O resultado marcou o fim do "tabu" no time carioca. (Foto: Augusto Oliveira)

O resultado marcou o fim do "tabu" no time carioca. (Foto: Augusto Oliveira)

Do UOL, em São Paulo

Foi com emoção, nos acréscimos do segundo tempo, mas o Botafogo conseguiu vencer o CSA por 2 a 1 na noite de hoje, no estádio Rei Pelé, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. O time de Maceió teve mais chances no primeiro tempo, mas só abriu o placar no início da segunda etapa, com Carlinhos. Cícero, aos 37, e Alex Santana, aos 48, marcaram os gols da virada botafoguense.

O resultado marca o fim de um "tabu" para o time carioca, que ainda não havia vencido fora do Rio de Janeiro nesta edição do Brasileiro - seu único triunfo como visitante foi no Maracanã, contra o Fluminense.

O Botafogo chega a 15 pontos conquistados e sobe para a quarta posição, enquanto o CSA se mantém com seis pontos em oito rodadas e é o 19º colocado, à frente apenas do Avaí. Antes da pausa para a Copa América, o Botafogo recebe o Grêmio, quarta-feira, no Engenhão. Já o CSA enfrenta o Flamengo no Mané Garrincha.

Cronologia
O CSA começou o jogo mais aberto, em busca de chances no ataque, enquanto o Botafogo preferiu se defender. Aos 16 minutos do segundo tempo, Carlinhos abriu o placar após lançamento de Jonatan Gómez e marcou seu primeiro gol com a camisa do clube. Aos 37, Cícero aproveitou jogada de Pimpão e Diego Souza e deixou tudo igual. E aos 48 do segundo tempo, Alex Santana pegou um rebote de escanteio e fez o gol da vitória do Botafogo.

Quem foi bem: Cassiano e Diego Souza
Cassiano ganhou uma chance de Cabo, deu mobilidade ao ataque do CSA e atrapalhou a vida de Diego Cavalieri, tanto com chutes de fora da área quanto com bolas cruzadas na área, mas não conseguiu deixar sua marca. Do lado do Botafogo, Diego Souza buscou o jogo desde o início com contra-ataques, corta-luzes e chutes de fora da área. Parou em Jordi, mas conseguiu dar uma assistência para o gol de Cícero.

Quem foi mal: Gilson
O lateral deu muito espaço pelo lado esquerdo da defesa, onde Apodi e Didira tiveram liberdade para construir as jogadas mais perigosas do CSA. Para sorte do defensor, o goleiro Diego Cavalieri estava inspirado e fez ao menos três grandes defesas para salvar os visitantes.

Jonatan Gómez estreia pelo CSA
Emprestado pelo São Paulo, onde teve pouco espaço na última temporada, o meia Jonatan Gómez se regularizou no BID na última quinta-feira (6) e pode estrear com a camisa do time alagoano. O argentino obrigou Diego Cavalieri a fazer uma defesa no primeiro tempo e lançou a bola para o gol de Carlinhos na segunda etapa.

Desde o começo, o CSA mostrou que queria jogo. Foi para cima da defesa botafoguense, que preferiu se fechar à espera do erro adversário, apostando nos contra-ataques. Apesar disso, a primeira chance saiu do lado do Botafogo, em boa jogada de Diego Souza, que acertou o travessão. O camisa 7 tentou de tudo que foi jeito, desde puxar contra-ataques até corta-luz, mas não teve jeito do Botafogo balançar a rede antes do intervalo. Do lado do CSA, Cassiano, Gómez, Gerson e Matheus Sávio perderam uma chance cada.

Donos da casa continuam martelando
Com mais finalizações no primeiro tempo, o CSA não arredou o pé na volta do intervalo. Matheus Sávio obrigou Diego Cavalieri a trabalhar logo de cara. O Botafogo respondeu com João Paulo, mas Jordi também estava ligado no jogo. Aí foi a vez de Cassiano, que fez Cavalieri espalmar uma bola e viu o rebote ser desperdiçado pelos companheiros. Até que, aos 16 minutos, Carlinhos aproveitou lançamento de Gómez e cabeceou com firmeza para o fundo do gol.

Cabo tenta segurar time, mas Barroca mexe bem
À frente no placar, Cabo tirou o atacante Maranhão para a entrada do meio-campo Madson a fim de tentar fechar um pouco o time. Barroca respondeu com sabedoria: sacou o meia Luiz Fernando e do volante João Paulo para entrada dos atacantes Pimpão e Lucas Campos. Foi para o tudo ou nada e deu resultado: o time passou a bombardear o goleiro Jordi, que até então havia ido bem. Ele precisou fazer uma grande defesa contra chute de Diego Souza, viu Gilson chutar por cima do travessão, mas não teve a mesma sorte contra Cicero, que aproveitou uma jogada de Rodrigo Pimpão e Diego Souza para empatar o jogo.

Alex Santana vai do inferno ao céu
Conhecido pela pontaria afiada, Alex Santana não esteve bem no estádio Rei Pelé. Teve pelo menos três boas chances de abrir o placar para o Botafogo no primeiro tempo, mas não caprichou na finalização. Ainda errou uma saida de bola e quase complicou a vida de Cavalieri -- sua sorte foi que Cassiano errou, mas, no calor do momento, Alex acabou dando um carrinho no companheiro de time Fernando. Alex ia ficando entre os piores do time, mas, nos acréscimos do segundo tempo, mostrou ser decisivo: Diego Souza cobrou escanteio, Fernando bateu em cima de Jordi e, no rebote, o volante bateu certeiro para garantir os três pontos para o Botafogo.

FICHA TÉCNICA
CSA 1 X 2 BOTAFOGO

Local: Rei Pelé, em Maceió (AL)
Data: 9 de junho de 2019 (domingo)
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Jean Pierre Gonçaves Lima (RS)
Assistentes: Lucio Beiersdorf Flor e Leirson Peng Martins (ambos do RS)

Gols: Carlinhos, aos 16m, e Cícero, aos 37m, e Alex Santana, aos 48m do segundo tempo
Cartões amarelos: Naldo, Luciano Castán e Rodrigo Pimpão
Cartões vermelhos: Nenhum

CSA: Jordi; Apodi, Gerson, Luciano Castán e Carlinhos; Naldo, Didira, Jonatan Gómez (Robinho), Matheus Sávio e Maranhão (Madson); Cassiano. Técnico: Marcelo Cabo

BOTAFOGO: Diego Cavalieri; Fernando, Joel Carli, Gabriel e Gilson; Alex Santana, Cícero e João Paulo (Lucas Campos); Erik (Rickson), Diego Souza e Luiz Fernando (Rodrigo Pimpão). Técnico: Eduardo Barroca

(Foto: Augusto Oliveira/RCortez/CSA - retirada do site oficial do CSA)

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa