Miguel em treinamento com o elenco profissional do Fluminense. Foto: Divulgação

Miguel em treinamento com o elenco profissional do Fluminense. Foto: Divulgação

Aos 44 minutos do segundo do duelo contra o Cruzeiro, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, no Mineirão, o jovem Miguel Silveira substituiu o zagueiro Nino. Naquele momento, o meia que até outro dia integrava o elenco sub-17 do Fluminense, fazia a estreia no profissional para, pouco depois, participar da jogada do gol de empate - que levou o duelo para os pênaltis.

Novidade e, talvez, desconhecido de grande parte dos torcedores do Tricolor, Miguel chegou a Xerém com 10 anos, tem passagem pelo rival Vasco e contrato de patrocínio com a Nike desde os 13 anos.

Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal

Uma das apostas de Fernando Diniz, o meia nasceu em março de 2003 e iniciou a carreira no Desportiva Capixaba, onde ficou até os 10 anos. Foi então, que participou de uma avaliação do Fluminense e foi aprovado. Com a camisa tricolor, conquistou o Campeonato Carioca de 2014, a Gol Cup, a Copa Light - sendo eleito o craque do campeonato -, a Copa Metropolitano Sub-14 e a Copa da Amizade Sub-15.

Apesar da relação vitoriosa, em 2015 foi transferido para o Vasco, onde foi campeão do Carioca de 2016. Mas a passagem por São Januário durou apenas 11 meses e ele retornou às Laranjeiras, onde, ainda com 15 anos, foi promovido ao time sub-17.

Em abril, chegou ao elenco profissional, tendo pulado o sub-20 e, no mês passado, foi relacionado pela primeira vez - para o jogo contra o Cruzeiro, no Maracanã, no primeiro encontro pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal
Desde os 13 anos de idade, Miguel Silveira tem patrocínio internacional com a Nike, vínculo que foi renovado em março deste ano.

Elogios de Diniz

Após o duelo contra o Cruzeiro, na noite de ontem (5), Diniz fez elogios a Miguel e salientou que, apesar da pouco idade, o meia vem se destacando nos treinamentos.

"É um jogador muito talentoso. Chegou recentemente lá com o pessoal de Xerém, nem jogou no sub-20. Começou a treinar e vem se destacando. Existia uma certa regra no futebol de lançar jogadores mais maturados, com 18, 19 anos, e temos de estar abertos às exceções. Eu sempre fico aberto às exceções. João Pedro, Marcos Paulo e Miguel são exceções. Estão conseguindo produzir no treino. (Miguel) Tem 16 anos e, nos treinos, está se destacando. (Jogada do gol) Não foi casualidade, sorte, nada disso. Todo treino consegue produzir algo interesse. Ele fez, de fato, a jogada do gol. Driblou um, dois e deu no Daniel, que levantou para o João Pedro marcar de bicicleta", disse.

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Pal
    22
  • 2 San
    20
  • 3 Fla
    17
  • 4 Int
    16
  • 5 Atl
    16
  • Veja tabela completa