Atacante venezuelano virou dor de cabeça para a direção alvinegra. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Atacante venezuelano virou dor de cabeça para a direção alvinegra. Foto: Ivan Storti/Santos FC

O Santos recebeu proposta do Atlético-MG pelo atacante Yeferson Soteldo e tem um grande problema para resolver nos próximos dias. O clube da Vila Belmiro terá que decidir se vende o jogador ao Galo ou se segura o venezuelano e assume uma nova dívida.

Caso decida recusar a proposta de R$ 51 milhões feita pelo clube mineiro pelo jogador, o Peixe será obrigado a comprar 50% dos direitos econômicos de Soteldo que pertencem ao Huachipato, do Chile, ex-clube do atacante. Para adquirir a parcela “obrigatória”, o alvinegro praiano deverá desembolsar U$ 6 milhões (R$ 25 milhões) e, segundo informações do jornal A Tribuna, de Santos, o alvinegro praiano teria 30 dias para efetuar a compra – caso extrapole o prazo prevista em contrato, o valor subiria para U$ 9 milhões.

O problema é que o Santos já tem uma dívida com o clube chileno. O Peixe não efetuou o pagamento de U$ 3,4 milhões (R$14,8 milhões), dividido em três parcelas, referente aos 50% que o clube adquiriu do venezuelano, que desembarcou na Vila em janeiro de 2019.

Irritado com a direção santista, o Huachipato, segundo informações do globoesporte.com, se tornou um “aliado” do Atlético-MG para que o Peixe efetue a venda do atacante, já que os chilenos ficariam com metade do valor referente ao negócio.

O globoesporte.com ainda destaca que Soteldo se animou com a possibilidade de jogar no Atlético, principalmente pela possibilidade de trabalhar com o técnico Rafael Dudamel, ex-treinador da seleção venezuelana.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa