Ídolo alvinegro chegou a treinar a equipe em 1971. Foto: Revista Grandes Clubes Brasileiros

Ídolo alvinegro chegou a treinar a equipe em 1971. Foto: Revista Grandes Clubes Brasileiros

Há exatos 25 anos, no município paulista de Praia Grande, onde residia, morria um dos maiores nomes da história do Corinthians, Baltazar, o "Cabecinha de Ouro", que anotou 267 gols em 409 jogos disputados pelo Alvinegro.

Oswaldo Silva, o Baltazar, nos deixou em 25 de março de 1997, aos 71 anos. Ele estava com sua saúde bastante debilitada em decorrência de diversos problemas de saúde.

Natural de Santos, Baltazar chegou ao Corinthians vindo do Jabaquara (de Santos), pernecendo no clube de Parque São Jorge entre 1945 e 1957, e ele mesmo reconhecia não ter muita habilidade com os pés, mas os mais antigos torcedores alvinegros não se esquecem da excelência nas jogadas aéreas. 

Artilheiro do Campeonato Paulista em 1952, com 27 gols, Baltazar conquistou cinco títulos pelo Alvinegro: três Paulistas (1951, 1952 e 1954) e dois Rio-São Paulo (1950 e 1953). Também atuou pela Seleção Brasileira entre 1950 e 1956, período em que esteve presente nas Copas de 1950 e 1954 e conquistou a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 1952, disputados em Santiago (Chile).

DEPOIS DO TIMÃO

Baltazar deixou o Corinthians para atuar no Juventus (1957), tradicional clube da Mooca e ainda passou novamente por Jabaquara e encerrou sua carreira pelo União Paulista em 1959, aos 33 anos.

Em 1971 teve uma passagem como treinador do Corinthians, totalizando 34 partidas no comando do Alvinegro.

Em 07 de setembro de 1972, um sábado, no campo de várzea do Veteranos do Brasil de Vila Prudente, dois craques muito conhecidos participaram do jogo: Carbone (ex-São Paulo e Inter é o o segundo agachado, após o massagista) e Baltazar, o quarto, também a partir do massagista. Quem nos enviou a histórica imagem foi João Carlos Murgi, que assistiu o jogo, à época com 16 anos de idade. Foto: Antonio Danillevic, já falecido, cujo apelido era Rato.


Foto: Arquivo Público do Estado de São Paulo


Da esquerda para a direita, Julinho Botelho, Pinga, Baltazar e Humberto Tozzi. Foto reprodução da revista A Gazeta Esportiva Ilustrada


Da esquerda para a direita, em pé: o massagista Johnson, Rui, Barbosa, Augusto da Costa, Bauer, Noronha e Juvenal. Agachados: Alfredo, Maneca, Baltazar, Ademir Menezes, Friaça e Mário Américo. Foto enviada por José Alves


Craques reunidos. Da esquerda para a direita: Furlan, Nininho, Djalma Santos, Mauro Ramos de Oliveira, Antoninho e Baltazar. Foto: arquivo pessoal de Furlan


Em pé, da esquerda para a direita: Cabeção, Murilo, Touguinha, Lorena, Julião e Idário. Agachados: Cláudio, Luizinho, Baltazar, Jackson e Carbone. Foto enviada por Prisco Palumbo


Em pé, da esquerda para a direita: Idário, Dr. Mário Trigo, Cabeção, Touguinha, Lorena, Murilo, Julião e o técnico Rato. Agachados: Um massagista do clube, Cláudio, Luizinho, Baltazar, Jackson, Carbone e o preparador físico Davison. O mascote que aparece na imagem é Prisco Palumbo, que mais tarde se tornaria jogador de futsal e jornalista. Foto: Arquivo pessoal de Prisco Palumbo


O Corinthians de 1954 com meias listradas. Em pé, da esquerda para a direita: Goiano, Allan, Idário, Homero, Roberto Belangero e Gylmar. Agachados: Cláudio, Luizinho, Baltazar, Rafael Chiarella e Simão. Foto enviada por Clovis da Silva, que pertencia ao seu pai. Os craques do Timão foram identificados pelo corintianíssimo Waldemar Micheletti


Em pé, da esquerda para a direita: Idário, Touguinha, Hélio, jogador não-identificado, Bino e Belfari. Agachados: Cláudio, Luizinho, Baltazar, Nelsinho e Noronha.


Em pé, da esquerda para a direita: Olavo, Goiano, Alan, Gylmar, Julião e Roberto Belangero. Agachados: Cláudio, Luizinho, Baltazar, Rafael Chiarella e Zezé.


Em pé, da esquerda para a direita: Roberto, Homero, Goiano, Idário, Olavo e Gylmar. Agachados: Souzinha, Carbone, Baltazar, Luizinho e Cláudio. E o vestido de bolinha da moça, hein? Na ponta esquerda, prestem atenção no sorriso da outra moça, que era muito bonita.


O primeiro em pé é Palmer, o terceiro é Hélio, o sétimo é Baltazar, o nono é Lorena e o 12º é Domingos da Guia. Agachados: o terceiro é Aleixo. Agradecimentos muito especiais ao senhor Waldemar Micheletti, nosso colaborador que mais uma vez identificou os craques alvinegros


Da esquerda para a direita: Zague, Zezé, Walmir, Baltazar, Julião, Goiano, Allan e Julio Gago. Foto enviada por Elenice Affonso, filha de Julio


Da esquerda para a direita: Baltazar, Allan, Goiano, Valentino (reserva de Gylmar), Paulo e Júlio (de bigode). Foto enviada por Elenice Affonso, filha de Júlio Gago


O Timão que entrou em campo para a final do primeiro turno do Campeonato Paulista de 1954. Em pé, da esquerda para a direita: Goiano, Idário, Homero, Olavo, Roberto e Gylmar. Agachados: Cláudio, Luizinho, Baltazar, Rafael e Nonô. Foto enviada por Sylvio Freitas


O Timão em um momento não muito comum: muitos lugares vazios na arquibancada. Em pé, da esquerda para a direita: Pelliciari, Hélio, Aldo, Bino, Domingos da Guia e Aleixo. Cláudio Cristóvam de Pinho, Baltazar, Servílio, Nenê (veio do Ypiranga) e Rui. Nosso agradecimento ao senhor Waldemar Micheletti, corintianíssimo, que identificou os craques do Alvinegro


Mais um grande time do Corinthians da década de 50. Em pé, da esquerda para a direita: Cabeção, Murilo, Julião, Idário, Clovis Nori e Roberto Belangero. Agachados: Cláudio, Luizinho, Baltazar, Rafael e Simão. Foto enviada por Carlos Alex Cintra Gomes


O Corinthians, de meias pretas em mais uma tarde de festa no Paulo Machado de Carvalho. Em pé, da esquerda para a direita: Hélio, Bino, Touguinha, Idário, Newton e Belfare. Agachados: Cláudio, Luizinho, Baltazar, Nelsinho e Colombo, segurando um cachorrinho no colo. Mais uma vez, "gracias" ao sr. Waldemar Micheletti, corintianíssimo de longa data pela identificação do belo time alvinegro


Nesta imagem histórica, as equipes do Jabaquara e do Ourinhos posaram juntas, em 26 de novembro de 1944. Andu é o sexto em pé, da esquerda para a direita, de camisa preta. E o último agachado, da esquerda para a direita, é Baltazar, o "Cabecinha de Ouro", com a camisa do Jabaquara aos 18 anos de idade. Foto enviada por José Carlos Monteiro


Linda foto do time corintiano, com seus jogadores em pé. O goleiro Cabeção de joelheiras segura a bola (era marrom), em tarde de grande público no Pacaembu. Reparem também nos meiões dos jogadores, diferentes uns dos outros. Da esquerda para a direita: Cabeção, Baltazar (o Cabecinha de Ouro), Touguinha, Lorena, Murilo, Jackson, Carbone, o valente Idário, Julião, Luizinho (o "Pequeno Polegar") e Cláudio Cristovam de Pinho (o "Gerente"). Quem nos ajudou a identificar este timaço alvinegro foi o corintianíssimo Waldemar Micheletti


Vejam Cláudio e Baltazar, antes de mais uma partida pelo Corinthians


A Seleção Brasileira, na disputa do Sul-Americano, em Lima, no Peru. Nesta foto, do dia 12 de março de 1953 o Brasil derrotou o Equador por 2 a 0, com gols de Cláudio Cristovam de Pinho e Ademir de Menezes. O time era dirigido por Aymoré Moreira. Da esquerda para a direita: Djalma Santos, Eli do Amparo, Brandãozinho, Barbosa, Pinheiro e Alfredo; Mário Américo (massagista), Cláudio Cristovam de Pinho, Didi, Baltazar, Ademir de Menezes e Rodrigues Tatu


Baltazar (no centro), era o técnico do Corinthians em 1971 e recebeu os recém-contratados Baldochi (à direita) e Vaguinho, vindos do Palmeiras e Atlético Mineiro, respectivamente. Reprodução da revista Grandes Clubes Brasileiros - Corinthians, nº 6, de 1971


Em pé: Cabeção, Goiano, Homero, Olavo, Diogo e Roberto Belangero. Agachados: Cláudio, Luizinho, Baltazar, Gatão e Simão.


As cabeçadas de Baltazar tinham a força de um chute.


Baltazar recebeu em homenagem aos seus gols um busto no Parque São Jorge.


Esse é o busto de Baltazar, o Cabecinha de Ouro, no Parque São Jorge. Justa homenagem àquele que é considerado um dos maiores jogadores da história do Corinthians.


Em pé: Joaquim Brandão, Aldo, Xisto, Adilson, Dadico, Altamiro, Agamenon e o o Presidente Danilo Fagar. Agachados: Moscatel, Baltazar, China, Ceci, Plínio e o massagista Antonio


Baltazar (em fim de carreira) e Palácio (ex-Santos), no Flamengo de Praia Grande-SP.


O Corinthians no Pacaembu. Na fila de cima vemos Idário, Alan, Olavo, Walmir, Gilmar e Roberto Belangero; agachados vemos Cláudio, Paulo Pedra, Baltazar, Rafael e Souzinha


Paulo Pedra cabeceia e marca para o Corinthians em clássico contra o Santos, na Vila Belmiro. O goleiro santista é Barbosinha. O zagueiro Hélvio Piteira, do Peixe, e o centroavante Baltazar, do Corinthians, observam a jogada


O Corinthians no Pacaembu. Em pé: Idário, Alan, Olavo, Walmir, Gilmar e Roberto Belangero. Agachados: Cláudio, Paulo Pedra, Baltazar, Rafael e Souzinha


Baltazar, em 1952, observa a defesa do goleiro gaúcho. Antoninho, à direita, acompanha. Os paulistas venceram os gaúchos por 3 a 2. E o estádio? Cabia mais alguém?


Em pé, da esquerda para a direita: Alfredo Ramos, De Sordi, Laércio, Hélvio Piteira, Djalma Santos e Roberto Belangero. Agachados:: Julinho, Luisinho, Baltazar, Jair e Tite


Que saudade dessas fotos que mostravam só a linha de ataque do time! Acima, um fortíssimo Corinthians dos anos 50. Da esquerda para a direita: Cláudio, Rafael, Baltazar, Paulo e Jansen.


Confira Cabeção, Idário, Goiano, Homero, Olavo e Antônio Julião em pé; agachados vemos Cláudio, Luizinho, Carbone, Mário e Baltazar


Corinthians no Pacaembu sem tanta gente como de costume com Alan, Homero, Goiano, Idário, Roberto e Gilmar em pé e Cláudio, Luizinho, Baltazar, Rafael e Nonô agachados


Cyro é o primeiro em pé, da esquerda para a direita, em uma formação do Jabaquara dos anos 40. O terceiro é o novinho Baltazar, o Cabecinha de Ouro do Corinthians. O terceiro agachado é o atacante Túlio.


Uma das formações do Corinthians em 1953. Em pé: Idário, Alan, Valentino, Julião, Homero e Valmir. Agachados: Cláudio, Rafael, Baltazar, Paulo Pedra e Jansen.


O cabecinha de ouro com a camisa da Seleção Brasileira, com a qual marcou 17 gols


Clássico entre Santos e Corinthians no Pacaembu. Corinthians com meias zebradas, Santos com meias pretas. No lance, Baltazar pelo Timão e Hélvio pelo Peixe disputam a bola. Ao fundo, a concha acústica, magnífica


Em foto de Roberto Copriva, veja Baltazar no Corinthians em 1944, no Pacaembu. Ele é o segundo agachado


CA Juventus, 1956. Em pé: Diógenes, Riogo, Bonfiglio, Mendonça, Ditão, Claudinei e o "bíblico" massagista Elias Pássaro. Agachados: Mangaratiba (conhecido também como Fio), Orlando, Baltazar (o Cabecinha de Ouro do Corinthians), Roque e Nezito.


Zezé cruza para Baltazar: era o Timão atacando o Noroeste. Ou seria a Esportiva de Guaratinguetá?


Baltazar, no início dos anos 50, envergando a camisa da seleção brasileira.


Seleção paulista perfilada em 1953. Em pé temos Aimoré Moreira, Julinho, Antoninho, Baltazar, Pinga e Rodrigues Tatu; agachados vemos Bauer, Djalma Santos, Hélvio, Muca, Brandãozinho e Noronha


Forte Corinthians dos anos 50. Em pé: Idário, Julião, Alan, Olavo, Roberto Belangero e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Cláudio, Luizinho, Paulo, Baltazar e Jansen


Baltazar, os árbitros, o capitão do Noroeste e seu belo chapeuzinho, comuns à época.


Neste Corinthians: Alan, Homero, Clóvis Nori, Valmir, Roberto Belangero e Gylmar. Agachados: Cláudio, Luizinho, Baltazar, Gatão e Nonô


Esta foto foi tirada no final da década de 1950 e mostra o time do Juventus no dia em que Cássio fez sua primeira partida pelo clube da Mooca. Em pé, da esquerda para a direita, estão Riogo, Bonfliglio, Ditão, Pando, Mendonça, o goleiro argentino Mussi e o massagista Elias Pássaro; agachados estão Palico, Oswaldinho, Baltazar, Cássio e Rodrigues Tatu


Em pé: Djalma Santos, Gérson, Brandãozinho, Nilton Santos, Veludo e Bauer. Agachados: Julinho Botelho, Humberto Tozzi, Baltazar, Didi e Maurinho.


Otávio Munis entrevista Baltazar, em 1955, no Pacaembu. Atrás, o inesquecível Oswaldo Brandão.


Veja a seleção brasileira preparando-se para a Copa da Suíça, em 1954. Em pé: Djalma Santos, Eli do Amparo, Nilton Santos, Brandãozinho, Castilho e Pinheiro.


Em pé: Sula, China, Barbosinha, zagueiro não identificado, Francisco Sarno e Ivan. Agachados: Hélio Canjica, Baltazar, centroavante não identificado, Melão e Albertinho.


Da esquerda para a direita: Didi, Humberto Tozzi, Baltazar, Alfredo Ramos, Julinho Botelho, Maurinho, Brandãozinho, Paulinho de Almeira, Mauro Ramos de Oliveira, Veludo e Bauer.


Foto rara: Baltazar com a camisa do Clube Atlético Juventus, em 1958.


Da esquerda para a direita: Cláudio, Ademir de Menezes, Baltazar, Didi e Rodrigues Tatu.


Acima, uma seleção paulista de nomes históricos. Em pé Aymoré Moreira, Cabeção, Hélvio Piteira, Djalma Santos, Brandãozinho, Bauer, Olavo, membro da comissão técnica e o mordomo Serrone, do São Paulo. Agachados: massagitsa, Julinho Botelho, Antoninho Fernandes, Baltazar, Pinga e Rodrigues Tatu. Atentem para as bolas de capotão. Quanta diferença, hein?


Em pé: Cabeção, Homero, Idário, Touguinha, Julião e um zagueiro não identificado. Agachados: Cláudio, Luizinho, Baltazar, Nardo e Colombo.


Acima, confira o ataque do Jabaquara, em 1945, Da esquerda para a direita: Doca, Baltazar, Bahia, Leonardo e Tom Mix.


Em pé: Julinho, Humberto Tozzi, Baltazar, Jair Rosa Pinto e Rodrigues Tatu. Agachados: Alfredo Ramos, Djalma Santos, Gylmar, Formiga, Hélvio Piteira e Roberto Belangero.


Em pé: Cássio, Goiano, Valentino, Idário, Walmir e Homero. Agachados: Zague, Baltazar, Rafael, Paulo Pedra e Beni.


Em pé: integrante da comissão técnica, Eli do Amparo, Gylmar dos Santos Neves, Haroldo, Hélvio Piteira, Brandãozinho e Paulinho de Almeida. Agachados: Cláudio, Baltazar, Ademir de Menezes, Didi e Rodrigues Tatu.


Em 9 de julho de 1949, antes do Corinthians enfrentar o Ypiranga no Pacaembu pelo Campeonato Paulista, Baltazar cumprimenta Homero, que depois jogaria no Alvinegro de Parque São Jorge.. O Ypiranga derrotou o Timão por 5 a 3. Foto: arquivo do Portal Terceiro Tempo


A espetacular dupla alvinegra Luizinho e Cláudio, pouco antes do Timão começar um jogo no Pacaembu lotado, na década de 1950. Ao fundo, à esquerda, Baltazar, o Cabecinha de Ouro. Foto: arquivo do Portal Terceiro Tempo


Seleção Brasileira em 1945. Foto: Reprodução


Juvenis do Palmeiras em 1973 pela Taça São Paulo, no Estádio Nicolau Alayon (do Nacional-SP), antes do jogo contro o Goiás. Em pé, da esquerda para a direita, após o massagista (Sr. Antônio), temos Batata (filho de Baltazar, o `Cabecinbha de Ouro´), Arnaldo, Ricardo, Pires, Valdir e Tozzi. Agachados: Tiri, jogador não identificado, Nei Peninha, Toninho Vanusa e jogador não identificado. Foto: arquivo pessoal de Ricardo Longhi


Corinthians no álbum Balas Futebol de 1953: Gylmar, Homero, Olavo, Idário, Goiano, Roberto, Claudio, Luizinho, Baltazar, Carbone e Souzinha


Seleção Paulista campeã do Brasileiro de Seleções 1954. Em pé: Alfredo Ramos, De Sordi, Hélvio, Djalma Santos, Gylmar e Roberto Belangero. Agachados: Julinho, Luizinho, Baltazar, Jair Rosa Pinto e Tite.


Corinthians em 1955. Em pé: Alan, Idário, Julião, Olavo, Roberto Belangero e Gylmar. Agachados: Claudio, Luizinho, Paulo, Baltazar e Jansen. A foto é do Anuário da Revista Esporte Ilustrado de 1956.


Corinthians campeão do Rio-São Paulo em 1953. Em pé: Cabeção, Idário, Olavo, Homero, Goiano e Roberto Belangero. Agachados: Claudio, Luizinho, Carbone, Souzinha e Baltazar.


Seleção Paulista campeã do brasileiro de seleções em 1952. Em pé: Hélvio, Muca, Santos, Brandãozinho, Bauer e Noronha. Agachados: Julinho, Antoninho, Baltazar, Pinga e Rodrigues.


Seleção brasileira campeã pan-americana em 1952. Em pé: Djalma Santos, Brandãozinho, Nilton Santos, Bauer, Castilho e Pinheiro. Agachados: Julinho, Didi, Baltazar, Ademir Menezes, Rodrigues e Mário Américo.


Corinthians campeão paulista de 1954. Em pé: Goiano, Allan, Idário, Homero, Roberto Belangero e Gylmar. Agachados: Claudio, Luizinho, Baltazar, Rafael e Simão


Seleção Paulista em 1950. Em pé: Rui, Turcão, Oberdan, Mauro, Bauer e Noronha. Agachados: Cláudio, Baltazar, Nininho, Pinga e Friaça. Foto da revista Esporte Ilustrado.


Seleção brasileira no dia 21 de março de 1954, na vitória de 4 a 1 sobre o Paraguai, nas eliminatórias para a Copa do Mundo, no Maracanã. Em pé: Djalma Santos, Gerson dos Santos, Brandãozinho, Nilton Santos, Veludo e Bauer. Julinho, Humberto Tozzi, Baltazar, Didi e Maurinho.


Baltazar, solitário, em um canto de Chosica, no Peru, onde parece visivelmente descontente. Foto: Reprodução/Revista Esporte Ilustrado


Barbosa brinca de fotógrafo com Ipojucan, enquanto Baltazar (centro) diz que ele não serve para retratista. Foto: Reprodução/Revista Esporte Ilustrado


Seleção Brasileira, na década de 50. Da esquerda para a direita, em pé: Cláudio, Rubens, Baltazar, Ademir e Rodrigues. Agachados: Paulinho, Hélvio, Gylmar dos Santos Neves, Brandãozinho, Eli e Alfredo. Foto: Reprodução/Revista Esporte Ilustrado


Corintianos elegantes para uma excursão. Da esquerda para a direita: Claudio, Luizinho, Baltazar, Carbone e Nelsinho. Foto enviada por Alex Rodrigues

 

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa