Brasileiro escapou de outras batidas antes da Tamburello em 1994. Foto: Reprodução

Brasileiro escapou de outras batidas antes da Tamburello em 1994. Foto: Reprodução

A carreira vitoriosa de Ayrton Senna, encerrada abruptamente no muro da curva Tamburello há exatos 25 anos, em 1º de maio de 1994 no circuito de Imola, durante o GP de San Marino, contou com outros acidentes, incluindo um impressionante, antes de o brasileiro chegar à Fórmula 1 em 1984, seu ano de estreia, pela Toleman-Hart.

Em 1983, no circuito inglês de Oulton Park, travando uma disputa com o britânico Martin Brundle, seu maior concorrente na Fórmula 3 Inglesa, os dois dividiram uma curva e o carro branco #1 de Ayrton subiu sobre o carro azul #2 de Brundle, quase atingindo a cabeça do britânico. Senna bate sua roda dianteira esquerda na traseira direita do carro de Brundle.

O brasileiro deixou o cockpit de seu Ralt-Toyota preocupado, mas o britânico saiu ileso, o que não impediu que alguns anos depois fizesse uma avaliação sobre  o comportamento pouco amistoso do brasileiro nas pistas.

"Senna achava que o mundo conspirava contra ele e estava pronto para bater, se fosse para ganhar mais pontos. Se preciso, ele tirava alguém da pista para pontuar. Seus movimentos eram sempre bem calculados", disse Brundle ao site da BBC, em 2004.

SENNA X BRUNDE NA F3 INGLESA EM OULTON PARK, EM 1983

CAPOTAGEM NA PERALTADA


Pela Fórmula 1, em 1991, Senna capotou sozinho ao perder o controle de sua McLaren MP4/6-Honda de 12 cilindros na desafiadora curva Peraltada, durante os treinos para o GP do México, no circuito Hermanos Rodríguez.

Ao sair para a caixa de areia ondulada, uma solução péssima de segurança, por sinal, o carro ficou com as quatro rodas para o ar, e Senna precisou ser ajudado por fiscais para deixar seu carro. O acidente poderia ter sido grave justamente por conta das ondulações na areia, pois o santantonio, nesse caso, poderia não ter protegido sua cabeça.

Foi um final de semana para o brasileiro esquecer. Ele foi superado por seu companheiro na classificação (Berger largou na pole e ele partiu em terceiro). Na prova, vencida por Alain Prost (Ferrari), Senna terminou em 20º, com problema de pneus.

REVANCHE...

Em 1990, a exemplo do que havia acontecido com Brundle na F3 Inglesa, Senna não aliviou na primeira curva do GP do Japão, em Suzuka,  provocando o acidente que lhe rendeu o bicampeonato sobre o rival Alain Prost, na ocasião, piloto da Ferrari.

Para Ayrton, a manobra foi a desforra do que havia acontecido um ano antes, também em Suzuka, quando, segundo ele, Prost fora o culpado pelo acidente na penúltima etapa do campeonato.

Prost, por sua vez, considerou desleal a manobra de Senna naquela ocasião.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 


Bella Macchina no YouTube: Clique no logo

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR TODAS AS COLUNAS DE MARCOS JÚNIOR MICHELETTI

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    64
  • 2 Pal
    54
  • 3 San
    51
  • 4 São
    46
  • 5 Cor
    44
  • Veja tabela completa