustavo Henrique, fez boa jogada pela ponta direita e passou a bola para Chuck. O camisa 9 velista foi desarmado e a bola sobrou para a finalização de Cezane, que estufou as redes. No entanto, a arbitragem já havia paralisado a jogada e anotado corretamente o impedimento do ataque do Velo.

O Galo Azul respondeu aos 15 minutos da etapa final com o lateral esquerdo Borê. Após falta frontal para o Rio Claro, a bola foi rolada e Borê chutou forte de perna esquerda, obrigando Felipe Rocha a fazer uma boa defesa. Na sequência, Nelsinho chutou colocado da entrada da grande área e quase fez um golaço. O goleiro velista foi bem novamente e jogou para escanteio.

Após a cobrança do corner, Felipe Rocha nada pode fazer e sucumbiu ao desvio de Rodrigo, camisa 7 do Galo Azul, aos 17 minutos da etapa final. A bola morreu mansamente no fundo das redes velistas. Rio Claro F.C. 2 x 0 Velo Clube.

O segundo gol rioclarista jogou uma pá de terra nos ânimos do Velo, que já atuava com um jogador a menos desde o final do primeiro tempo. Fato curioso é que, mesmo com o placar favorável, alguns torcedores do Rio Claro F.C. falavam poucas e boas ao técnico Edson Vieira, que também perdeu a paciência e acabou respondendo os insultos vindos da arquibancada.

Aos 43 minutos do segundo tempo, Vinícius Nigre, goleiro do Galo Azul, foi expulso após matar a jogada velista com uma falta na entrada da grande área. Contudo, já não havia mais tempo para uma reação do Velo e a partida acabou com o placar de 2 a 0 para o Rio Claro F.C., que venceu o Dérbi Rio-clarense e estreou com o pé direito na Copa Paulista 2019.

PRÓXIMAS PARTIDAS

Ambas as equipes voltam a campo na próxima sexta-feira (28/06), às 20h. O Rio Claro visita o XV de Piracicaba, no estádio Barão da Serra Negra. O Velo recebe o Atibaia, no Benitão.

FICHA TÉCNICA

Rio Claro F.C. 2 x 0 A.E. Velo Clube

Primeira rodada da Copa Paulista 2019

Local: Estádio Dr. Augusto Schmidt Filho

Horário: 10h00

Árbitro: Danilo da Silva

Auxiliar 1: Fabrini Bevilaqua Costa

Auxiliar 2: Gabriel Alexandre Tostes Fleming

Público: 1025 pessoas

Renda: R$12.720,00

Cartões amarelos: Rafael Guedes (Rio Claro F.C.) e Lucas Cezane (Velo Clube)

Cartões vermelhos: Eurico (Velo Clube) e Vinícius Nigre (Rio Claro F.C.)

Gols: Gustavo Sapeca (Rio Claro F.C. – aos 31´ 1T) e Rodrigo (Rio Claro F.C. – aos 17´ 2T)

Rio Claro F.C.: Vinícius Nigre; Paulinho, Bahia, Roger Bernardo e Borê; Klauber, Rodrigo (Danilo) e Nelsinho (Dayvidson); Vitor Braga, Gustavo Sapeca e Rafael Guedes (Thiago Passos). Técnico – Edson Vieira.

Velo Clube: Felipe Rocha; Gustavo Henrique, Felipe Codo, Léo Santos e Janílson; Eurico, Niander e Lucas Cezane (Caio César); Pedro Henrique (Luiz Gustavo), Chuck e Matheus Carioca (Gustavo). Técnico – Fernando Souza.

* Renan Riggo é jornalista esportivo (A Folha Esportiva) e assessor de imprensa da PPress Marketing e Comunicação

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    26
  • 2 San
    26
  • 3 Fla
    21
  • 4 Atl
    20
  • 5 São
    18
  • Veja tabela completa