Piloto da Eurofarma RC fez uma corrida perfeita em Curitiba. Foto: Vicar/Divulgação

Piloto da Eurofarma RC fez uma corrida perfeita em Curitiba. Foto: Vicar/Divulgação

Há exatos cinco anos, em 2 de julho de 2017, no hoje extinto Autódromo Internacional de Curitiba, partindo da pole, Daniel Serra vencia a Corrida do Mihão da Stock Car, nona edição da prova milionária da categoria que neste fim de semana está no Velopark, em Nova Santa Rita, região metropolitana de Porto Alegre para duas etapas em rodadas duplas, neste sábado e domingo.

Foi a primeira vez que Serrinha conseguiu o triunfo naquele que também foi um ano consagrador para ele, com seu primeiro título na Stock. Daniel Serra também venceu os campeonatos de 2018 e 2019 da Stock, sempre pela Eurofarma RC, equipe capitaneada por Rosinei Campos, o Meinha, igualando o feito de seu pai Chico Serra, também tricampeão consecutivo (1999, 2000 e 2001).

Serra só teve um momento de maior tensão na prova, após a parada para troca de pneus e reabastecimento de Thiago Camilo (Ipiranga Racing), que voltou à sua frente. Daniel, no entanto, retomou a liderança logo em seguida. A vitória fez com que ele voltasse a liderar o campeonato, com 16 pontos à frente de Camilo.

FALTA DE COMBUSTÍVEL...

Thiago Camilo completaria a prova em segundo lugar, mesma posição de largada, mas abandonou na penúltima volta, por falta de gasolina. Marcos Gomes herdou o segundo lugar e Cacá Bueno completou o pódio, em terceiro.

Bela prova de Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport), que travou um bom duelo com Rubens Barrichello (Full Time Sports). Eles terminaram em quarto e quinto lugares, respectivamente, mas Casagrande acabou punido por atitude antidesportiva e caiu para nono lugar na classificação geral. Assim, Barrichello subiu para o quarto lugar, Julio Campos (Prati-Donauzzi Racing) fechou em quinto e Max Wilson (RCM Motorsport) concluiu o top-6 da prova milionária.

Daniel Serra com o troféu da vitória conquistado neste domingo em Curitiba, na Corrida do Milhão. Foto: Fernanda Freixosa/Vicar

CLASSIFICAÇÃO FINAL DA CORRIDA DO MILHÃO DE 2017

1. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC ) – 29 voltas em 42min02s032
2. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) - a 2s696
3. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 16s086
4. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 18s576
5. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 23s144
6. 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - a 23s545
7. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) - a 34s041
8. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team)- a 36s378
9. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) - a 37s981*
10. 117 Guilherme Salas (Vogel Motorsport) - a 39s778
11. 44 Betinho Valério (Hero Motorsport) - a 40s425
12. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) - a 43s616
13. 31 Marcio Campos (Blau Motorsport) - a 44s106
14. 70 Diego Nunes (Hero Motorsport) - a 50s729
15. 188 Beto Monteiro (Mico´s Racing) - a 52s438
16. 3 Bia Figueiredo (Full Time Academy ) - a 1min13s217
17. 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - a 1 volta
18. 18 Allam Khodair (Full Time Sports) - a 1 volta
19. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 1 volta
20. 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 1 volta
21. 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) - a 1 volta
22. 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) - a 1 volta
23. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 2 voltas
24. 9 Guga Lima (Bardahl Hot Car) - a 2 voltas
25. 8 Rafael Suzuki (Cavaleiro Sports) - a 2 voltas*

Não completaram 75% da prova:
27. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Sports)
28. 25 Tuka Rocha (RCM Motorsport)
29. 73 Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car)
30. 5 Denis Navarro (Cimed Racing Team)

Desclassificado:
31. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) **
* Punidos com o acréscimo de 20 segundos ao tempo final de prova por atitude antidesportiva
** Desclassificado por atitude antidesportiva

A PROVA

Na largada, Serra manteve-se à frente com Thiago Camilo em segundo e os dois carros a Cimed Racing (Gomes e Fraga).

Apenas uma baixa no começo, Denis Navarro, que foi tocado por Antonio Pizzonia.

Fraga começou a perder rendimento na volta 3, caindo de quarto para oitavo, enquanto Cacá subia, passando ao quinto lugar. Em seguida, utilizando o botão de ultrapassagem, Ricardinho superou Cacá.

Os seis primeiros na volta 4: Serra, Camilo, Gomes, Campos, Mauricio e Cacá.

Único a andar na casa de 1min18s, Daniel Serra começou a abrir uma vantagem boa em relação a Camilo e Gomes. Na volta 14 ele tinha 3s2 em relação ao segundo colocado.

JANELA PARA REABASTECIMENTO E TROCA DE PNEUS

Na volta 15 abriu-se a janela para reabastecimento e troca de pneus (pelo menos dois) obrigatórios, intervalo que durou até a volta 20.

Os dois primeiros que entraram nos boxes foram Cacá e Casagrande, então sexto e sétimo colocados.

Incidente na troca de Zonta. Ao deixar sua posição nos boxes ele acertou em cheio o pneu de Galid Osman, deixado no meio do caminho pelos mecânicos da Ipiranga Racing.

Incidente também com Genz, que acertou o pneu retirado de Barrichello durante sua troca.

SERRA E CAMILO, AS PARADAS

O líder, Daniel Serra, entrou nos boxes na volta 18. Ele trocou os dois pneus do lado esquerdo e na volta à pista acabou escapando e saindo da pista, mas retornando sem problemas maiores.

Parada de Camilo na volta 19. Ele também trocou os pneus do lado esquerdo.

Camilo voltou à frente mas logo em seguida, Serra reassumiu a ponta. Disputa sensacional.

Os seis primeiros na volta 22, já após todos terem feito suas paradas: Serra, Camilo, Gomes, Mauricio, Max e Cacá.

Pressão de Fraga sobre Cacá restando cinco minutos para o final da prova.

À frente, boa vantagem de Serra sobre Camilo, na casa de 2s8. Camilo, aparentando pane seca, abandonou na penúltima volta.

Serra completou em primeiro, Gomes em segundo e Cacá em terceiro.


     

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOUTUBE 

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa