Depois de encerrar a carreira na Seleção após a derrota para Rússia, o ponteiro já planeja um emprego no COB

Depois de encerrar a carreira na Seleção após a derrota para Rússia, o ponteiro já planeja um emprego no COB

A última Olimpíada da carreira de Giba terminou de maneira amarga. Com a derrota para a Rússia na final, de virada, por 3 a 2, Giba se despede da Seleção Brasileira com duas medalhas de prata e uma de ouro. Na próxima temporada, o ponteiro vai defender o Bolivar, da Argentina, onde será treinado por Javier Weber. Com contrato assinado, Giba já projeta o futuro fora das quadras.
 
"Com certeza espero continuar no esporte e na Seleção. Com a experiência que tenho, quero seguir no esporte. Mas deixo para o Bernardo ser técnico. Almejo uma parte mais fora de quadra. Gostaria de partir para uma parte administrativa, no Comitê Olímpico Brasileiro (COB), isso é algo que gostaria de fazer", revelou.
 
Um dos símbolos da geração vitoriosa dos últimos 12 anos, Giba acha que tem substitutos à altura na equipe atual, mas confessa ter ficado chateado com as críticas ao time.

"Deixo a Seleção triste por conta das críticas. Eu vejo Bruno, Murilo, Sidão como capazes de me substituir. O bom foi que ninguém foi o capitão deste time. Muitos são líderes", concluiu.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa