por Marcelo Rozenberg e Ednilson Valia
Uma das grandes atrações que o clássico entre Santos e Corinthians reservou entre o final da década de 1950 e praticamente toda a década de 1960 foi o longo tabu sem derrotas para o rival estabelecido pelo time da Vila Belmiro em campeonatos paulistas. O Timão permaneceu de 1957, quando empatou com o Peixe por 3 a 3, até 06 de março de 1968 sem vencer o Santos.
Até desafogar a Fiel, o alvinegro do Parque São Jorge ficou 11 anos ou 22 jogos sem derrotar o time de Pelé.
Na ocasião em que o tabu foi quebrado, o Corinthians jogou com os reforços de Paulo Borges, Bulão e Eduardo. Tinha em seu banco de reservas o técnico Lula, que ironicamente dirigiu o Santos na imensa maioria das partidas em que o alvinegro do Parque não conseguia derrotar o alvinegro das praias.
No primeiro tempo, o jogo terminou sem gols. Mas na etapa final, com grande atuação de Luis Carlos, o Timão venceu por 2 a 0 com gols de Paulo Borges e Flávio.
A torcida comemorou a vitória como se fosse um título. E deixou o Pacaembu cantarolando "um, dois, três, o Santos é freguês".


Um, dois, três, o Santos é freguês. O slogam foi cantado pela Fiel na noite de 06 de março de 1968, após a quebra do tabu de 11 anos do alvinegro do Parque São Jorge sem vencer o Peixe em jogos do Campeonato Paulista. O time corintiano que entrou em campo naquela ocasião foi este da foto. Em pé Oswaldo Cunha, Edson Cegonha, Luis Carlos, Diogo, Ditão e Maciel em pé e, agachados, Buião, Paulo Borges, Flávio, Rivellino e Eduardo. A foto foi enviada ao site pelo querido amigo Walter Peres

A Fiel não se conteve após ver o Corinthians quebrar o tabu de 11 anos sem vencer o Santos em jogos de Campeonato Paulista. Após o triunfo corintiano por 2 a 0 em 06 de março de 1968, no Pacaembu, alguns torcedores invadiram o campo para comemorar. Mas alguns, como este da foto, foram além e xingaram Pelé

A emoção, a explosão incontida e a felicidade de Chico Mendes, torcedor símbolo e diretor do Timão, após a vitória sobre o Santos que representou a quebra do tabu. Foto enviada ao site pelo santista Walter Peres
No vestiário do Corinthians, o presidente Wadih Helu abraça o saudoso ponta Eduardo após a vitória sobre o Santos em 06 de março de 1968
Lance do histórico jogo que marcou o fim do tabu santista de 11 anos sem perder para o Corinthians, em 1968. Vemos da esquerda para a direita Carlos Alberto Torres, Edson Cegonha, Pelé, Luis Carlos Galter, o árbitro argentino Roberto Goicochea e Oswaldo Cunha
Este foi o time corintiano que derrotou o Santos de Pelé, no dia 6 de março de 1968, quebrando um doloroso tabu de 11 anos sem vitória do Timão contra o Peixe em jogos do Campeonato Paulista. Clique na imagem de cada um e saiba como e onde estão os heróis corintianos do técnico Lula, 40 anos depois. A foto abaixo é do dia 10 de março ( um domingo) de 1968 ( Corinthians 2 x 1 Palmeiras, de virada e em cima da hora ), mas esta mesma formação derrotou o Santos de Pelé, naquela quarta-feira à noite, por 2 a 0, gols de Paulo Borges e Flávio.


Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa