Os dois ex-jogadores deram muitas alegrias aos torcedores alvinegros

Os dois ex-jogadores deram muitas alegrias aos torcedores alvinegros

Aniversariantes desta quarta-feira (18), Biro-Biro (que completa 63 anos) e Zé Maria (que chega aos 73), protagonizaram momentos marcantes com a camisa corintiana, com gols que entraram para a história do Alvinegro.

O pernambucano Antonio José da Silva Filho, o Biro-Biro, que até foi chamado de `Lero-Lero´pelo saudoso presidente Vicente Matheus (1908-1997), fez de canela o gol alvinegro sobre o Palmeiras na semifinal do Paulistão de 79 (disputada em 30 de janeiro de 1980), na vitória por 1 a 0 que levou a equipe à decisão contra a Ponte, que deu o título ao Corinhians. A primeira partida terminou 1 a 1, gols de Jorge Mendonça para o Palmeiras e Palhinha para o Corinhtians.

Biro-Biro, que chegou ao Corinthians em 1978, um dos mais versáteis jogadores da história do clube, também foi protagonista na decisão sobre o São Paulo no Campeonato Paulista de 1982, marcando dois gols, o primeiro e o segundo, este por entre as pernas do saudoso goleiro Waldir Peres (1951-2017). O jogo terminou 3 a 1 para o Corinthians (Casagrande marcou o outro alvinegro e Dario Pereyra descontou para o Tricolor).

O botucatuense José Maria Rodrigues Alves, o Zé Maria, ou "Super Zé", como sempre foi carinhosamente chamado pela torcida alvinegra, também fez um gol muito importante com a camisa corintiana, na semifinal do Campeonato Brasileiro de 1976 contra o Fluminense, na última cobrança da decisão por pênaltis, após 1 a 1 no tempo normal (gols de Carlos Alberto Pintinho para o Flu  e Russo para o Timão).

Embora o Corinthians tenha perdido a decisão daquele campeonato para a forte equipe do Internacional em Porto Alegre (2 a 0, gols de Dario e Valdomiro), o "Super Zé" também protagonizou um outro momento histórico para o clube de Parque São Jorge, talvez o mais importante de sua história, ao cobrar a falta que culminou no gol de Basílio da decisão do Campeonato Paulista de 1977, contra a Ponte Preta.

FILHO TREINADOR

Recentemente o nome de Zé Maria voltou ao noticiário por uma ótima razão, pois seu filho, Fernando Lázaro, formado em Educação Física, que chegou ao Parque São Jorge em 1999, então aos 17 anos, para trabalhar na área de informática do clube, e depois assumiu o cargo de análise e desempenho dos atletas, foi treinador da equipe principal do Corinthians após a demissão de Sylvinho, emplacando uma sequência de vitórias e boas atuações.

Zé Maria e Biro-Biro foram contemporâneos no Corinthians entre 1978 e 1983. Nesta foto, de 1978, no Pacaembu, em pé, da esquerda para a direita: Jairo (1946-2019), Zé Maria, Taborda, Amaral, Zé Eduardo (1954-2017) e Romeu. Agachados: Piter, Palhinha, Sócrates (1954 - 2011), Biro-Biro e Wladimir. Interessante observar que Romeu e Wladimir posaram em posições pouco habituais, pois normalmente o ponta-esquerda (Romeu) ficava agachado e Wladimir em pé.

ABAIXO, OS VÍDEOS DOS GOLS DE BIRO-BIRO CONTRA O PALMEIRAS, EM JOGO VÁLIDO PELO CAMPEONATO PAULISTA DE 1979, E OS GOLS (NO TEMPO NORMAL) E A  DECISÃO POR PÊNALTIS NA SEMIFINAL DO CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1976, EM QUE EZÉ MARIA MARCOU O ÚLTIMO GOL CORINTIANO CONTRA O FLUMINENSE

GOL DE CANELA DE BIRO-BIRO CONTRA O PALMEIRAS (CAMPEONATO PAULISTA DE 1979), PARTIDA DISPUTADA EM 30 DE JANEIRO DE 1980. NARRAÇÃO DE JOSÉ CARLOS CICARELLI

GOLS E DECISÃO POR PÊNALTIS NA SEMIFINAL DO CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1976 ENTRE CORINTHIANS E FLUMINENSE, DISPUTADA EM 5 DE DEZEMBRO DAQUELE ANO. ZÉ MARIA MARCOU O ÚLTIMO GOL CORINTIANO NOS PÊNALTIS. NARRAÇÃO DE WALTER ABRAHÃO (1931-2011)

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa