Com grande atuação de Sócrates, equipe alvinegra bateu a Raposa. Foto: Reprodução

Com grande atuação de Sócrates, equipe alvinegra bateu a Raposa. Foto: Reprodução

Se atualmente o Estádio Paulo Machado de Carvalho (o Pacaembu) tem capacidade para receber cerca de 38 mil espectadores, na tarde de 16 de março de 1980 nada menos que 51.363 pessoas assistiram o Corinthians derrotar o Cruzeiro por 3 a 1.

Jorge Viera (1934-2012) era o treinador corintiano na ocasião, logo após ter conquistado o título paulista de 1979 (com a final disputada em 1980 contra a Ponte Preta), pelo Alvinegro.

O jogo, válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, mostrou um Corinthians envolvendo o adversário para abrir frente de dois gols, o primeiro de Sócrates (1954-2011) e o segundo de Geraldão, ambos na primeira etapa.

SÓCRATES ABRIU O PLACAR

O tento de Sócrates, que usava a camisa 9, foi de pênalti, infração sofrida pelo ponta-esquerda Wilsinho, derrubado por Zezinho Figueroa. Geraldão fez de cabeça, aproveitando falha do goleiro Luiz Antonio, que saiu mal na pequena área.

NELINHO, GOLAÇO DE FALTA

O lateral-direito Nelinho não passou em branco naquele confronto diante do Timão no Pacaembu. Dono de um chute fortíssimo, o camisa 4 do Cruzeiro cobrou com perfeição, de curva, uma falta no segundo tempo, sem chance para o saudoso goleiro Jairo (1946-2019).

O Cruzeiro, dirigido pelo treinador Hilton Chaves, cresceu na partida, teve algumas outras chances mas o Corinthians definiu o placar no último minuto de jogo. Sócrates lançou Zé Maria, que ficou frente à frente com Luiz Antonio e acabou derrubado na grande área cruzeirense.

Sócrates, que havia tido uma atuação destacada, com diversos passes de calcanhar, bateu e Luiz Antonio defendeu, mas o árbitro Arnaldo Cesar Coelho mandou a repetição da cobrança, pois o goleiro da Raposa se adiantou. Na segunda tentativa, batendo praticamente no meio do gol, Sócrates fechou o placar em 3 a 1.

Nenhuma das duas equipes chegou à semifinal do Brasileirão de 1980. As disputas para a final foram entre Atlético-MG e Internacional e Coritiba e Flamengo. Galo e Mengo chegaram à decisão e o Fla levantou seu primeiro título brasileiro.

ABAIXO, COM NARRAÇÃO DE JOSÉ CARLOS CICARELLI E COMENTÁRIOS DE GÉRSON DE ARAÚJO, PELA TV CULTURA-SP, OS MELHORES MOMENTOS DE CORINTHIANS 3 X 1 CRUZEIRO EM 16 DE MARÇO DE 1980. 

FICHA TÉCNICA

Corinthians 3 x 1 Cruzeiro

Estádio Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu)

Data: 16 de março de 1980.

Árbitro: Arnaldo Cezar Coelho

Corinthians: Jairo, Zé Maria, Mauro, Djalma e Wladimir. Caçapava, Sócrates e Basílio (Biro-Biro). Píter, Geraldão e Wilsinho. Técnico: Jorge Vieira.

Cruzeiro: Luiz Antonio, Nelinho, Zezinho Figueroa, Marquinhos e Luis Cosme (Bianchi). Eli Carlos (Luiz Carlos Oliveira), Elivélton e Eduardo Amorim. Mundinho, Tião e Joãozinho. Técnico: Hilton Chaves.

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa